Cachaça orgânica Samanaú é um dos produtos mostrados em evento em São Paulo

Cachaça de alambique potiguar tem selo internacional de produto orgânico

A cachaça seridoense Samanaú, vai ser um dos produtos apresentados a renomados chefs e profissionais do setor de gastronomia e hotelaria, presentes no Salon International de La Restauration, de L’hôtellerie Et de L’alimentation (Sirha 2018), que acontece entre os dias 14 e 16, no São Paulo Expo. Entre as iguarias dos produtores potiguares, também estará o arroz vermelho orgânico do Vale do Apodi. Os dois vão compor o Espaço Terroir, montado pelo Sebrae no salão para destacar artigos diferenciados de 65 produtores rurais de todo o país.

A marca Samanaú, que desde 2010 já exporta a bebida para outros países, vai levar para o evento os rótulos do tipo prata, ouro e envelhecida.

Atendida pelo Sebrae, a cachaçaria, que já está há 14 anos no mercado, possui a certificação internacional de produto orgânico, atestando que, no processo de produção da bebida, é utilizada cana-de-açúcar cultivada sem defensivos químicos e com maior percentual de adubos naturais.

Em média, são produzidos cerca de 200 mil litros por ano, na propriedade de 12 hectares, localizada no município de Caicó, que fica a 256 quilômetros de Natal. Em função da forte estiagem, a produção da cana de açucar foi transferida para uma área de 8 hectares no município de Ceará-Mirim, na Grande Natal. O envelhecimento e o amaciamento da Cachaça Samanaú são feitos em barris de louro canela e carvalho, aprimorando a qualidade sensorial da bebida.

Para a administradora da Samanaú, Cynthia Regina Costa, a participação da marca no Sirha será estratégica para os planos da empresa. “Atualmente, fornecemos a cachaça para todo o Rio Grande do Norte. Conseguimos vender mais do que todas as outras marcas juntas e gostaríamos de chegar a outros estados, mas, infelizmente, as tarifas tributárias inviabilizam essa operação. Então, a saída é o mercado internacional”.

Segundo Cynthia Costa, o salão será um diferencial para divulgação da marca, que coleciona prêmios. em 2012, a Samanaú Prata foi premiada como a segunda melhor cachaça do mundo pelo New York International Spirits Competition (NYISC), a maior competição de destilados do mundo. No ano passado, a Samanaú também foi considerada a terceira melhor cachaça das 6.500 marcas existentes no Brasil na avaliação da revista Playboy.

O Sirha deve atrair cerca de 15 mil pessoas durante os três dias, além de 250 expositores e marcas brasileiras e internacionais. Além do Espaço Terroir, o Sebrae terá ainda um Lounge do Conhecimento, com palestras, aulas-show, harmonizações entre os produtos presentes na feira, além de painéis com debates sobre produtos artesanais, origem e certificações diversas, dentre outros temas. Outro destaque na programação será a rodada de negócios, que acontecerá nas manhãs dos dias 15 e 16, com objetivo de aproximar os empresários dos produtores rurais que estarão presentes ao evento, e os possíveis compradores.