Brasil registra 10 estupros coletivos por dia, segundo estudo

Brasil registra 10 estupros coletivos por dia, segundo estudo

Em cinco anos, o número de estupros coletivos mais que dobrou. Entre 2011 e 2016, houve um aumento de 125% nas notificações, passando de 1.570 para 3.526, o equivalente a dez casos por dia em cinco anos. Os dados são do Ministério da Saúde e trazem uma realidade ainda mais alarmante: a de que esses números podem ser ainda maiores. Segundo estudo do Instituto de Pesquisa Econômica Aplicada, o Ipea, somente 10% desses casos são notificados. De acordo com a psicóloga e terapeuta cognitivo-comportamental Alline Cristina Silva, existem várias razões para que a vítima sinta medo ou vergonha de falar sobre o ocorrido.

“Existem algumas hipóteses, uma delas é a proximidade entre vítima e agressor. Medo, nesse caso, de expor para a família ou expor na sociedade a situação de abuso, as consequências e até as implicações da denúncia sob a dinâmica social, uma vez que pode afetar o relacionamento com a família, o relacionamento na escola, pode afetar o círculo de amizade e ter outros desdobramentos.”

De acordo com a pesquisa divulgada pelo Ministério da Saúde, os estados com mais casos notificados de estupro coletivo são o Acre, Tocantins e Distrito Federal, porém nem todos os estados forneceram números. Rondônia, por exemplo, registrou crescimento de 113% nos últimos cinco anos.

No início de agosto, o Senado apresentou um projeto que torna o crime de estupro inafiançável e imprescritível. Isso significa que a vítima poderá denunciar o crime a qualquer momento. Atualmente, a lei determina que a prescrição do crime pode variar de acordo com cada caso.