Homem atira na mulher e mata padre dentro de igreja

 

O atirador alega motivo passional
O atirador alega motivo passional

Um padre foi morto a tiro e uma mulher foi baleada na manhã desta sexta-feira (22) em Tapera, no Norte do Rio Grande do Sul, dentro da Paróquia Nossa Senhora do Rosário e Pompéia. Conforme a Polícia Civil, o padre Eduardo Pegoraro, de 33 anos, foi atingido pelo marido da mulher.

Testemunhas relataram que o atirador, identificado como Jairo Kolling, também disparou contra a companheira, Patricia Kolling, e depois atirou em direção ao próprio rosto antes de ser preso pela Brigada Militar.

A mulher foi socorrida e encaminhada ao Hospital Roque Gonzalez, mas acabou transferida ao município de Passo Fundo. O suspeito não corre risco de morte, está sob custódia da polícia e também foi transferido a Passo Fundo. O casal mora em Selbach, na mesma região.

O delegado Marino Franceschi, que investiga o caso, conta que testemunhas relataram que Jairo entrou na igreja e pediu para conversar com o religioso e a mulher. Os três teriam ido a uma sala na casa paroquial ao lado da igreja, onde ocorreu o crime. A suspeita é de que a motivação seja passional.

“O atirador alega motivo passional. Mas ainda não confirmamos essa informação. Ele não consegue falar, mas contou através de gestos. A situação é que os dois estavam na igreja, e ele foi até lá pediu para conversar. Entraram numa sala, que ele trancou. Em seguida, teria atirado”, relatou o delegado.

Ainda segundo Franceschi informou ao G1, a comunidade local está chocada com o crime. A igreja foi isolada para a realização de perícia e muitos curiosos cercaram o local. “Ele era muito querido aqui. É uma tragédia. Há muita comoção”, acrescentou o delegado.

O padre nasceu na comunidade de Vista Alegre, em Tapejara, e foi seminarista em Passo Fundo, também no Norte do estado. Jairo é empresário em Selbach, enquanto Patrícia é é professora de uma escola estadual. Ela também dá aulas de violão na paróquia.