Em Caicó, Robinson Faria misturou “política” e “politicagem”

Robinson Faria esteve em Caicó para inaugurar a Unidade de Terapia Intensiva do Hospital Regional – (Foto: Sidney Silva)

O governador Robinson Faria (PSD), esteve em Caicó, nesta sexta-feira (27) para fazer a inauguração da Unidade de Terapia Intensiva do Hospital Regional. Antes da solenidade, o chefe do Executivo Estadual passou na Rádio Caicó, aonde foi entrevistado. Ele falou sobre a reforma no hospital, sobre a Escola Antônio Aladim, recursos hídricos e quando perguntei se era pré-candidato a reeleição, respondeu que entende que “o povo quer um governador focado em trabalho e não em politicagem“.

O início da resposta foi meio sem nexo, mas, tudo bem, mais à frente ele afirma que na hora certa, decidirá que rumo vai tomar.

A cada palavra dita nesse momento da entrevista, era uma olhada para o seu chefe de comunicação, Pedro Rats. Acho que era medo de falar o que não estava no script.

Sobre a “politicagem”, não fiz uma pergunta que o levasse a falar sobre. O assunto era “politico”. Depois, o governador fala em “política” como se as duas coisas fossem a mesma. Ele disse: “Não que eu seja contra a política. Eu sou um ser político”.

E essa não foi a primeira vez que Robinson Faria, em Caicó, responde a imprensa sobre sua pretensa candidatura, fazendo menção a palavra “politicagem”.

Na verdade, eu vejo um governador arredio com a imprensa. Sempre foi assim. Todas as vezes que esteve em Caicó.

O que é “política” e “politicagem”

Política: Arte ou ciência de governar; Arte ou ciência da organização, direção e administração de nações ou Estados; ciência política; Orientação ou método político e a habilidade no relacionar-se com os outros, tendo em vista a obtenção de resultados desejados.

Politicagem:  Política que tem por objetivo atender aos interesses pessoais ou trocar favores particulares em benefício próprio. Política reles e mesquinha de interesses pessoais.