PESQUISA revela que população diminuiu tempo de banho

Apesar da situação alarmante, 23,2% dos entrevistados admitiram que não alteraram em nada os seus hábitos para economizar água / Foto: Shutterstock
Apesar da situação alarmante, 23,2% dos entrevistados admitiram que não alteraram em nada os seus hábitos para economizar água / Foto: Shutterstock

Em um período preocupante de escassez de água, a população brasileira tem tentando alterar alguns hábitos para contribuir de alguma forma com a economia da principal fonte de vida.

Por conta da crise hídrica, 56,5% dos brasileiros disseram ter encurtado o tempo de banho segundo uma pesquisa encomendada pela Consul e realizada pelo Instituto Ipsos. Na região Sudeste, que desde o ano passado sofre cada vez mais com a crise de água, esse número aumenta: 68,7% dos entrevistados declararam ter diminuído os minutos embaixo do chuveiro.

Outra mudança de hábito foi percebida durante a escovação: 45,1% dos pesquisados fecham a torneira na hora de escovar os dentes; no Sudeste, o número sobe para 53,9%.

Apesar da situação alarmante, 23,2% dos entrevistados admitiram que não alteraram em nada os seus hábitos para economizar água.

Limpeza de casa 

A pesquisa também investigou o uso da água durante a faixa doméstica. No Centro-Oeste, por exemplo, 44,3% disseram que reutilizam a água da máquina de lavar para outros fins, como lavar o chão.

Já 15,4% estão enchendo baldes com água já utilizada para dar descarga nos banheiros, enquanto 12,6% afirmam reutilizar a água do banho.

Com relação à limpeza de automóveis, 13,1% disseram não lavar mais o carro com tanta frequência – um número ainda baixo diante da situação crítica que o país está vivendo.

A pesquisa foi realizada no período de 20 a 30 de Abril. Foram entrevistadas 1.200 pessoas, sendo 566 homens e 634 mulheres com idades entre 16 e 60 anos ou mais, de todas as regiões do Brasil e todas as classes sociais.