Ministro diz que água do ‘Velho Chico’ chegará ao Ceará em agosto

Ministro teve audiência com senadores

O ministro da Integração Nacional, Pádua Andrade, reafirmou nesta terça-feira (5) o esforço do Governo Federal para cumprir os prazos de conclusão do Eixo Norte do Projeto de Integração do Rio São Francisco. Durante audiência pública da Comissão de Desenvolvimento Regional e Turismo (CDR), no Senado Federal, o titular da Pasta garantiu que as águas do ‘Velho Chico’ já beneficiarão o estado do Ceará no mês de agosto e, até dezembro, percorrerão os 260 quilômetros de canais desse eixo.

Nosso acompanhamento tem sido rigoroso. Equipes técnicas estão se revezando em tempo integral para fiscalização dos serviços executados pela nova empresa. Nos trechos mais complexos, a exemplo do Túnel Milagres e da terceira estação de bombeamento – a EBI 3, os trabalhos estão acontecendo durante 24 horas. Estamos priorizando o caminho das águas, pois nossa meta é cumprir os prazos para beneficiar a população o mais breve possível”, disse Pádua Andrade.

A EBI-3, citada pelo ministro, é a maior estação elevatória dos dois eixos – Norte e Leste – do Projeto São Francisco. A estrutura possui 90 metros de altura e bombeará volume de água equivalente a uma piscina olímpica por segundo. A expectativa é que as bombas sejam acionadas até o final deste mês.



Patu e Messias Targino têm abastecimento regularizado pela Caern

Abastecimento das duas cidades volta a ser feito pela Caern

A Companhia de Águas e Esgotos do Rio Grande do Norte (Caern) restabeleceu, na manhã desta quinta-feira (24), o fornecimento de água para Patu e Messias Targino. As cidades são abastecidas pela adutora Arnóbio Abreu, popularmente conhecida como Médio Oeste, com captação da Barragem Armando Ribeiro Gonçalves (BARG).

Com a retomada na distribuição de água, aproximadamente 18 mil pessoas voltam a ter água nas torneiras. As cidades estavam em colapso desde janeiro deste ano, quando surgiram dificuldades na captação de água e distribuição nestas cidades em virtude da baixa de volume da BARG. Estas cidades são as últimas atendidas na Adutora Médio Oeste. A mesma adutora atende mais quatro cidades: Campo Grande, Janduís, Paraú e Triunfo Potiguar.

Atualmente, com a saída das duas cidades do colapso, cai para oito o número de cidades nesta situação, todas elas na região Alto Oeste.

A Caern ressalta que com a retomada, trabalha na manutenção do sistema, que pode apresentar situações operacionais nos próximos dias. E destaca que o uso racional é essencial em todos os momentos.



Caern garante abastecimento de cidades durante serviço do DNOCS

O Departamento Nacional de Obras Contra a Seca (DNOCS) irá fechar as comportas da barragem Armando Ribeiro Gonçalves na próxima segunda-feira (14) para realizar manutenção em equipamentos do sistema do manancial. A Companhia de Águas e Esgotos do Rio Grande do Norte (Caern) realiza intervenções para garantir alternativa de abastecimento durante o serviço de recuperação hidromecânica na barragem.

Continue lendo



Jardim do Seridó deixa lista de cidades em colapso

Jardim do Seridó saiu do colapso

A cidade de Jardim do Seridó não está mais com o abastecimento em situação de colapso. Desde quarta-feira, dia 25 de abril, a população do município, que tem cerca de 12 mil habitantes, voltou a ser atendida pela Barragem Passagem das Traíras, que está atualmente com 4% de sua capacidade. Técnicos da Caern estão trabalhando nos ajustes no sistema, que estava em colapso desde novembro do ano passado.

A região do Seridó agora só tem uma cidade em situação de colapso: Cruzeta. Segundo a gerente da Regional do Seridó, Rosy Gurgel, Cruzeta também deve voltar a ser abastecida normalmente pelo açude público da cidade nos próximos dias. Tanto no caso de Cruzeta, quanto de Jardim do Seridó, o abastecimento seguirá sendo feito em sistema de rodízio.

Dessa forma, a Caern renova a recomendação para que a população dessas cidades esteja atenta ao uso racional da água, tendo em vista que os mananciais não estão completamente carregados.



Comitê pede mudanças na liberação de água em Curemas e na barragem Armando Ribeiro

Comitê pede que ANA muda quantidade água liberada em barragens

O Comitê da Bacia Hidrográfica do Piancó-Piranhas-Açu encaminhou à Agência Nacional de Águas – ANA ofícios nos solicitando mudanças na liberação de água do açude Curemas/PB e da barragem Armando Ribeiro Gonçalves. Os documentos foram encaminhados nesta quarta-feira (25), em virtude das diferentes situações vivenciadas na bacia.

