Pesquisa aponta que Nordeste tem maior taxa de analfabetismo do país

Pesquisa aponta que Nordeste tem maior taxa de analfabetismo do país

Mais da metade da população brasileira de 25 anos ou mais tinham concluído apenas o ensino fundamental em 2016. O dado foi divulgado nesta quinta-feira (21) pela Pesquisa Nacional de Amostra por Domicílio, a PNAD contínua, feita pelo IBGE. Ao todo, mais de 66 milhões de brasileiros nesta faixa etária tinham apenas o ensino fundamental completo, enquanto menos de 20 milhões (15%) tinham o ensino superior completo.

A taxa de analfabetismo em 2016 ficou em torno de 7,2%, o que representa cerca de 11,8 milhões de pessoas. Entre as regiões mais afetadas pela falta de alfabetização está o Nordeste, com mais de 14,8% da população, longe dos 3,6% da região Sul. O Nordeste registra ainda cerca de 52,6% da população de 25 anos ou mais sem o ensino fundamental completo.

A analista do IBGE Marina Águas ressalta que os números são ainda mais preocupantes na região Nordeste quando se leva em conta a diferença racial.

A parte do Nordeste e Norte do país tem historicamente um grau de desenvolvimento econômico diferenciado com relação ao centro-sul do país. Então, o que a gente mostra? Que exatamente, os indicadores de escolaridade não são tão positivos com relação às outras regiões do país. Se pegar as diferenças com relação à cor ou raça, torna-se ainda mais impactante”.

Na questão de cor e raça, levantada pela especialista, a pesquisa do IBGE dá dados que comprovam a diferença na escolaridade. A taxa de analfabetismo entre os idosos negros é quase o dobro na comparação com os brancos. Se entre os negros os números chegam a 30,7%, os brancos representam 11,7%. Entre a população de 25 anos ou mais, apenas 8,8% tinha nível superior, enquanto entre os brancos a taxa atingiu 22,2%.

Outro ponto que chama atenção no levantamento é de que apenas 30,4% da população até três anos de idade frequentavam a creche. Já na população entre 6 e 14 anos, a taxa de escolarização atingiu cerca de 99,2% da população.

A pesquisa também aponta que, entre a população com 14 a 29 anos, 24,8 milhões não frequentavam a escola e não tinham completado todo o ciclo escolar até a conclusão do ensino superior. Os homens representam 52,3% desse total, enquanto entre as mulheres o percentual era de 30,5%.