Família de F. Gomes participa de missas na passagem dos 8 anos de seu assassinato

F. Gomes foi assassinado em outubro de 2010

Nesta quinta-feira (18), chegamos há 08 anos desde que foi assassinado o jornalista caicoense, Francisco Gomes de Medeiros, F. Gomes, como era mais conhecido. A família participa de missa às 17hs30 na Igreja de Nossa Senhora das Graças, no Bairro Paraíba e em Natal, às 16hs30min na Catedral Metropolitana.

Nesta semana, pelo menos dois dos réus que respondem ao processo pela morte de F. Gomes, o ex-pastor Gilson Neudo e o comerciante, Lailson Lopes, o Gordo da Rodoviária, seriam julgados em Natal, mas, mais uma vez a Justiça adiou o Júri.

Enquanto isso, a família e amigos, esperam para que os responsáveis paguem. Até agora, apenas o autor material, João Francisco dos Santos, o Dão, está condenado e preso.

Enquanto aguardava por Justiça, a mãe de F. Gomes, dona Rita, que viu o filho sendo assassinado, morreu. Quem acompanhou de perto sua história, sabe que o quanto sofreu dia e noite morando no mesmo lugar, de frente ao local do crime.

Sendo repetitivo, conto que a Polícia Civil investigou e disse que Dão, Gordo da Rodoviária, Gilson Neudo e o advogado Rivaldo Dantas, se juntaram para assassinar F. Gomes. O motivo? a revolta com o seu trabalho jornalístico que era combativo.

Infelizmente, neste caso, a Justiça Norte-Riograndense não conseguiu se impor. É notório que os réus, com seus advogados, conseguem protelar os julgamentos o quanto podem.

O assassinato de F. Gomes, aconteceu na noite do dia 18 de outubro de 2010. Ele estava sendo em uma cadeira na calçada de sua casa, lendo jornais e ouvindo rádio. O seu algoz, o Dão, se aproximou em uma moto e abriu fogo com um revólver. Pelo menos 5 tiros o atingiram. O atirador fugiu e o jornalista foi socorrido por vizinhos para o Hospital Regional, aonde morreu.