AL extingue 23 cargos para servidores efetivos

Tribuna do Norte – A Assembleia Legislativa do Rio Grande do Norte está extinguindo 23 cargos efetivos do seu quadro efetivo de pessoal, o que vai importar numa economia anual de R$ 1.322.058,31, segundo projeto de resolução nº 017/2016, publicado no boletim eletrônico de ontem daquela Casa.

Na resolução assinada pelos sete deputados membros da mesa diretora da Assembleia, a justificativa é que a extinção dos 34 cargos já estava definido no plano estratégico de modernização das atividades legislativas e administrativas.

O maior número  de cargos extintos é o de técnico em contabilidade, dez, além de três cargos de arquitetos e motoristas, dois de garçons e bibliotecários e um de analista de sistemas, enfermagem, psicólogo.

Com relação a remuneração individual, o maior salário é de R$ 6.215,20 para os profissionais de nível superior, enquanto o de técnico em contabilidade é de R$ 2.609,48 e o de garçom e motorista ganham R$ 1.095,60.