No caso do açude Curemas/PB, o CBH-PPA pediu aumento da liberação de água para 1000 litros por segundo, em virtude do baixo nível de água na captação da CAGEPA, em Pombal/PB, fato que pode vir a ocasionar um colapso d’água na região. Já no caso da barragem Armando Ribeiro Gonçalves, o comitê solicitou a redução na liberação de água do reservatório, atualmente igual a 3,5 metros cúbicos por segundo, passando a operar com 2,0 metros cúbicos por segundo.

Continue lendo



Segundo Caern, perspectiva é reduzir número de cidades em colapso de 14 para 2

Barragem de Pau dos Ferros tem recarga de água, positiva

As chuvas do primeiro quadrimestre já transformaram paisagens e aumentaram o nível de alguns reservatórios potiguares. A perspectiva da Companhia de Águas e Esgotos do Rio Grande do Norte – Caern, é que o número de cidades em colapso, atualmente 14, reduza para duas.

Nesta quarta-feira (25), o abastecimento da cidade de Jardim do Seridó deve ter o abastecimento retomado pela Caern. Na próxima semana, as cidades de José da Penha e Luís Gomes, no Alto Oeste, retornam o abastecimento.

Continue lendo



ANA determina que SEMARH/RN abra comportas da Passagem das Traíras

Barragem Passagem das Traíras deve ter comportas abertas

A Agência Nacional de Águas (ANA) solicitou, em 17 de abril de 2018, à Secretaria de Meio Ambiente e Recursos Hídricos do Rio Grande do Norte (SEMARH/RN) a abertura das válvulas do reservatório Passagem das Traíras, de modo que seja mantido o nível d’água de segurança de 185m, que corresponde a 6% do volume do reservatório.

Este nível d’água de segurança foi estabelecido ainda em março de 2017, em razão das precárias condições de segurança da barragem, constatada nas inspeções realizadas desde 2015 pela SEMARH/RN e pela ANA. Este nível d’água corresponde à acumulação de 3 milhões de metros cúbicos de água, suficientes para suprimento do consumo humano e dessedentação animal associado ao açude por um período de cerca de um ano após o período chuvoso.

Continue lendo



Lançamento de livro: “Um século de secas: por que as políticas hídricas não transformaram o Semiárido brasileiro?”

Livro conta sobre a seca dos últimos anos

A obra “Um século de secas: por que as políticas hídricas não transformaram o Semiárido brasileiro?”(http://www.letrasambientais.com.br/sobre-livro) é um relato crítico e analítico da história de mais de 100 anos de políticas hídricas implementadas na região semiárida brasileira. A abrangência temporal da pesquisa, bem como das instituições analisadas, possibilitaram uma visão ampla dos fatores comuns às ações de mitigação dos impactos da seca durante o período.

Por que as inúmeras políticas implementadas na área semiárida do Brasil, durante mais de um século, não trouxeram mudanças significativas para a região? Qual o motivo de o fenômeno continuar tomando proporções de desastre natural, causando prejuízos generalizados à economia? Por que obras intensamente propaladas como soluções para a seca (açudagem, irrigação, perfuração de poços, Projeto de Integração do Rio São Francisco, etc) não modificaram ou talvez não alterem o cenário socioeconômico da região? Em “Um século de secas”, os autores buscam na história explicações para os fatores predominantes à tradicional inefetividade das ações de mitigação dos impactos do fenômeno. Além de oferecerem uma compreensão crítica e abrangente sobre a área semiárida do Brasil, no passado e no presente, apontam caminhos e traçam estratégias político-institucionais para promover a gestão sustentável da seca, no contexto de possíveis mudanças climáticas.

Continue lendo



Caern suspende parte do abastecimento de Mossoró para realização de serviço

Alguns bairros da cidade de Mossoró estarão com o abastecimento suspenso a partir das 7h, desta sexta-feira (27). A Companhia de Águas e Esgotos do Rio Grande do Norte (Caern) iniciará serviço de interligação para começar os testes no Complexo Captacional Emergencial Jerônimo Rosado, que irá abastecer as cidades de Mossoró, Assú e Serra do Mel, diretamente do volume morto da barragem Armando Ribeiro Gonçalves. A previsão é que o abastecimento seja retomado no sábado (28) pela manhã.

Em Mossoró, os bairros mais afetados são Centro, Paredões, Bom Jardim, parte do Santo Antônio, Santa Delmira, Redenção, Integração, Abolição 3, Sumaré e Bom Jesus. O Complexo Captacional é uma alternativa de abastecimento para as cidades atendidas pela Adutora Jerônimo Rosado. Caso o nível da barragem Armando Ribeiro Gonçalves, fique muito abaixo do esperado, o sistema alternativo irá entrar em operação. As bombas desta nova captação também podem operar em caso de pane do sistema atual. Os testes para funcionamento deste novo sistema serão realizados na próxima semana.



Manutenção de adutora suspende abastecimento em cinco municípios

Os municípios de Pureza, Taipu, Poço Branco, João Câmara e Bento Fernandes terão uma parada no abastecimento de água na próxima terça-feira (24). O sistema será desligado na Adutora Pureza e na Estação de Entroncamento de João Câmara, para que seja feito um trabalho de manutenção no conjunto motobomba.

