Caicó: Réu acusado da morte de criança é condenado a 27 anos; advogados recorreram

O julgamento popular do réu, Milton da Silva, acusado de ser um dos partícipes da morte do garoto Vitor Manoel da Silva, de apenas 08 anos, crime ocorrido em setembro de 2009, nas margens do Rio Seridó, em Caicó. No final da sessão, o Conselho de Sentença, entendeu em sua maioria, que ele era culpado.

O juiz que presidiu a sessão do Tribunal do Júri, foi Luiz Cândido de Andrade Villaça, e depois saber o veredito dos jurados, aplicou a pena de 27 anos e 5 meses de condenação ao réu. Os advogados de defesa, Navde Rafael Varela e Sildilon Maia, decidiram imediatamente por interpor um recurso. Com isso, ele fica em liberdade à disposição da Justiça.

O julgamento aconteceu sem a presença do réu, Milton da Silva, e de portas fechadas, ou seja, ninguém teve acesso ao plenário do Fórum durante toda a sessão.

De acordo com advogado, Navde Rafael, seu cliente sofre de transtornos mentais, inclusive, foram apresentados nos debates durante o julgamento, quatro laudos atestando a insanidade mental. Uma das teses da defesa era a de negativa de autoria. “Está comprovado que ele (Milton) estava no local do crime, mas, ele não matou o pequeno Vitor Manuel, já o outro réu que já está condenado, confessou ter sido ele quem violentou e matou a criança“, disse.