Governo da Coreia do Sul cria grupo especial para matar ditador norte-coreano

A possibilidade de guerra nuclear aumenta a cada dia a tensão na Península Coreana. Para tentar se defender dos testes bélicos realizados pela Coreia do Norte, o governo da Coreia do Sul ordenou a criação de uma força-tarefa para matar o líder norte-coreano Kim Jong-un. As informações são do jornal The New York Times.

De acordo com o jornal americano, o grupo especial formado por 1500 pessoas recebeu o nome de “Decapitation Unit”, em português “Unidade de Decapitação”. A expectativa é que a equipe entre em operação até o fim do ano. Os agentes receberão treinamento e apoio de helicópteros para invadir a Coreia do Norte e lançar foguetes noturnos, tudo de maneira oficial.

A ideia de criar a força-tarefa veio do ministro da Defesa da Coreia do Sul, Song Young-moon, um dia depois do regime de Pyongyang fazer o maior teste nuclear da história. A iniciativa de assassinar um líder norte-coreano, porém, não é nova em Seul. Em 1960, o governo criou e treinou uma equipe para invadir o país vizinho e matar o então ditador Kim il-sung, avô de Kim Jong-un. A medida foi tomada após a Coreia do Norte tentar saquear o Palácio Presidencial de Seul.