Jair Bolsonaro terá programação no Estado e poderá visitar a Barragem de Oiticica

Presidente Bolsonaro poderá visitar barragem de Oiticica neste mês de março – (Foto: Marcello Casal Jr/ABr)

O presidente Jair Bolsonaro deverá cumprir uma agenda no Rio Grande do Norte neste mês de agosto. A programação poderá ser no dia 21, uma sexta-feira, quando o presidente poderá ir ao Vale do Açu para uma solenidade de entrega de título de terra e visita a obras hídricas. Está em cogitação também uma vistoria nos serviços de construção da barragem de Oiticica e no porto Ilha de Areia Branca. Neste caso, a opção pode ser por um sobrevoo.

O deputado federal General Girão (PSL), que integra a base aliada do presidente, confirmou ontem, durante programa da rádio 96 FM, que o presidente terá essa agenda no Estado.

O presidente da Assembleia Legislativa. deputado Ezequiel Ferreira, também informou aos deputados estaduais sobre a vinda do presidente da República ao Rio Grande do Norte. Ele comentou sobre a programação durante a reunião do “colegiado de líderes”, que ocorreu antes da sessão plenária, na manhã de ontem.

Os auxiliares do Palácio do Planalto cogitaram o dia 26 de agosto para a programação do presidente no Rio Grande do Norte. Ao cumprir agenda no Estado neste mês, Jair Bolsonaro fará a primeira visita ao Rio Grande do Norte desde a campanha eleitoral em 2018 e de sua posse em janeiro de 2019. A expectativa é que o presidente visite as obras da barragem de Oiticica, em Jucurutu, na região do Seridó, viagem que deveria ter ocorrido em 12 de março e foi adiada por razões de segurança sanitária, na época, em função do reconhecimento oficial da pandemina do coronavírus pela Organização Mundial da Saúde (OMS).

Recentemente, Jair Bolsonaro começou a fazer uma série de visitas aos estados do Nordeste para a vistoria e entrega de obras na área de recursos hídricos. Ele esteve na Bahia, no Ceará e no Piauí, na companhia do ministro do Desenvolvimento Regional, Rogério Marinho. O ministro tem afirmado, nessas ocasiões, que cumpre uma missão determinada pelo presidente, de não se deixar obras paralisadas, especialmente as que garantem segurança hídricas à população brasileira.

Na programação no RN, também deverão acompanhar o presidente os  ministro das Comunicações, Fábio Faria, além do ministro-chefe da Secretaria de Governo do presidente, general Luiz Eduardo Ramos, que tem raízes em Timbaúba dos Batistas.

Em visita do presidente à Bahia, há cinco dias, Marinho alfinetou os adversários políticos de Bolsonaro: “Alguns brigam pela paternidade de obras, nós entregamos elas, isso que importa. As obras não são de partido ou de governo são do povo brasileiro“.