Estudante de direito foi presa acusada de ajudar na morte de PM em Caraúbas

Grécia foi presa preventivamente

As polícias Civil e Militar divulgaram neste domingo (19), que prenderam a estudante de Direito, Grécia Teodora Gurgel de Medeiros, de 21 anos. A prisão foi determinada pelo juiz, Antônio Borja de Almeida, da Comarca de Upanema.

Ela é apontada como peça fundamental da ação que terminou na execução da policial militar Ildonio José da Silva, nessa semana. O policial estava a caminho da faculdade entre Caraúba e Mossoró, em um ônibus universitário. O veículo foi abordado por assaltantes, que executaram o agente de segurança pública.

No enredo apresentado neste domingo, um detalhe estarreceu: Grécia, que estava dentro do ônibus na hora do assalto, avisou previamente aos assaltantes que havia um policial no veículo. Ela passou a ser suspeita pelo curioso fato de ter sido a única vítima que não teve pertences roubados.

De acordo com a polícia, ela é namorada de Vantuir Lima, um dos executores do policial.

Coube a ela avisar aos comparsas, de acordo com as investigações, sobre quem era o policial e a posição que ele ocupava dentro do ônibus.

Grécia está presa preventivamente e foi encaminhada para o sistema prisional.

*Blog do BG