A Companhia de Águas e Esgotos do Rio Grande do Norte (Caern) orienta que a população esteja atenta ao uso racional da água, para evitar o desabastecimento durante o período. O sistema será religado assim que o serviço for concluído, no prazo máximo de 24 horas. A rede levará 48 horas para ficar totalmente pressurizada.



Chuvas ajudaram a melhorar níveis de reservatórios do estado, aponta Igarn

Açude Itans já saiu do volume morto – (Foto: Sidney Silva)

As chuvas que ocorreram em todo o Rio Grande do Norte nas últimas semanas ajudaram na melhoria dos níveis dos reservatórios monitorados pelo Governo do RN, por meio do Instituto de Gestão das Águas (Igarn), segundo aponta o Relatório da Situação Volumétrica dos Principais Reservatórios do estado divulgado nesta segunda-feira (16). Maior manancial do RN, com capacidade para 2,4 bilhões de metros cúbicos, a barragem Armando Ribeiro Gonçalves está com 406.144.067 milhões de metros cúbicos, em termos percentuais, 16,92% do máximo que consegue acumular.

Continue lendo




Cerca de 80% da água consumida nas cidades vira esgoto

No Brasil, as políticas e os investimentos em recursos hídricos precisam ser eficientes para defender as bacias, preservar as florestas, os rios, os mananciais e, ainda, promover o tratamento do esgoto em todas a cidades.

De acordo com dados da Agência Nacional de Águas, a ANA, as cidades têm os maiores desafios na defesa dos recursos hídricos. As áreas urbanas brasileiras consumiram cerca de 500 mil litros de água por segundo, dos mais de dois milhões de litros retirados na natureza para o abastecimento do país em 2016.

Quanto ao descarte da água, após o uso pela população, os números da ANA revelam um cenário preocupante: dos 500 mil litros de água retirados da natureza por segundo ao ano, quase 400 mil são descartados como esgoto nas cidades. Destes, menos de 40% são coletados e tratados.



Pepita de ouro é encontrada e garimpo irregular é montado na BA

Pepita de ouro encontrada na Bahia – (Foto: Reprodução TV Bahia)

Após um caçador encontrar há duas semanas uma pepita de ouro de 804g, avaliada em R$ 112 mil, dentro de um buraco de tatu, na cidade de Santaluz, nordeste da Bahia, um garimpo irregular foi montado na área, cuja exploração de minerais é de exclusividade de uma empresa canadense. Cerca de 500 pessoas estão no local atualmente.

De acordo com Carlos Magno Oliveira, chefe substituto de fiscalização da Agência Nacional de Mineração (ANM) na Bahia, como os garimpeiros estão irregulares, eles podem ter o ouro apreendido.

O artigo 55 da Lei 9.605/1998 prevê os crimes de usurpação do patrimônio da União. Um dos patrimônios são os bens minerais, que são proibidos de minerar, lavrar (explorar) e pesquisar, sem a devida autorização“, explica Magno, que acrescenta que a pessoa que comprar algum material de garimpeiros irregulares pode responder por crime de receptação.



Presidente e 2º secretário CBH-PPA participam do 8º Fórum Mundial da Água

Procópio Lucena na Vila Cidadã em Brasília

De 18 a 23 de março acontece em Brasília (DF) o 8º Fórum Mundial da Água, com o objetivo de conhecer ideias e debater ações que possam ser aplicadas na proteção dos recursos hídricos do País. É a primeira vez que um país do Hemisfério Sul recebe o evento.

No evento, o Comitê da Bacia Hidrográfica do Piancó-Piranhas-Açu está representado pelo seu presidente, Paulo Varella e o 2º secretário, José Procópio de Lucena. Ambos terão atuação de destaque no evento. Paulo já integrou neste domingo (18), a mesa principal de uma roda de conversa, sobre a crise hídrica na Bacia Hidrográfica do Piancó-Piranhas-Açu. “Na roda de conversa, abordei a natureza das crises e como o sistema de recursos hídricos respondeu aos desafios da maior seca da história recente. Em especial qual foi o papel dos Comitês de Bacia. Comentei sobre a experiência vivida na Bacia do Piancó, Piranhas, Açú e o papel do Comitê, na liderança desse processo, e as lições aprendidas no período de 2011/2017”, explicou Paulo.

Já Procópio Lucena também fará, durante o evento duas exposições na Vila Cidadão, em todas de diálogos. Uma sobre a Gestão Participativa das Águas e o papel dos organismos de Bacia, e a outra sobre Intercâmbio de Experiências entre Organismos de Bacia. “Farei uma conexão com a crise hídrica na bacia hidrográfica do rio Piancó-Piranhas-Açu durante esses 06 anos de inverno irregulares e o papel do comitê nas ações construídas de forma participativa pelo sistema de gerenciamento dos recursos hídricos para enfrentar esse enorme, conflituoso e complexo desafio”, resumiu Procópio.

Paulo Varela na Roda de Conversa