Após renúncia de Arthur Nuzman, caicoense assume o comando do Comitê Olímpico Brasileiro

Paulo Wanderley Teixeira, fica no cargo até 2020

Carlos Arthur Nuzman renunciou ao cargo de presidente do Comitê Olímpico do Brasil (COB), nesta quarta-feira (11), e quem assume o comando é o vice Paulo Wanderley Teixeira, potiguar, natural de Caicó. Radicado em Vitória-ES, o norte-rio-grandese presidiu por 16 anos a Confederação Brasileira de Judô (CBJ), fazendo um excelente trabalho de resgate da credibilidade do judô brasileiro.

Agora, o caicoense terá um desafio ainda maior na presidência do COB. Eleito para um mandato de quatro anos e que tem respaldo do estatuto para permanecer no cargo até o fim do prazo, em 2020, Paulo Wanderley disse que o momento é de união e que a partir de agora haverá transparência. “Primeiramente precisamos de união entre os dirigentes para dar segurança ao público de que as coisas serão corretas no COB. Aqui se delega, mas também se fiscaliza”, garantiu.

Para o presidente da Federação de Judô do Estado do Rio Grande do Norte (FJERN), Tibério Maribondo, o conterrâneo é a pessoa mais indicada para fortalecer o COB. “Paulo Wanderley realizou uma gestão vitoriosa à frente da CBJ e na minha opinião tem tudo para fazer um grande trabalho de fortalecimento do COB. Em 16 anos de judô, ele conquistou 12 medalhas olímpicas e 30 mundiais, montou uma estrutura profissional com patrocínios renovados até o ano de 2020, colocando o judô como a modalidade olímpica mais vitoriosa do Brasil. Estaremos aqui torcendo por seu sucesso, pois hoje ele é motivo de orgulho para todos os potiguares”, comentou Tibério.

Mesmo longe do Rio Grande do Norte, Paulo Wanderley não esquece suas origens. Em 2016, ele esteve em Natal prestigiando o Campeonato Brasileiro Regional de Judô, realizado no ginásio Nélio Dias. Na ocasião ele elogiou o trabalho que a FJERN vem realizando para o fortalecimento do judô potiguar e destacou o alto nível técnico dos judocas norte-rio-grandenses, que desde 2013 se destacam nas competições nacionais promovidas pela CBJ.

*Fonte: Sou Mais RN