Delegados decidem apoiar movimento de agentes e escrivães

Delegados também aderem a movimento de paralisação

Os delegados de Polícia Civil do Rio Grande do Norte decidiram manifestar apoio ao movimento dos agentes e escrivães de polícia denominado “Operação Zero”, em protesto contra os atrasos na folha de pagamento dos servidores estaduais. Atualmente os delegados estão sem receber o 13º de 2017, o de 2018 e sem informações sobre o pagamento de dezembro deste ano.

A adesão foi decidida por unanimidade na tarde desta quinta-feira (27) em assembléia na sede da Associação dos Delegados de Polícia Civil do RN (Adepol/RN), mas com algumas ressalvas:  serão suspensos os registros de boletins de ocorrência, investigações, e outros procedimentos, porém os autos de prisões em flagrante serão lavrados nas cidades de Natal, Caicó e Mossoró.

Para a delegada Paoulla Maués, presidente da Adepol/RN a situação é delicada. “De um lado, estamos falando de um tratamento desrespeitoso, por parte do Governo do Estado, dispensado a profissionais tão dedicados, abnegados, que não medem esforços para superar a falta de estrutura de trabalho e combater a criminalidade . Por outro lado, temos a sociedade, vítima desse desrespeito com a segurança pública que necessita de uma resposta imediata diante do crime que lhe afronta”, disse.

A Presidente lamenta que essa situação esteja ocorrendo, mas ressalta: “Ela não foi gerada por nós, mas pelo próprio governo que tem tratado a investigação criminal, em segundo plano”, finaliza. O movimento dos delegados iniciou-se logo após a assembleia e a partir de amanhã eles devem se concentrar na Delegacia Geral de Polícia, no bairro de Cidade da Esperança.