Meteorologista Luiz Carlos Molion reafirma que 2018 terá bom inverno no Nordeste

Professor Luiz Carlos Molion reafirma inverno bom em 2018

O meteorologista, Luiz Carlos Molion, conversou com o Blog Sidney Silva na manhã desta sexta-feira (20), e reafirmou o que já tinha dito sobre a probabilidade de que o ano de 2018, seja de bom inverno. Ele disse que está em atuação, o fenômeno La Ñina que é o resfriamento das águas do Oceano Pacífico. “Quando temos uma La Ñinha forte, temos chuvas no Nordeste. Esse fenômeno começou a se instalar no mês de agosto e pelos dados da semana passada, indicam que praticamente, mais da metade do Pacífico, inclusive, algumas regiões estão 3 ou 4 graus a baixo da média, ou seja, está bem frio”, disse.

Ouça o áudio da entrevista:



CBF divulga tabela básica da Copa do Nordeste 2018

Divulgada tabela básica da Copa do Nordeste 2018

A Diretoria de Competições da Confederação Brasileira de Futebol (CBF) divulgou na última quarta-feira (11) a tabela básica da primeira fase da Copa do Nordeste 2018. O Botafogo, único clube paraibano já confirmado na fase de grupos, fará sua estreia contra o Bahia, provavelmente na Arena Fonte Nova, em Salvador. A princípio, todos os jogos da primeira rodada estão marcados o dia 17 de janeiro, mas a entidade ainda deverá fazer adequações na tabela.

A CBF ainda não confirmou as datas dos confrontos entre Treze e Cordino-MA pelo Pré-Nordestão. A tendência é que as partidas sejam realizadas logo no início de janeiro. No entanto, quem passar do mata-mata vai estrear na fase de grupos em casa, diante do CRB-AL.

O Botafogo está no Grupo C, que conta com Altos-PI, Bahia-BA e o vencedor do mata-mata entre Náutico-PE e Itabaiana-SE. Já o Treze, se passar pelo confronto contra o Cordino, entrará na Chave A, que tem ainda CRB, Confiança-SE e Santa Cruz-PE.

A Copa do Nordeste 2018 sofreu uma redução no número de clubes, de 20 para 16, e ainda sofreu mudanças no regulamento. Os 16 times estão divididos em quatro chaves, com os dois melhores de cada grupo avançando para as quartas de final.



Reforma política: saiba o que muda nas eleições de 2018

Congresso Nacional aprovou reforma política que valerá para o pleito de 2018

Após meses de discussão, deputados e senadores aprovaram no fim do prazo a reforma política. As novas regras foram sancionadas pelo presidente Michel Temer e algumas já passarão a valer para as eleições de 2018.

Entre as novidades estão a criação de um fundo com recursos públicos para financiar campanhas para compensar o fim das doações de empresas (proibida pelo Supremo Tribunal Federal), a adoção de uma cláusula de desempenho para os partidos, o fim de coligações partidárias a partir de 2020 e a determinação de um teto de gastos para candidaturas.

Ao sancionar a reforma, o presidente vetou proposta que determinava que os sites suspendessem, em no máximo 24 horas, sem decisão judicial, a publicação de conteúdo denunciado como “discurso de ódio, disseminação de informações falsas ou ofensa em desfavor de partido ou candidato”. A proposta foi alvo de críticas de parlamentares e de várias entidades do setor de comunicação.

Confira o que muda a partir das eleições de 2018:

Cláusula de desempenho

Como era: todos os partidos recebiam uma parcela do fundo partidário, e o tempo de propaganda em emissoras de televisão e de rádio era calculado de acordo com o tamanho da bancada de cada legenda na Câmara dos Deputados.

Agora: os partidos precisam atingir um desempenho eleitoral mínimo para ter direito a tempo de propaganda e acesso ao fundo partidário. Para 2018, os partidos terão que alcançar, pelo menos, 1,5% dos votos válidos, distribuídos em, no mínimo, nove estados, com ao menos 1% dos votos válidos em cada um deles. Como alternativa, as siglas devem eleger pelo menos nove deputados, distribuídos em, no mínimo, um terço das unidades da Federação. As exigências aumentarão gradativamente até 2030.

Fundo eleitoral

Como era: não existia. Partidos e candidatos podiam receber doações somente de pessoas físicas e não havia verba pública destinada diretamente a campanhas eleitorais.

