França: atentado deixa um morto e feridos

Dois homens invadiram uma usina de gás / Reprodução/Reuters
Dois homens invadiram uma usina de gás / Reprodução/Reuters

Uma pessoa foi decapitada e várias ficaram feridas em um atentado provavelmente terrorista cometido nesta sexta-feira em uma fábrica de gás perto da cidade de Lyon, no centro-leste da França, quase seis meses depois dos ataques contra a revista satírica Charlie Hebdo.

Um suspeito foi detido e identificado, anunciou em Bruxelas o presidente francês, François Hollande, que acrescentou que se tratava de um atentado de natureza terrorista e que um cadáver decapitado foi encontrado perto da fábrica.

A cabeça coberta com inscrições em árabe estava pendurada em uma grade, perto do local do atentado, indicaram fontes próximas à investigação.

O atentado ocorreu às 10h locais (5h de Brasília), na fábrica de gás da multinacional Air Products, segundo fontes judiciais.

Hollande, que decidiu voltar a Paris, declarou que um conselho restrito se reunirá no Eliseu às 15h30 locais (10h30 de Brasília).

Um balanço provisório informava ao meio-dia local sobre um morto, encontrado decapitado no local, e dois feridos leves, segundo uma fonte próxima à investigação.

Um dos autores do atentado entrou na fábrica da Air Products com uma bandeira islamita e detonou vários cilindros de gás, indicaram as fontes.

“Segundo os primeiros elementos da investigação, um ou vários indivíduos, a bordo de um veículo, entraram na fábrica. Então ocorreu uma explosão”, informou uma fonte próxima ao caso.

“O corpo decapitado de uma pessoa foi encontrado nas imediações da fábrica, mas ainda não se sabe se foi transportado para lá ou não”, acrescentou a fonte, que também mencionou “uma bandeira com inscrições em árabe encontrada no lugar”.