Edital de concurso da Polícia Civil terá 302 vagas, diz Adepol

A Tribuna do Norte informa que o esperado concurso para preenchimento de cargos na Polícia Civil terá o edital publicado ainda neste ano. Essa foi a informação recebida pela Associação dos Delegados de Polícia Civil do Rio Grande do Norte (Adepol), em reunião na tarde da quinta-feira (20) com membros do Governo do Estado. A expectativa é que o certame disponibilize 302 vagas, e não somente as 142 vagas previstas anteriormente.

Em 2017, o Governo havia anunciado o lançamento de edital para o concurso da Polícia Civil ainda neste ano. Porém, em janeiro, o Executivo suspendeu a publicação devido à crise financeira e o certame ficou sem previsão para ocorrer. Além da falta de recursos, também não havia previsão orçamentária para o concurso. Agora, o Governo já encaminhou o projeto do orçamento com previsão de gastos com os novos concursados.

“O Governo nos passou que já superaram o entrave orçamentário e convocou as bancas para fazerem a apresentação de propostas atualizadas. Agora, falta somente ver a melhor proposta, esperar o parecer jurídico, encaminhar para a Controladoria e esperar a divulgação. O que nos foi passado é que, após assinado o contrato, a banca tem até 30 dias para publicar o edital”, explicou a presidente da Adepol, Paoulla Maués.

No início deste ano, o levantamento sobre a quantidade do efetivo da Polícia Civil apontava déficit de 3.616 profissionais, já que a previsão legal é de 5.150 cargos, mas somente 1.534 estavam ocupados no início deste ano. O concurso, apesar de amenizar o déficit, não vai acabar o déficit de profissionais.

“O concurso é urgente. Estamos muito na expectativa, temos um dos maiores déficits de efetivo do país e isso nos impede de fazer um bom serviço de investigação. Dez policiais, um policial a mais já faz diferença”, disse a presidente da Adepol.

No orçamento apresentado para 2019, o Governo do Estado prevê gastos R$ 251,7 milhões com a Polícia Civil no ano, havendo um acréscimo de R$ 26 milhões com relação ao valor destinado em caso de não haver a nomeação dos aprovados no certame.

A previsão é que o concurso disponibilize 41 vagas para o cargo de delegado, 26 para o de escrivão e 235 para agente.

O Governo do Estado ainda não se pronunciou sobre a nova previsão para realização das provas.