Agora: foi criado um fundo eleitoral com dinheiro público para financiamento de campanhas eleitorais. O fundo, estimado em R$1,7 bilhão, terá a seguinte distribuição: 2% igualmente entre todos os partidos; 35% entre os partidos com ao menos um deputado na Câmara, 48% entre os partidos na proporção do número de deputados na Câmara em 28 de agosto de 2017 e 15% entre os partidos na proporção do número de senadores em 28 de agosto de 2017.

Arrecadação

Como era: os candidatos podiam iniciar a arrecadação apenas em agosto do ano da eleição, mas o acesso ao dinheiro estava condicionado ao registro da candidatura.

Agora: os candidatos podem arrecadar recursos em campanhas online (crowdfunding) a partir de 15 de maio do ano eleitoral. Além disso, os partidos podem vender bens e serviços e promover eventos de arrecadação. Empresas estão proibidas de financiar candidatos.

Limite para doações

Como era: as pessoas físicas poderão doar 10% do rendimento bruto declarado no ano anterior à eleição.

Agora: não mudou. O presidente Michel Temer vetou item que previa um teto de 10 salários mínimos.

Limite para gastos

Como era: sem limite.

Agora: haverá limite de gasto com valores distintos conforme o cargo que o candidato almeja:

Presidente: R$ 70 milhões no primeiro turno e metade desse valor em caso de segundo turno.

Governador: entre R$ 2,8 milhões e R$ 21 milhões, dependendo do número de eleitores do estado.

Senador: entre R$ 2,5 milhões e R$ 5,6 milhões, dependendo do número de eleitores do estado.

Deputado federal: R$ 2,5 milhões.

Deputado estadual/distrital: R$ 1 milhão.

Debates

Como era: emissoras de televisão e rádio eram obrigadas a convidar candidatos de partidos com mais de nove deputados na Câmara dos Deputados.

Agora: esse número foi reduzido para cinco.

Voto impresso

Como era: não havia. O voto dos eleitores ficava registrado apenas na urna eletrônica.

Agora: o voto deverá ser impresso a partir da eleição de 2018, mas o Tribunal Superior Eleitoral (TSE) já comunicou que não terá orçamento para implementar a medida em todo o Brasil no próximo ano.



Butantan inicia fabricação de 60 milhões de vacinas contra gripe para 2018

Butantan inicia fabricação de 60 milhões de vacinas contra gripe para 2018-
(Foto: Marcello Casal Jr./Agência Brasil)

Agência Brasil – O Instituto Butantan iniciou nesta semana a fabricação das 60 milhões de doses de vacina contra a gripe que serão usadas na campanha do Programa Nacional de Imunização do Ministério da Saúde em 2018. Com investimento de R$ 5 milhões, o instituto irá fornecer 15 milhões de doses a mais do que no ano passado.

O início da produção neste ano está ocorrendo concomitante à divulgação das cepas do vírus que estão mais circulantes, feita anualmente pela Organização Mundial da Saúde (OMS). “Esse investimento possibilitou aumentar a produção, garantindo segurança e agilidade nos processos produtivos e, posteriormente, na entrega das doses ao Ministério da Saúde”, disse o diretor do Instituto Butantan, Dimas Covas.

Em 2016, em 10 meses, o instituto conseguiu produzir 45 milhões de doses. Já em 2017, serão 60 milhões de doses em oito meses de produção. Segundo o Butantan, será necessário o trabalho de 500 funcionários, de setembro até maio de 2018, para a produção de todas as doses.



Salário mínimo será de R$ 979 em 2018

Salário mínimo será de R$ 979 em 2018

A Lei das Diretrizes Orçamentárias (LDO), publicada nesta quarta-feira no Diário Oficial, estabeleceu aumento para salário mínimo, que sairá dos atuais R$ 937 para R$ 979 a partir de 1º de janeiro do ano que vem.

Com a publicação, os benefícios trabalhistas também foram ajustados seguindo o novo valor do mínimo. O Ministério da Fazenda projeta que o valor passe para R$ 1.029 em 2019 e R$ 1.103 em 2020.



Congresso aprova Lei de Diretrizes Orçamentárias de 2018

Congresso aprova Lei de Diretrizes Orçamentárias de 2018 – (FOTO: Wilson Dias/Agência Brasil)

ABr – Após concluir a votação dos vetos presidenciais, deputados e senadores aprovaram a Lei de Diretrizes Orçamentárias (LDO) de 2018, que estabelece as prioridades e metas orçamentárias do governo para o ano que vem.

