Rede de proteção à criança e ao adolescente iniciou campanha nesta quarta em Caicó

Equipes foram as ruas da cidade

Instituições que integram a rede de proteção aos direitos da criança e do adolescente iniciaram nesta quarta-feira (20/02), em Caicó, a campanha: Não dê esmola, fortaleça a cidadania. Uma ação de panfletagem nas principais ruas do centro da cidade deu início a campanha que tem o objetivo de trabalhar a relação do trabalho infanto-juvenil na cidade. Além da ação de hoje, a campanha ainda conta com inserções em veículos de comunicação e trabalhos educativos de conscientização junto à população.

A campanha é uma realização das Aldeias Infantis SOS Brasil com a parceria do Conselho Municipal dos Direitos da Criança e do Adolescente de Caicó e apoio das instituições que integram a rede proteção. Participaram do evento de hoje representantes das Aldeias Infantis SOS Brasil, Conselho Municipal dos Direitos da Criança e do Adolescente – CMDCA, Conselho Tutelar, APAE, Semthas, Secretaria de Saúde e de Educação.

Grupos se reuniram nas ruas da cidade

O que mais nos chamou a atenção foi a acolhida da população para com a campanha. As pessoas, de forma espontânea, nos parabenizava pela iniciativa que foi tomada em Caicó. Isso mostra que o índice de mendicância no nosso município é alto e precisa ser encarado de uma maneira responsável e com atitudes. De forma que, as ações vão continuar e, acima de tudo, o trabalho vai ser contínuo para que possamos diminuir esses índices alarmantes”, destacou Santiago Júnior, gestor das Aldeias Infantis SOS Brasil, em Caicó.

Para o presidente do CMDCA, Cristiano Manoel, é preciso mudar essa realidade no município. “Estamos enfrentando diariamente um problema que é nosso, que a sociedade precisa se engajar. Vamos seguir conscientizando a população nesse trabalho educativo para que a mendicância possa ser reduzida em Caicó. Com certeza, a população vai colaborara conosco para que a rede de proteção meios para tornar nossa cidade mais responsável e cidadã”, explicou.

De acordo com Francisco Fábio, conselheiro tutelar em Caicó, “a violação de direitos, sobretudo no caso da mendicância, é fator determinante para o aumento de abuso das crianças e dos adolescentes. O Conselho Tutelar, por ser sempre a porta de entrada de muitos casos, acaba identificando vários desses problemas que precisam ser combatidos. Com certeza, estamos unidos e fortalecidos para fortalecer a nossa cidadania”.