Médicos com vínculo na Sesap também decretam greve

Os médicos vinculados a Secretaria Estadual de Saúde decidiram, em assembleia, acompanhar o movimento geral dos trabalhadores do Estado e decretou GREVE por tempo indeterminado a partir desta quinta-feira (27).

A mobilização é uma forma de protesto pelos atrasos dos 13º salários de 2017 e 2018, dos salários de novembro – para os aposentados que recebem acima de cinco mil reais -, além das produtividades, para os médicos que atuam nos hospitais.

Existe a expectativa de que os atrasados sejam pagos nesta sexta-feira (28), com os recursos bloqueados pela Justiça Estadual, que garantiu através de acordo, a utilização de 200 milhões de reais com gastos em saúde. Porém, o movimento acontece pela profunda insatisfação dos profissionais com relação à situação que estão passando desde o ano de 2017.

Serão paralisados os procedimentos eletivos, e reduzidos os outros atendimentos, mediante disponibilidade de espaço físico e das equipes.

O Sinmed orienta:

  1. Procedimentos eletivos devem ser suspensos.
  2. Escalas de emergência devem ser reduzidas, mantendo-se o atendimento em sequência, com os profissionais se revezando por horários ou expedientes.
  3. Os sobreavisos deverão reduzir suas passagens diárias no hospital.
  4. Os profissionais devem estar disponíveis para situações emergenciais extraordinárias.
  5. Havendo o pagamento dia 28, finda a motivação da paralisação, volta-se ao atendimento normal.