O texto, que segue para sanção presidencial, mantém a meta fiscal proposta pelo governo e prevê para 2018 deficit primário de R$ 131,3 bilhões para o conjunto do setor público consolidado (que engloba o governo federal, os estados, municípios e as empresas estatais).

Esta será a primeira LDO a entrar em vigor após aprovação da Emenda Constitucional do Teto de Gastos Públicos, que atrela os gastos à inflação do ano anterior, por um período de 20 anos.

De acordo com o parecer do relator, Marcus Pestana (PSDB-MG), aprovado pelo Congresso, a aplicação do Teto dos Gastos faz com que exista a avaliação da possibilidade de expandir as depesas primárias (obrigatória e discricionária) tendo como base um aumento de cerca de 3% (ou um  incremento de aproximadamente R$ 39 bilhões), que corresponde à correção pelo Índice Nacional de Preços ao Consumidor Amplo (IPCA) acumulado entre  julho de 2016 e junho de 2017.



Salomão Gurgel confirma interesse em disputar o Governo do Estado pelo PSOL

O médico psiquiátrica, Salomão Gurgel Pinheiro, que é filiado ao PSOL no Rio Grande do Norte, confirmou em entrevista no programa Comando Geral da Rádio Caicó nesta terça-feira (04), que recebeu convite da direção do partido para ser candidato ao governo do estado em 2018.

Ele disse que o PSOL ainda vai debater sobre o assunto com suas lideranças nos municípios, mas, já colocou seu nome à disposição.

Assista a entrevista:



PSOL terá candidaturas majoritárias e proporcionais em 2018

Médico Salomão Gurgel poderá disputar o Governo do Estado pelo PSOL

O PSOL no Rio Grande do Norte articula o lançamento de candidaturas majoritárias e proporcionais nas eleições de 2018. A agremiação trabalha para ter candidaturas próprias ao governo do estado, senado, câmara federal e assembleia legislativa.

A agremiação socialista deverá lançar um manifesto sobre as próximas eleições até meados de setembro a outubro desse ano. Para o governo, o nome que desponta nas discussões é o do médico Salomão Gurgel, prefeito de Janduís por três mandatos, ex-deputado federal e ex-secretário de saúde de Natal.

Em discussões com dirigentes do partido, ele reafirmou que seu nome está à disposição do PSOL para as próximas eleições. “As principais oligarquias políticas do Rio Grande do Norte estão em decadência e o PSOL pretende ter uma presença contundente nas próximas eleições”, afirmou.

Nos próximos meses, o PSOL fará discussões internas para definir a linha política de alianças em nível nacional, estadual e municipal. Salomão pontua que o PSOL deve se aproximar de partidos políticos que não estejam comprometidos com denúncias de corrupção que tomaram a pauta nacional.

A gente parte de um pressuposto de que o momento nacional é alentador e possibilita que a gente entre na luta eleitoral do próximo ano com grande credibilidade. A campanha do PSOL será feita na base do debate sobre ética e honestidade”, ressaltou Salomão Gurgel.



Vivaldo Costa: “A minha vontade é de em 2018, defender o nome de Robinson Faria”

A minha vontade é de em 2018, ir para a praça pública defender o nome de Robinson Faria“, afirmou.

O deputado estadual Vivaldo Costa (PROS), disse esta semana em entrevista na Rádio Caicó que só decidirá para qual partido político vai ou se fica onde está atualmente, quando estiverem faltando 6 meses para o pleito eleitoral. Ele voltou a dizer que antes de tomar a decisão, precisa ouvir suas bases eleitorais e o povo. Disse também que tem apoios de prefeitos, vereadores e lideranças que são de outras legendas e isso não o atrapalhará na tomada de decisão. “Eu não posso dizer hoje que o meu partido vai ser o do Governador, ou vai ser o do presidente da Assembleia…eu tenho que ouvir“, afirma.

Deputado Vivaldo Costa reafirma que quer fazer projeto político ao lado de Robinson Faria

Na mesma entrevista, o deputado Vivaldo Costa, expressou o desejo de pedir votos para Robinson Faria nas eleições de 2018.

