MPE – PB retifica novamente edital do Concurso com mais de 100 vagas

O Ministério Público da Paraíba, informa a todos que edital do primeiro Concurso Público de 2015 que disponibiliza 105 vagas para funções de nível médio e superior foi retificado novamente. Desta vez foram incluídos o quantitativo de vagas reservadas para Pessoas com Necessidades Especiais. O cargo de Analista Ministerial – Auditor de Contas Públicas, passa a ter a seguinte quantidade (05 + 01 PNE).

Já no caso do Técnico Ministerial a quantidade correta é Suporte (03 + 01 PNE); Diligências e Apoio Administrativo (18 + 01 PNE) e sem Especialidade (65 + 03 PNE). Anteriormente foram alterados itens do Conteúdo Programático referente aos cargos de Analista Ministerial – Auditor de Contas Públicas, Técnico Ministerial – sem Especialidade, e Técnico Ministerial – Diligências e Apoio Administrativo.

Os cargos de nível superior são os de Analista de Sistemas e Analista Ministerial nas especialidades de: Desenvolvedor (02), Administrador de Redes (01) Administrador de Banco de Dados (02), Medicina (01) e Odontologia (01). Mas se você possui o nível médio, há vagas para a função de Técnico Ministerial nas áreas de Web Designer (01) e as demais já citadas. Em todos os casos existe a formação de cadastro reserva. A remuneração dos profissionais aprovados varia de R$ 3.341,29 a R$ 4.940,25.

As inscrições devem ser feitas mediante preenchimento da ficha disponível no site www.concursosfcc.com.br, até às 14h do dia 03 de junho de 2015. A taxa de participação é de R$ 100,00 para nível superior e R$ 85,00 para médio, e deve ser paga por meio de boleto bancário. Serão aplicadas Provas Objetivas de Conhecimentos Gerais e Específicos a todos os profissionais que tiverem as inscrições homologadas. A previsão é que sejam realizadas no dia 19 de julho de 2015, em João Pessoa.

Este Concurso terá validade de dois anos, a contar da data da publicação da homologação do resultado final, publicado no Diário Oficial Eletrônico do Ministério Público da Paraíba, podendo ser prorrogado por mais dois anos, a critério do MPE.