Morada da Paz divulga calendário das missas de 2019

Smpre divulgou programação das missas

As celebrações católicas já viraram tradição nos cemitérios Morada da Paz em Natal e Caicó. O calendário das missas do ano de 2019 foi divulgado e os encontros acontecem sempre aos sábados.No Morada da Paz Emaús, as celebrações serão conduzidas pelo Cônego José Mário, sempre às 15h30; no Morada da Paz Zona Norte, as missas acontecem nos últimos sábados de cada mês, a partir das 15h, e são celebradas pelo Pe. Gentil; e no Morada da Paz Caicó, as missas acontecem nos primeiros sábados de cada mês, a partir das 17h, celebradas pelo Pe. Tony.

No Morada da Paz Emaús, as celebrações serão conduzidas pelo Cônego José Mário, sempre às 15h30; no Morada da Paz Zona Norte, as missas acontecem nos últimos sábados de cada mês, a partir das 15h, e são celebradas pelo Pe. Gentil; e no Morada da Paz Caicó, as missas acontecem nos primeiros sábados de cada mês, a partir das 17h, celebradas pelo Pe. Tony.

A programação completa pode ser consultada na aba “Missas e Eventos” do site do Morada da Paz: www.moradadapaz.com.br e nas redes sociais oficiais da marca.

Sobre o Grupo Vila

Com 70 anos de atuação no mercado funerário nordestino, com atividades no Rio Grande do Norte, na Paraíba e em Pernambuco, o Grupo Vila imprime tradição, solidez e dedicação e busca oferecer serviços diferenciados, sempre em padrão de excelência aos seus clientes, prezando pelo cuidado com os detalhes, com acolhimento e segurança. São mais de 30 empreendimentos entre Funerárias, Centrais de Velório, Cemitérios, Crematórios e Plano Funeral. Atualmente, a empresa conta com mais de 1 milhão de vidas protegidas e oferece o serviço em 295 municípios.



Operação da PF mira fraudes em indenizações da tragédia de Mariana

Mariana (MG) – Barragem de Fundão, operada pela Samarco, após dois anos da tragédia do rompimento abrupto da estrutura de contenção de rejeitos (José Cruz/Agência Brasil)

A Polícia Federal (PF) fez uma operação nesta terça-feira (26) para investigar fraudes no pagamento de indenizações referentes à tragédia de Mariana, que aconteceu em novembro de 2015. A lama decorrente do rompimento da barragem da Samarco, empresa subsidiária da Vale, atingiu o Rio Doce. Com isso, aproximadamente mil e quatrocentos pescadores de municípios do Espírito Santo tiveram que suspender suas atividades, mas tiveram direito a indenização.

A operação Meandros, da PF, teve como objetivo investigar fraudes na emissão de protocolos de solicitação de licença de pescador profissional e inserção de documentos públicos falsos em sistema de informações.

A suspeita é de que diversas pessoas estavam obtendo licenças falsas de pescador para receber as indenizações.

Segundo a PF, Cerca de cem pessoas receberam compensações de maneira indevida. O prejuízo é de R$ 7 milhões, somando indenizações e auxílios financeiros.

Serão cumpridos 24 mandados de busca e apreensão em Baixo Guandu, colônia de pescadores afetada pelo desastre; na sede do Escritório Federal de Aquicultura e Pesca, em Vitória; e no escritório de advocacia de suspeitos de intermediar a fraude, em Vila Velha. Também serão cumpridos mandados em Serra e Brasília.



Marinho faz dois e garante vitória do Grêmio no Gaúcho

Pelo Gauchão, o Grêmio jogou em casa contra o Veranópolis e manteve a liderança do estadual. A equipe comandada por Renato Portaluppi queria fazer valer o mando de campo e, aos 28 do primeiro tempo, abriu o placar com gol de Marinho. Aquele mesmo! (SOBE SOM SABIA NÃO).

Marinho faz dois gols na partida – (Foto: Lucas Ubel-Grêmio)

Aos dez minutos do segundo tempo, ele apareceu de novo e marcou o segundo, dando números finais ao jogo. Grêmio dois, Veranópolis zero. O Imortal segue na liderança do estadual com 20 pontos, quatro a mais que o rival Internacional, que ocupa a segunda posição.

E a terça-feira será de decisão. Depois de empatar em zero a zero fora de casa, o Santos joga contra o River Plate, do Uruguai, no Pacamebu. O jogo terá portões fechados pela Copa Sul-Americana. Isso porque o Peixe foi punido pela Conmebol por causa dos episódios ocorridos na eliminação da Libertadores do ano passado, para o Independiente, no mesmo Pacaembu.

Quem vencer, avança no torneio. Se houver novamente empate sem gols, a vaga será decidida nos pênaltis. Empate com gols dá a vaga ao time uruguaio. A bola rola a partir das sete e quinze da noite, horário de Brasília.

Outro brasileiro que entra em campo nesta noite pelo torneio continental é o Fluminense. O Tricolor das Laranjeiras entra em campo às nove e meia da noite, horário de Brasília, para enfrentar o Antofagasta, do Chile, no Maracanã. Esse é o primeiro jogo entre as duas equipes nesta fase da Sul-Americana. A partida de volta está prevista para o dia 21 de março, em Santiago.

*Agência do Rádio



Governo liga alerta sobre feminicídio no Brasil após dados preocupantes

O aumento de casos de feminicídio no Brasil alertou o governo e as demais organizações civis. Em sessão do Conselho de Direitos Humanos da Organização das Nações Unidas (ONU), a ministra da Mulher, da Família e dos Direitos Humanos, Damares Alves, disse que dará prioridade para a proteção dos direitos da mulher.

Na ocasião, Damares afirmou que esforços não serão poupados “no enfrentamento da discriminação e da violência contra as mulheres, sobretudo o feminicídio e o assédio sexual“.

Um dos motivos da preocupação é que em 2019, pelo menos 126 mulheres foram mortas no Brasil. Foram registradas 67 tentativas de feminicídio, quando se tenta matar uma mulher pela condição de gênero. Os dados são da Comissão Interamericana de Direitos Humanos (CIDH).

Outro número preocupante é que a cada dez feminicídios registrados em 23 países da América Latina e Caribe, em 2017, quatro foram no Brasil. É o que mostra o levantamento da Comissão Econômica para a América Latina e o Caribe (Cepal), vinculada à ONU.

Outro dado que chama atenção é a média nacional de 4,5 assassinatos a cada 100 mil mulheres, em 2016. O levantamento é do Atlas da Violência 2018, divulgado pelo Instituto de Pesquisa Econômica Aplicada (Ipe) e o Fórum Brasileiro de Segurança Pública (FBSP) durante a década 2006 a 2016.

*Agência do Rádio