O Papa Jerimum disse que tem amizade com o governador há muitos anos e seu desejo é ir para a praça pública defender o nome do governador para voltar ao comando do Governo do Estado. “Eu sou amigo pessoal de Robinson Faria e pretendo fazer um projeto político com ele, tanto que as matérias e projetos dele na Assembleia, tem contado com meu apoio sistematicamente. Sobre essa parceria política, eu já expressei de público quando o Governador esteve em Caicó. Eu espero que Robinson, mesmo diante dessa pobreza em que se encontra o estado, consiga fazer as obras para Caicó para que eu possa com respaldo popular ir para a praça pública com o maior prazer do mundo pedir votos para Robinson Faria, se ele for candidato a reeleição. Evidentemente que passa por isso, o Hospital Regional, funcionar bem, a adutora chegar plenamente, saneamento básico, essas obras que Caicó espera… na agricultura, o projeto de fortalecimento da bacia leiteira, então, eu espero por isso para que eu tenha um discurso para poder convencer meus amigos de Caicó e do Seridó, do Rio Grande do Norte. Nós também esperamos que o Governador ajude os prefeitos que me apoiam. A minha vontade é de em 2018, ir para a praça pública defender o nome de Robinson Faria“, afirmou.



Vivaldo quer ouvir o povo sobre apoio em 2018; “Eu não quero cometer o mesmo erro”, disse

Na mesma entrevista, o deputado afirma que a suposta candidatura de Adjuto Neto só acontece se Álvaro Dias assumir a Prefeitura de Natal

O deputado estadual Vivaldo Costa (PROS) voltou a dizer que é candidato a reeleição no pleito eleitoral de 2018. O Papa Jerimum foi entrevistado pelo Blog Sidney Silva quando reafirmou que vai pra disputa.

Como parlamentar, atualmente ele defende os projetos do governo de Robinson Faria (PSD), inclusive anunciou em praça pública em Caicó, que vai votar e pedir votos para ele. Lembrando que no pleito passado, o Papa apoio o candidato Henrique Eduardo Alves, o que parece não ter agrado seus eleitores.

Deputado Vivaldo Costa reafirma candidatura de deputado estadual

Eu serei candidato. Sobre se vou ser candidato pelo Pros, eu digo que eu tenho um sistema formidável que me apóia em Caicó, no Trairi, na Grande Natal, no Agreste e em outras regiões. Então, eu não posso dizer “Eu vou permanecer no Pros”. Eu tenho que ouvir todas essas pessoas que me apóiam, no caso, os prefeitos, os ex-prefeitos, vereadores, pessoas que foram candidatos a Prefeito e tiveram bom desempenho, suplentes de vereadores, lideranças dos bairros e das cidades. Eu tenho que ouvir, porque, homem nenhum é uma ilha, e sobre tudo, tem que ouvir a população. A única vez que eu não ouvi o povo, levei chumbo que foi na eleição que fui levado pelo meu partido para apoiar Henrique Alves. Eu não quero cometer o mesmo erro“, disse.

Perguntado sobre a possibilidade de o povo preferir votar em nomes novos ao invés dos tradicionais que estão fazendo política há muitos anos como é o seu caso, ele disse que em Caicó, nas três últimas eleições teve praticamente o mesmo percentual de votação, 32% do eleitorado. “Isso prova que o povo gosta do Papa. Temos feito pesquisas eleitorais e graças a Deus, o nome do Papa é um nome bom, não só em Caicó, mas, também em outras regiões. Nós temos que evoluir, acompanhar a marcha. Temos que fazer política sempre no sentido de renovar”, destaca.

Alguns nomes foram citados na mesma pergunta como os de Dr. Thiago de Parelhas e de Adjuto Neto, de Caicó, este, filho do vice-prefeito de Natal, Álvaro Dias. O deputado afirma que o sol nasceu para todos e que no caso de Thiago, é legítima a candidatura, mas, se fosse seu marqueteiro, sugeriria que ele esperasse para disputar novamente a campanha de prefeito, porém, ele tem todo o direito de disputar uma vaga na Assembléia Legislativa.

Em relação ao nome de Adjuto, o deputado disse achar que a candidatura só acontecerá se Álvaro Dias assumir o comando da Prefeitura. “A candidatura de Adjuto Neto só existirá se Álvaro Dias assumir a Prefeitura de Natal e pra isso acontecer, precisa que Carlos Eduardo saia para ser candidato, ou a Governador, ou a Senador, ou a deputado federal, se não, Álvaro será candidato a deputado estadual “, afirmou e assunto de outros nomes/candidatos, ele encerrou falando sobre Gustavo Carvalho do PSDB que em Caicó é apoiado pelo prefeito Robson Araújo “Batata”. “Gustavo é meu amigo, gente muito boa, mas, Caicó não é a praia dele. Batata não está bem avaliado e mais ainda pra dar voto a um candidato que não tem nada haver com Caicó, fica difícil, não acredito que terá uma votação expressiva“, destaca.



