RN registra mais de 350 crimes desde paralisação de profissionais da segurança

Passam de 350 os crimes registrados no Rio Grande do Norte durante o período de greve de Policiais civis, militares, bombeiros e agentes penitenciários, que completou uma semana nesta terça-feira (26). Os dados são da Secretaria estadual de Segurança Pública.

Segundo o boletim divulgado com exclusividade a Agência do Rádio Mais, são 345 roubos, 23 arrombamentos e 23 furtos registrados desde o dia 18 ao dia 25. No caso dos roubos, principal delito cometido neste período, destaque para os roubos a carro. No dia 18, foram registrados nove crimes do tipo. Já no dia seguinte, primeiro dia da greve, o número de carros roubados pulou para 36.

RN registra mais de 350 crimes desde paralisação de profissionais da segurança

E o problema parece não ter uma resolução tão rápida, já que o Governo Federal vetou o repasse de R$ 600 milhões ao estado, que seria feito através de uma medida provisória. O veto foi feito após o Ministério Público de Contas da União recomendar ao Ministério da Fazenda a suspensão do repasse. Na semana passada o governador Robinson Faria (PSD) chegou a anunciar um calendário de pagamento referente aos valores de novembro, dezembro e décimo terceiro, que ainda não foram quitados.

A paralisação dos agentes de segurança foi considerada ilegal pela desembargadora Judite Nunes, do Tribunal de Justiça do estado. Ela determinou a suspensão da greve e a volta dos profissionais à atividade, o que ainda não ocorreu.

Desde sexta-feira (22), a Força Nacional foi deslocada até o Rio Grande do Norte para evitar que uma onda de violência tomasse o estado.