Partidos anunciam candidatos e vices à presidência em último fim de semana de convenções

No fim do prazo para a realização das convenções partidárias, várias siglas anunciaram seus candidatos à vice-presidência. No total, o Brasil terá 13 nomes concorrendo ao mais alto cargo do poder executivo federal. As convenções foram realizadas neste fim de semana.

A convenção do MDB no Rio Grande do Sul escolheu como vice na chapa Germano Rigotto, ex-governador do estado. É a primeira vez em 24 anos que o partido concorre às eleições presidenciais com chapa própria, encabeçada por Henrique Meirelles. Além de governador do estado gaúcho, Rigotto já foi vereador, deputado estadual e federal.

Já o Partido dos Trabalhadores escolheu Fernando Haddad como vice, faltando pouco mais de vinte minutos para o fim do prazo. Com a condenação de Lula na segunda instância da Lava Jato, porém, a expectativa é de que Haddad seja o titular da chapa. O PT deve aguardar o julgamento da questão no Tribunal Superior Eleitoral (TSE) e, caso o ex-presidente seja impedido de disputar, Manuela D’Ávila (PCdoB) deve ser a vice de Haddad.

Ela retirou a candidatura à presidência pelo PCdoB no último domingo e indicou apoio ao PT. A deputada federal foi uma das lideranças que discursou ao lado do partido após a decretação da prisão de Lula. O PCO também anunciou apoio ao ex-presidente Lula.

O candidato Geraldo Alckmin lançou no sábado a chapa do PSDB, acompanhado pela vice Ana Amélia, do Partido Progressista. Eles terão quase 40% de todo o tempo de campanha na televisão e no rádio, já que o PSDB fechou apoio com o Centrão – bloco formado por PP, PR, DEM, PRB e Solidariedade.

O PDT anunciou a ex-ministra da agricultura Kátia Abreu como vice de Ciro Gomes. Já a presidenciável Marina Silva, vai compor chapa com Eduardo Jorge, do Partido Verde. Marina e Eduardo disputaram a presidência nas eleições de 2014.

O militar Jair Bolsonaro, do PSL, concorre ao Planalto acompanhado do general da reserva Hamilton Mourão, do PRTB. Bolsonaro já tinha sido dispensado pelo senador Magno Malta, pela advogada Janaína Paschoal e pelo general Augusto Heleno.

Também realizaram convenções neste final de semana o PPL, de João Goulart Filho, o Podemos, do senador Álvaro Dias, e o Patriotas, do Cabo Daciolo.

Poucos partidos definiram a questão com antecedência: o PSTU anunciou a presidenciável Vera Lúcia em 20 de julho. Já o líder do Movimento dos Trabalhadores Sem Teto, Guilherme Boulos, confirmou a candidatura pelo PSOL no dia seguinte. A Democracia Cristã lançou o nome de José Maria Eymael no último dia 28.

Os partidos têm até 15 de agosto para comunicarem ao Tribunal Superior Eleitoral a composição das chapas. No dia seguinte, começa oficialmente o período de campanha.