Prefeito de Jucurutu, Valdir “O Liso”, defende que Solidariedade tenha candidato próprio ao Senado

Em encontro do Solidariedade, prefeito de Jucurutu defende que partido tenha candidato próprio ao Senado em 2018

O preito Valdir Medeiros, conhecido como “O Liso”, de Jucurutu, esteve em Mossoró no sábado, dia 10 de maio, aonde participou da executiva estadual do partido Solidariedade e reforçou que a legenda deve ter, sim, candidato próprio a Senador em 2018, no Rio Grande do Norte.

O encontro aconteceu no Hotel Thermas, em Mossoró, e teve como cicerone o presidente municipal do partido, ex-vereador Soldado Jadson, e coordenação do presidente estadual da legenda, deputado Kelps Lima.



Joaquim Barbosa admite possibilidade de candidatura em 2018

Joaqui Barbosa admite que poderia ser candidato a Presidência da República – (Foto: Reprodução STF)

O Diário de Pernambuco destaca em sua edição nesta quinta-feira (08) que o ex-ministro do Supremo Tribunal Federal Joaquim Barbosa admitiu nesta quarta-feira, 7, a possibilidade de se candidatar à presidência da República, embora tenha ressaltado que “ainda hesita” em relação a isso. Após solenidade, à tarde, no Supremo, quando foi descortinado o retrato dele na galeria de ex-presidentes da Corte, Barbosa disse que está refletindo sobre o assunto, não ignora as pesquisas eleitorais, já conversou com Marina Silva, da Rede, e com o PSB, mas disse não saber “se decidiria dar este passo”.

Eu sou um cidadão brasileiro, um cidadão pleno, há três anos livre das amarras de cargos públicos, mas sou um observador atento da vida brasileira. Portanto, a decisão de me candidatar ou não está na minha esfera de deliberação. Só que eu sou muito hesitante em relação a isso. Não sei se decidirei positivamente neste sentido“, disse o ex-ministro do Supremo.

Barbosa admitiu conversas sobre uma possível candidatura, mas negou ter assumido compromisso com algum partido.

Já conversei com líderes de partidos políticos, dois ou três. Até mesmo quando estava no Supremo fui sondado, sondagens superficiais. Ano passado, tive conversas com Marina Silva. Mais recentemente, tive conversas, troca de impressões, com a direção do PSB“, disse. “Mas nada de concreto em termos de oferta de legenda para candidatura, mesmo porque eu não sei se eu decidiria dar este passo. Eu hesito“, disse o ex-ministro.



Ex-secretário da Sejuc no RN, Walber Virgolino vai ser candidato a Deputado Federal

Delegado Walber Virgolino vai disputar uma vaga na Câmara Federal em 2018 – (FOTO: Rayane Mainara)

Deu no blog de Suetoni Souto no Jornal da Paraíba que o delegado Walber Virgolino, ex-secretário de Justiça e Cidadania no Rio Grande do Norte, vai ser candidato a deputado federal pelo PRB da Paraíba.

Veja a notícia:

Difícil não é matar um leão por dia, difícil é conviver com as cobras”, postou há um mês, nas redes sociais, o delegado da Polícia Civil, Wallber Virgolino. A frase foi dita pelo paraibano após entregar o cargo de secretário de Justiça e Cidadania do Rio Grande do Norte. Hoje, de volta à Paraíba, Virgolino faz planos para entrar na política. Ele é filiado ao PRB. Em conversa com o blog, se disse motivado para disputar uma das vagas para a Câmara dos Deputados. Já tem bandeira. Pretende lutar em favor da segurança pública e da educação. Tem projetos em mente que alega ter copiado de outros países, mas que está ciente de que dão certo.

Vamos lutar pelo retorno do controle do Estado na segurança pública (tolerância zero), reestruturação do sistema de segurança pública (polícias, agentes Penitenciários, guardas municipais) com recursos oriundos do Governo Federal) e valorização dos Agentes de Segurança Pública, ao invés de se pagar a Força Nacional”, disse Virgolino, explicando ser melhor usar o dinheiro federal para reforçar as forças policiais nos estados. O delegado tem milhares de seguidores nas redes sociais. Os temas relacionados a ele, por isso, repercutem bastante.

