Abastecimento de água de Caicó, está comprometido por causa de seca do Rio Piranhas

Rio Piranhas em Jardim de Piranhas está seco e isso comprometeu o abastecimento de água em Caicó
Rio Piranhas em Jardim de Piranhas está seco e isso comprometeu o abastecimento de água em Caicó

A cidade de Caicó está desde o fim de semana com o seu abastecimento comprometido em virtude da baixa do rio Piranhas-Açu. Além disso, o sistema de bombeamento do açude Itans esteve paralisado em virtude de uma falha técnica.

Para solucionar o problema, do nível do rio Piranhas-Açu, Agência Nacional de Águas (ANA) autorizou nesta segunda-feira (22) o aumento da vazão de água vinda da Barragem Coremas, na Paraíba, para o abastecimento da cidade de Caicó, região do Seridó potiguar. A decisão da ANA se deu a partir de comunicado feito pela diretoria da Companhia de Águas e Esgotos do Rio Grande do Norte (Caern) sobre a situação de crise no abastecimento de água daquele município, agravado no último fim de semana.

O incremento de vazão se refere à abertura das comportas da barragem que libera água para o rio Piranhas-Açu. No final de semana, a Regional Caicó da Caern registrou uma queda abrupta no nível de vazão de água que chegava à cidade, com o volume mostrando-se insuficiente para o abastecimento, desde então a Caern vem alertando a Agência para o fato.

Uma das possibilidades admitidas para isso ter acontecido é o reflexo de uma resolução conjunta da ANA com o Instituto de Gestão de Águas do RN (Igarn) publicada na última sexta-feira (19) no Diário Oficial da União. A resolução fixou providências para garantir o abastecimento humano e a preservação dos mananciais. Uma das medidas tomadas foi fixar a data de 1º de julho para que seja suspenso o uso da água para fins de irrigação.

Há a suspeita de que a divulgação das medidas tenha motivado o aumento no consumo por parte dos irrigantes, como forma de reservar água em alguns pontos, o que repercutiu na diminuição do volume disponibilizado para Caicó. Além de autorizar o aumento da vazão para 3 m3/s, a ANA também vai intensificar a fiscalização no sistema, a fim de assegurar o cumprimento das medidas tomadas em benefício da população.

A Caern recomenda a população de Caicó que utilize a água existente de forma racional.