Sindasp-RN lamenta que Governo tenha atendido vontade dos presos; Diretora de Alcaçuz vai deixar o cargo

O Sindicato dos Agentes Penitenciários do Rio Grande do Norte vem a público externar a preocupação com atitude do Governo do Estado em atender ao pedido dos presos e afastar a agente Dinorá Simas da direção da Penitenciária Estadual de Alcaçuz, bem como o diretor do Presídio Rogério Coutinho Madruga, Júnior Rossato. A medida abre um precedente e pode comprometer a segurança nas unidades prisionais.

Dinorá será exonerada porque os presos se queixaram de grande opressão, tendo em vista que eram feitas revistas periodicamente nas celas para verificar as ações dos detentos, coibindo fugas e uso de aparelhos como celulares ou drogas”, afirma Vilma Batista, presidente do Sindasp-RN.

De acordo com ela, os agentes penitenciários estão se sentindo abandonados e traídos pelo Governo do Estado, pois têm feito todo esforço possível para manter a ordem no Sistema Penitenciário e, ao invés de receberem valorização e apoio, veem o Estado atender ao que pedem os presos.

Nada foi oferecido pelo Governo para que nós desenvolvêssemos nosso trabalho da maneira correta, bem como em nenhum momento os diretos humano foram até o servidores para saber de suas necessidades e de como é estar sob o risco de morte a todo momento, dentro de uma penitenciária”.

Vilma Batista explica que foi realizada uma reunião para decidir os rumos do Sistema, nesta quinta-feira, após uma série de ações criminosas partindo dos presos. “Solicitamos participar dessa reunião para propormos um grupo de trabalho, mas o Governo preferiu apenas ouvir o representante dos direitos humanos que ali estava para defender os argumentos dos presos. Com isso, lamentamos que o Governo da Segurança, como está sendo classificado, não tenha chamado seus servidores também para essa conversa, atribuindo toda fragilidade ao lado mais fraco e oprimido, que hoje somos nós. Os agentes penitenciários estão de luto, pois o Governo enterrou nossas esperanças de honra”.