Polícia Civil de Caicó registra aumento de casos de violência contra a mulher

A Delegacia Especializada no Atendimento à Mulher – DEAM de Caicó registrou um pequeno aumento nos casos de violência doméstica neste ano em comparação com 2016. Foram instaurados 236 Inquéritos Policiais, enquanto em 2016, foram 214, o que representa um aumento de aproximadamente 10% no registro de casos de violência contra a mulher.

Do total de Inquéritos de 2017, 53 foram instaurados através de Auto de Prisão em Flagrante e 183 foram instaurados mediante portaria, sendo que, desse total, 222, foram concluídos e encaminhados à Justiça, enquanto apenas 14 Inquéritos aguardam o cumprimento de diligências para serem finalizados. A grande maioria dos casos se deve à pratica do crime de ameaça contra a mulher (118) ou ofensas verbais (66), seguidos dos casos de lesão corporal (48) e vias de fato (43) em que há ofensa à integridade física da vítima.

Também foram encaminhados à Justiça 212 pedidos de medida protetiva de urgência, onde a mulher geralmente requer o afastamento imediato do agressor e sua proibição de manter contato com ela.

Infelizmente, foi registrado um considerável número de casos de violência sexual, sendo 14 ao todo, onde a maior parte das vítimas eram adolescentes violentadas pelos padrastos, pais ou outros familiares.

Desde janeiro desse ano, a DEAM/CAICÓ, funciona em condições precárias no prédio da 3°DRP, após seu prédio ter sofrido um incêndio criminoso no mês de janeiro desse ano. A Sesed sinalizou com a reforma do prédio da Delegacia Regional de forma a melhor acomodar a DEAM/CAICÓ, porém, as obras ainda não tem data para serem iniciadas.

Outro grave problema enfrentado é a deficiência no efetivo. Desde junho desse ano, após a aposentadoria do chefe de investigações, a DEAM/CAICÓ conta apenas com um Escrivão e um Agente de Polícia em seu quadro funcional, estando atualmente sob a coordenação do Delegado Regional desde que a Delegada titular foi removida para a cidade de Natal.

O Delegado Ricardo Brito destaca que o aumento no número de casos indica que as mulheres estão tomando mais coragem de denunciar seus companheiros, todavia, muitas vítimas ainda procuram a Delegacia para “retirar a queixa”, mesmo em casos em que sofreram violência física, o que não mais é permitido pela legislação.

A DEAM/CAICÓ espera que em 2018 os homens se conscientizem mais do importante papel das mulheres na sociedade e que as tratem com o carinho e respeito que elas merecem.