Bebê morre após motorista de ambulância se recusar a fazer transporte em Nova Cruz

A Tribuna do Norte noticia hoje que um motorista de ambulância foi preso na manhã desta sexta-feira (2) em Nova Cruz, no Agreste Potiguar, após ter se recusado a transferir uma gestante do Hospital Municipal de Nova Cruz ao Hospital de São José de Mipibu para um melhor atendimento. De acordo com a Polícia Civil, a mulher precisava de um ginecologista e de um neonatologista. O quadro se agravou e o bebê veio óbito. O caso ocorreu na última segunda-feira, 29 de julho.

A Polícia Civil informou que o condutor do veículo, identificado como Mewerton Avelino de Moura, de 33 anos se negou a realizar o transporte alegando que a logística do trajeto passaria do horário de trabalho, mas ainda faltavam duas horas para o término do expediente. Uma equipe médica alertou sobre a necessidade da paciente consultar especialistas porque caso contrários, os dois poderiam morrer.

Mesmo com o aviso feito pelos profissionais de saúde presentes, Mewerton Avelino não fez o transporte. Devido a isso, o procedimento foi realizado na unidade hospitalar de Nova Cruz, mas o quadro clínico se agravou e o bebê não resistiu.

Mewerton está sendo investigado pelo crime de homicídio, decorrente de condução omissiva, já que teria o dever de agir, em razão da sua função. Ele está preso temporariamente após mandado expedido pela 1ª Vara da Comarca de Nova Cruz. Policiais civis da 6ª Delegacia Regional de Nova Cruz participaram da ação que foi denominada de Operação Respeito à Vida.