ADEPOL participa de reunião na AL e pede soluções para problemas da Polícia Civil

ADEPOL participa de reunião na AL e pede soluções para problemas da Polícia Civil

A Associação dos Delegados de Polícia (ADEPOL) e gestores da  Polícia Civil, participaram na manhã desta quinta-feira (06) de uma reunião com parlamentares da  Assembleia Legislativa do RN. O encontro ocorreu na sala da Presidência e foi conduzida pelo presidente daquele Poder, Ezequiel Ferreira. Na ocasião foi exposto um panorama das dificuldades da Polícia Civil e os presentes procuraram traçar metas para que o problema seja pelo menos minimizado. “Nosso objetivo é a disponibilização de recursos para que possamos ter os meios necessários ao enfrentamento do aumento da criminalidade”, disse a delegada Ana Cláudia Saraiva logo na abertura da reunião. A vice-presidente da ADEPOL expôs aos presentes a dificuldade enfrentada pela classe no combate ao crime. “Até mesmo unidades que precisariam ser de referência estão sucateadas”, revelou.

Para o presidente da AL, a situação chegou ao limite. Ezequiel frisou que o caos instalado assusta todos os potiguares, independente de classe social, e a reunião deveria estabelecer um norte para o início da resolução. “O discurso da falta de segurança está todos os dias nesta casa. E nós estamos à disposição para fazer o que é preciso”, disse Ezequiel Ferreira de Souza. O deputado Hermano Morais lembrou do assalto aos bancos de João Câmara, ocorrido esta semana. “Acho que este caso é emblemático. Toda uma cidade em pânico e nada pode ser feito”, destacou.

Já para o deputado Getúlio Rêgo, o pior caso foi o do assalto às agências bancárias de Umarizal, também ocorrido recentemente. “Uma cidade inteira sitiada, do centro à área rural. Por uma hora e meia. Tiroteio, explosão e os poucos policiais de mãos atadas”, foi terrível, lembrou o parlamentar. E a deputada Larissa Rosado avaliou: “Precisamos sair daqui com algum resultado prático”.

O delegado Geral de Polícia Civil, Clayton Pinho levou aos deputados um documento considerado um raio-x da situação da Polícia. O diretor administrativo, delegado Herlânio Cruz endossou as afirmações e deu outros dados que mostravam a precariedade da Polícia. Ao fim, todos chegaram a um acordo de que a forma mais rápida de se ajudar a PC [e providenciar um remanejamento das verbas do Orçamento, para fins de custeio da Polícia Judiciária.

A presidente da ADEPOL, Paoulla Maués, avaliou a reunião como bastante proveitosa e saiu de lá com esperanças de que algo possa ser feito. “Os deputados se mostraram bem preocupados com a situação da segurança pública, e nós estamos aqui para reunir forças e superar essas dificuldades que estamos vivendo”, disse.