Cruzeta: recurso de penas pecuniárias beneficia programa educacional de resistência às drogas

Proerd recebe recurso de penas pecuniárias em Cruzeta
Proerd recebe recurso de penas pecuniárias em Cruzeta

A comarca de Cruzeta, na região do Seridó, realizou nesta segunda-feira (13) mais uma edição do evento “O Poder Judiciário unido com a população contra as drogas”, resultado da aplicação dos recursos das penas pecuniárias, os quais foram destinados a instituições que trabalham com políticas de combate ao tráfico e ao consumo de entorpecentes, mais especificamente, na conscientização de crianças e adolescentes.

Por meio de edital, o Judiciário destinou R$ 33 mil ao Programa Educacional de Resistência às Drogas e à Violência (PROERD), desenvolvido nas escolas públicas e particulares por policiais militares do Estado. O montante foi doado na forma de equipamentos de informática como impressoras, data show, além de microfones, dentre outros itens, como filmadoras, camisetas e máquinas fotográficas.

É uma forma também de ampliar a prática de políticas públicas, sem, contudo, eliminar a responsabilidade estatal nesse sentido”, acrescenta o juiz Marcus Vinícius Pereira Júnior, que atua nas comarcas de Cruzeta e de Currais Novos. Os recursos das penas pecuniárias já beneficiado também a orquestra sinfônica de Cruzeta.

No programa, os PMs são treinados e preparados para desenvolver o lúdico, através de metodologia especialmente voltada para crianças, adolescentes e adultos, no objetivo de transmitir uma mensagem de valorização à vida, e da importância de manter-se longe das drogas e da violência.

Temos dificuldades para desenvolver as ações do Proerd e iniciativas como essas só fortalecem o programa e nos amplia as chances de atingir os objetivos”, analisou a coordenadora geral do Proerd, Margarida Brandão. O programa é desenvolvido no 5º e 7º ano do Ensino Fundamental, na educação infantil (PROERD Kids) e para adultos com o Proerd para Pais.

O evento “O Poder Judiciário unido com a população contra as drogas” aconteceu em frente ao Fórum Municipal de Cruzeta e abriu espaço para um concurso de cartazes, com frases antidrogas, que premiou estudantes do ensino fundamental, entre 8 e 14 anos de idade.

É uma maneira de aproximar o Judiciário da população e que amplia políticas de prevenção e não de repressão”, analisou o juiz auxiliar da Presidência do TJRN, Francisco Seráphico, que representou o presidente da Corte potiguar, desembargador Claudio Santos.