Depois de quase 5 anos da morte de F. Gomes, APENAS 1 réu foi condenado definitivamente

Passados quase 5 anos da morte do jornalista Francisco Gomes de Medeiros (F. Gomes), ocorrida em outubro de 2010, o processo se arrasta na Comarca de Caicó. A demora em realizar os julgamentos de dois dos envolvidos denunciados pelo Ministério Público, revolta familiares, maiores interessados na punição para os responsáveis pelo crime que chocou o Rio Grande do Norte.

Até aqui, definitivamente, apenas o autor material do crime, o moto-taxista, João Francisco dos Santos (Dão), foi condenado. Ele que está atualmente no Presídio Estadual de Alcaçuz, confessou que matou o jornalista com disparos de arma de fogo, e essa história, todo o Rio Grande do Norte, conhece. O comerciante, Lailson Lopes (Gordo da Rodoviária), foi julgado, condenado, mas, houve recurso e a execução da pena não começou.

Para este ano (2015), está previsto para acontecer o julgamento popular do ex-pastor evangélico, Gilson Neudo Soares do Amaral. Ele foi apontado pela Polícia Civil como um dos autores intelectuais do crime e já foi pronunciado para ir a júri.

O outro réu no processo é o advogado, Rivaldo Dantas. Este, foi pronunciado, mas, recorreu. A Polícia Civil também o indiciou como partícipe do crime.

Os policiais militares envolvidos pela Polícia Civil no crime, foram impronunciados pelo Ministério Público.