Governo Federal publica Medida Provisória com recursos da adutora de Caicó

A Medida Provisória nº 743/16 que destina recursos na ordem de R$ 789,9 milhões para ações emergenciais de defesa civil no Nordeste foi publicada no dia 29 de julho passado, pela Secretaria Nacional de Proteção e Defesa Civil. Dentre os estados contemplados, está o Rio Grande do Norte, juntamente com Alagoas, Paraíba, Pernambuco, Piauí, Sergipe e Ceará.

Neste montante está incluído o investimento necessário para a construção da adutora de Caicó, orçada em R$ 44 milhões. Segundo a Diretora de Empreendimentos das Companhia de Águas e Esgotos do Rio Grande do Norte (Caern), Geny Formiga, o próximo passo é a autorização da licitação para escolha da empresa que irá executar a obra, pelo Ministério da Integração Nacional/ Secretaria Nacional de Proteção e Defesa Civil.

O crédito extraordinário será utilizado para alocação de projetos para aliviar os efeitos da estiagem na região semiárida nordestina. Os recursos vão contemplar a construção de adutoras, perfuração e instalação de poços, fornecimento de água por meio de carro-pipa e aquisição de equipamentos, como dessalinizadores e bombas hidráulicas.

HISTÓRICO

A Adutora Emergencial vai beneficiar mais de 67 mil habitantes residentes em Caicó, na região Seridó. O projeto executivo da nova Adutora apresenta 63 quilômetros de extensão, de tubulação de 400 milímetros de diâmetro. Ainda de acordo com o projeto, será derivada da adutora Serra de Santana, que capta água na barragem Armando Ribeiro Gonçalves, começando com a conexão na Estação de Bombeamento (EB-02) e seguindo às margens da rodovia RN- 118 que liga Jucurutu a Caicó.

Durante o percurso a Adutora Emergencial terá duas Estações Elevatórias para bombeamento na localidade. O funcionamento da adutora será em sistema de rodízio, já que a mesma captação será responsável pelo abastecimento da região da Serra de Santana (Florânia, Tenente Laurentino Cruz, São Vicente, Lagoa Nova e Bodó, além de 156 comunidades rurais), como também para Caicó e Currais Novos. Durante os cinco anos consecutivos de seca, a cidade de Caicó, vem sofrendo com a falta d’água decorrente do esvaziamento nos açudes que atendiam a região.