Justiça autoriza exumação do corpo do Cabo Rangel

Esposa do Cabo Rangel, assassinado em Caicó, é presa acusada de ser autora intelectual do crime
Justiça autorizou a realização de exumação do corpo do Cabo Rangel; A viúva é suspeita de ser a mandante do crime

A Polícia Civil recebeu autorização da Justiça para que seja realizada a exumação do corpo do Cabo PM Edinaldo da Costa Rangel, que foi assassinado em Caicó, no dia 19 de abril deste ano, na zona norte da cidade.

O delegado Ricardo Brito confirmou a informação em entrevista na Rádio Caicó.

A data ainda não foi marcada pois estão sendo acertados com o Instituto Técnico-Científico de Perícia – ITEP os detalhes.

A motivação para a realização da Exumação é a necessidade de se encontrar no corpo, provavelmente, na cabeça, um projétil que não foi retirado durante a necrópsia antes do sepultamento. A comparação balística do projétil com armas de fogo que foram apreendidas pela Polícia após o cometimento do crime será importante para o embasamento do Inquérito.

Exumação

Exumação é basicamente a “retirada dos restos mortais”. Ela pode ser realizada em até 4 anos (36 meses) após o devido sepultamento. Isto está descrito na lei Lei 1740/83 | Lei nº 1740 de 12 de dezembro de 1983 de acordo com a Justiça Brasileira.