Professor promove agricultura orgânica no Sertão e colhe macaxeira de 7,2 kg na 1ª safra

Paulo Henrique está orgulhoso com a 1ª produção
Paulo Henrique está orgulhoso com a 1ª produção

Dono de uma pequena propriedade localizada na Zona Rural do município de Boa Ventura, no Sertão da Paraíba, a 371 km de João Pessoa, o professor de história Paulo Henrique, morador da cidade vizinha de Itaporanga, foi surpreendido logo na primeira colheita realizada no sítio dele. Uma macaxeira de 7,2 kg foi colhida e deverá ser comercializada em feira livre. A cultura no local, a princípio, seria para o consumo familiar, mas, com esse primeiro sinal positivo, a atividade poderá ser expandida, segundo o idealizador, que já pensa em colher raízes ainda maiores.

Começamos a plantar há cerca de um ano, no fim do período de chuvas na região. Para a irrigação da plantação, que ocupa cerca de seis hectares, aproveitamos o resto da água do Rio Piancó, que passa por dentro da propriedade, mas não é perene, e a água retirada de um poço. Adubei tudo de maneira orgânica, usando apenas esterco bovino, sem a utilização de qualquer inseticida”, contou o professor ao Portal Correio.

Na área cultivada, Paulo Henrique também reservou espaço para a plantação de coentro, pimentão, feijão verde e milho que, assim como a macaxeira, também já estão em fase inicial de comercialização. Para manter o solo por inteiro sempre nas condições ideais, ele adquiriu um motor para bombear a água disponível e instalou aspersores que lançam o líquido em todas as direções.

Também estou tentando plantar tomate, mas ainda está em fase de experiência”, revelou, acrescentando que também pensa em incluir o cultivo de inhame, já que o da macaxeira está dando certo.

Ele ainda não contabilizou quantos quilos já foram colhidos, mas disse que está animado para profissionalizar a atividade, que já julga lucrativa. Segundo informou, o quilo da macaxeira é vendido a R$ 2.

Dono de uma pequena propriedade localizada na Zona Rural do município de Boa Ventura, no Sertão da Paraíba, a 371 km de João Pessoa, o professor de história Paulo Henrique, morador da cidade vizinha de Itaporanga, foi surpreendido logo na primeira colheita realizada no sítio dele. Uma macaxeira de 7,2 Kg foi colhida e deverá ser comercializada em feira livre. A cultura no local, a princípio, seria para o consumo familiar, mas, com esse primeiro sinal positivo, a atividade poderá ser expandida, segundo o idealizador, que já pensa em colher raízes ainda maiores.

Começamos a plantar há cerca de um ano, no fim do período de chuvas na região. Para a irrigação da plantação, que ocupa cerca de seis hectares, aproveitamos o resto da água do Rio Piancó, que passa por dentro da propriedade, mas não é perene, e a água retirada de um poço. Adubei tudo de maneira orgânica, usando apenas esterco bovino, sem a utilização de qualquer inseticida”, contou o professor.

Na área cultivada, Paulo Henrique também reservou espaço para a plantação de coentro, pimentão, feijão verde e milho que, assim como a macaxeira, também já estão em fase inicial de comercialização. Para manter o solo por inteiro sempre nas condições ideais, ele adquiriu um motor para bombear a água disponível e instalou aspersores que lançam o líquido em todas as direções.

Também estou tentando plantar tomate, mas ainda está em fase de experiência”, revelou, acrescentando que também pensa em incluir o cultivo de inhame, já que o da macaxeira está dando certo.