Edital para nível médio do Banco do Brasil deverá contar com vagas para o DF e mais 13 Estados!

Foto: Divulgação
Foto: Divulgação

O edital para nível médio do Banco do Brasil deverá abranger ainda mais estados. Isso por que uma decisão do juiz do Trabalho Substituto da 20ª Vara do Trabalho de Brasília, Marcos Alberto, indeferiu o pedido do MPT para prorrogar por tempo indeterminado a seleção para os Estados da Bahia, São Paulo, Goiás, DF, Alagoas, Tocantins, Minas Gerais, Mato Grosso do Sul e Pará.

De acordo com o magistrado, “em fase de execução, não se pode inovar ou modificar o título executivo”, e que o Banco teria cumprido o que fora acordado, não podendo aumentar suas obrigações. A alegação do MPT, por intermédio do procurador Carlos Eduardo Carvalho Brisolla, dá conta que o Plano de Aposentadoria Incentivada contou com a adesão de aproximadamente 5 mil empregados, e teve cerca de 2,5 mil convocações. A este número, ainda se somam os desligamentos decorrentes de pedidos de demissões, remoções, entre outros.

“Entende-se que a abertura de novas vagas durante a validade do certame gera direito de convocação aos candidatos aprovados, ainda que presentes no cadastro de reserva, isto dentro do limite de quantitativo de vagas abertas durante o período. Tais vagas necessitam ser devidamente apuradas e esclarecidas com exatidão pelo Banco”, conclui o procurador.Ele também registra que o prazo de validade do certame expirou em 8 de maio (a ação do MPT foi ajuizada antes disso, no dia 2 deste mês) e que, segundo o magistrado, neste contexto, “a pretendida modificação do acordo homologado encontra óbice intransponível na coisa julgada e no exaurimento do prazo de validade do concurso.

Agora, espera-se que a empresa publique um edital abrangendo os estados que tiveram validade vencida em setembro do ano passado, além de um outro para os estados acima mencionados, ou faça uma seleção unificada para todos eles. Caso isso ocorra, Rio de Janeiro, Amazonas, Espírito Santo, Minas Gerais, Rio Grande do Sul e Santa Catarina também integrarão a seleção.

As crises econômica e política que o país enfrenta podem ser os motivos para o atraso na abertura do certames para escriturário. Contudo, apesar do momento de instabilidade, os funcionários do banco têm sofrido com a sobrecarga de trabalho, e para contratar novos funcionários o banco precisa abrir um concurso.

Por conta de todo esse cenário, entidades sindicais pressionam a nova diretoria de Gestão de Pessoas para que deem a atenção necessária à questão de pessoal. Segundo os sindicalistas, além das 400 recentes aposentadorias, isso no Rio de Janeiro, há necessidade de mais de 3 mil funcionários em diversas unidades. A falta de previsões é uma preocupação. No entanto, dada a grande carência de pessoal, o concurso terá que ser aberto mais cedo ou mais tarde, de forma que os interessados em ingressar no banco devem manter os estudos em dia.

Diante disso, a maioria dos interessados busca, na etapa da preparação, a fórmula ideal para alcançar, além da aprovação, uma boa classificação, a fim de garantir o ingresso no banco. A melhor maneira de conseguir o cargo é planejar-se e estudar com antecedência, conforme orientam os mais renomados especialistas. Fora isso, é importante também conhecer o cargo ao qual o candidato exercerá suas funções.

Veja abaixo uma análise detalhada de todos os detalhes do certame.

Requisito

A função de escriturário, carreira de ingresso no banco, exige apenas o nível médio.

Conheça as atribuições do escriturário
> Comercialização de produtos e serviços do Banco do Brasil
> Atendimento ao público, atuação no caixa (quando necessário)
> Contatos com clientes
> Prestação de informações aos clientes e usuários
> Redação de correspondências em geral
> Conferência de relatórios e documentos
> Controles estatísticos
> Atualização/manutenção de dados em sistemas operacionais informatizados
> Execução de outras tarefas inerentes ao conteúdo ocupacional do cargo, compatíveis com as peculiaridades do Banco do Brasil.

A tarefa básica do cargo de nível médio, é atender o público. Há ainda outras funções, tais como comercializar produtos e serviços do BB e atuar nos caixas, além de manter contatos com clientes e prestar informações. A lista de atribuições, porém, não termina por aí. Há também tarefas não tão conhecidas, tais como redação de correspondências em geral, conferência de relatórios e documentos, controles estatísticos, atualização/manutenção de dados em sistemas operacionais informatizados, além da execução de outras tarefas inerentes ao conteúdo ocupacional do cargo.

Tradicionalmente, os funcionários ingressam no BB atuando como atendentes ou caixas e, aos poucos, vão tomando conhecimento das demais funções. O que torna o cargo atrativo, no entanto, é a possibilidade de ascensão profissional e a chance de tornar-se, no futuro, um gerente ou executivo do banco.

Salário e benefícios

O cargo de escriturário exige tem salário inicial de R$ 3.280, que, com o acordo após a greve dos bancários, passará para R$ 3.613,58. Os funcionários do BB têm direito ainda a ascensão e desenvolvimento profissional, participação nos lucros ou resultados, vale-transporte, auxílio-creche, auxílio a filho com deficiência, plano odontológico, assistência médica (planos de saúde), previdência privada e participação no Programa de Qualidade de Vida no Trabalho.

Veja algumas vantagens de ser funcionário do BB
> Cesta alimentação: R$ 572
> Vale-refeição: R$ 431,16
> Vale-cultura: R$ 50
> Participação nos lucros
> Auxílio-creche
> Auxílio a filho com deficiência
> Assistência médica
> Plano odontológico
> Previdência privada
> Possibilidade de crescimento profissional

Jornada de Trabalho

Os novos empregados  da carreira exercem suas atribuições em jornada de 30h semanais ou 6h diárias.