Polícia Civil de Assú prende homens que mataram mãe de seis filhos

Policiais civis da Delegacia de Assú, com apoio de policiais militares de Carnaubais, prenderam dois homens que mataram Lúcia Welia de Souza (30 anos), mãe de seis filhos. A “Operação Lucinha” conseguiu capturar os homicidas Antônio Iran Linhares Pimenta, vulgo “Iran” (26 anos) e Jefferson Marcelino Pereira da Cunha, vulgo “Demônio” (19 anos), em cumprimento a dois mandados de prisão, na tarde de quinta-feira (05). Os dois homens foram presos na cidade de Carnaubais.

De acordo com o delegado Carlos Brandão, responsável pela investigação do crime, o homicídio ocorreu no dia 21 de dezembro de 2014 e foi executado com requintes de crueldade, sendo motivado por dívidas de droga. O delegado revelou que o crime chocou a população, tanto pela brutalidade e covardia com que foi cometido, quanto pela situação familiar da vítima.

 “A vítima foi levada até um matagal na cidade de Carnaubais e morta de maneira brutal por “Demônio” e “Iran”. Lúcia sofreu pauladas na cabeça, foi calada com uma calcinha na boca e enforcada até a morte com a própria blusa. Os criminosos a amarraram, usando roupas da vítima, e abandonaram o corpo despido em um matagal”, descreveu o delegado.

Juntamente com “Demônio“, a Polícia encontrou um revólver calibre 38, munições (intactas e deflagradas) e um tablete de maconha. Segundo informações policiais ele teria participação no homicídio de Sérgio Ricardo Dantas Paes, crime ocorrido em 19 de fevereiro deste ano, Carnaubais. Com “Iran” foram apreendidos uma espingarda calibre 32, duas espingardas artesanais e uma pistola de dois canos, conhecida por garrucha.

Segundo o delegado Carlos Brandão, Jefferson Marcelino Pereira da Cunha, vulgo “Demônio”, responderá pelos crimes de dois homicídios qualificados, ocultação de cadáver, tráfico de drogas e posse ilegal de arma de fogo de uso permitido. Antônio Iran Linhares Pimenta, vulgo “Iran” , responderá pelos crimes de homicídio qualificado e posse irregular de arma de fogo de uso permitido. Segundo a Polícia Civil, os dois detidos confessaram os crimes que lhe são imputados.