Marina e Boulos criticam declaração de Hamilton Mourão sobre africanos e indígenas

Os presidenciáveis Marina Silva (Rede) e Guilherme Boulos (PSOL) fizeram postagens em suas redes sociais criticando o general Hamilton Mourão por suas declarações sobre a formação cultural brasileira. O vice de Jair Bolsonaro afirmou que os brasileiros possuem a “herança da indolência, que vem da cultura indígena”, e que “a malandragem é oriunda do africano”.

A declaração foi dada em um evento da Câmara de Indústria e Comércio em Caxias do Sul, no Rio Grande do Sul. Esse foi o primeiro evento oficial de Mourão como vice na chapa de Bolsonaro.

Marina Silva afirmou que extremismo e racismo são combinações perigosas que não podem ser toleradas durante as eleições. Já para Boulos, Hamilton Mourão e Bolsonaro “se merecem”.

Questionado pelo jornal O Globo, Mourão afirmou que não vê racismo em sua declaração, pois ele próprio é indígena e que essas características fazem parte do DNA do brasileiro.

Natural do Rio Grande do Sul, o general ficou conhecido por declarações polêmicas ao longo de sua trajetória. Em 2015, quando estava no Comando Militar do Sul, fez uma homenagem ao coronel Brilhante Ustra, acusado de torturas durante o governo militar.

Após o episódio, Mourão foi transferido pela então presidente Dilma Rousseff para a Secretaria de Economia e Finanças do Exército, em Brasília.

Já em 2017, o militar afirmou que não descartava uma intervenção militar caso o poder judiciário não solucionasse a crise política.