Wallber Virgolino teve passagem conturbada nos governos de Ricardo Coutinho (PSB), na Paraíba, e Robinson Faria (PSD), no Rio Grande do Norte. Enfrentou problemas de relacionamento com colegas da área de segurança pública, quando ocupou a Administração Penitenciária, na Paraíba. A postura dura e voluntariosa também rendeu problemas no Estado vizinho. Ele bancou a instalação de bloqueadores de celular na Penitenciária de Alcaçuz. Com isso, descontentou os presos que comandam o tráfico no Rio Grande do Norte e viu a cidade em chamas, por conta dos ataques de criminosos aos ônibus de Natal. Dizem, nos bastidores, que a “paz” foi selada tendo como preço a saída dele do cargo.

Como não poderia deixar de ser, caso seja eleito, Virgolino pretende focar a sua atenção nas condições de trabalho dos policiais. Ele citou como exemplo disso a proposta de um projeto para que os recursos destinados à Força Nacional seja repassado para os estados. Ele explica que a diária paga pelo governo federal, atualmente, é de R$ 350. Já a paga pelo governo do Estado aos Policiais Militares é de R$ 50. O repasse do dinheiro federal para o Estado, portanto, faria com que o governo estadual tivesse dinheiro para comprar as folgas dos policiais e, com isso, botar mais policiais na rua.

Veja a matéria aqui



Fase preliminar do Nordestão 2018 é confirmada para os dias 24 e 31 de maio

Fase preliminar do Nordestão 2018 é confirmada para os dias 24 e 31 de maio

Do GloboEsporte.com – Agora é oficial! A CBF definiu por meio de ofício o que já vinha sendo especulado nos últimos dias. A fase preliminar da Copa do Nordeste de 2018 vai acontecer nos dias 24 e 31 deste mês, colocando em campo oito clubes que na nova divisão de vagas da competição não se garantiram diretamente no Nordestão do próximo ano.

Inicialmente, existia a expetativa de que esta nova fase preliminar só acontecesse perto da competição tradicional, mas a mudança foi acordada entre a CBF, a Liga do Nordeste e as federações nordestinas.

Pela nova regra do Nordestão – que volta a ter 16 clubes participantes -, têm vaga garantida na competição todos os campeões estaduais da região e ainda os vice-campeões de Bahia, Ceará e Pernambuco, confirmando 12 participantes.
Além deles, vão participar da fase preliminar os vice-campeões de Rio Grande do Norte, Alagoas, Paraíba, Maranhão, Sergipe e Piauí. Além dos terceiros colocados de Bahia e Pernambuco. Estes clubes vão ser divididos em dois potes e os confrontos vão sair de sorteios. Serão dois jogos e os classificados entram na fase de grupos que vai acontecer em fevereiro.

Estão garantidos nesta fase preliminar Treze (vice-campeão paraibano), Globo FC (vice-campeão potiguar), CSA (vice-campeão alagoano), Itabaiana (vice-campeão sergipano) e Flu de Feira (terceiro colocado baiano).
Nem todas as vagas estão definidas. Em Pernambuco, Santa Cruz e Náutico ainda disputam a terceira colocação do estadual e o resultado sai na próxima terça-feira. No Piauí, a final do campeonato só acontece no dia 17. Mas o caso mais grave é no Maranhão, que o campeonato está paralisado por causa de problemas na justiça desportiva.
Pelo ofício, as federações estaduais têm até o dia 18 de maio para indicar os participantes da fase preliminar.



Governo anuncia salário mínimo de R$ 979 em 2018

Governo anuncia valor do novo salário mínimo para 2018

Do G1 – O ministro da Fazenda, Henrique Meirelles, anunciou nesta sexta-feira (7) que o governo deve propor um salário mínimo R$ 979 para 2018. Hoje, o mínimo está em R$ 937.

O novo valor do mínimo será incluído na proposta da Lei de Diretrizes Orçamentárias (PLDO) para 2018, base para o orçamento do ano que vem. De acordo com a lei, o PLDO tem que ser enviado ao Congresso Nacional até 15 de abril.

Para chegar ao percentual de correção do salário mínimo, que serve de referência para mais de 45 milhões de pessoas no Brasil, soma-se a variação do Índice Nacional de Preços ao Consumidor (INPC) do ano ano anterior, calculado pelo IBGE, e o resultado do PIB de dois anos antes.

Com base nesse cálculo, o salário mínimo seria corrigido dos atuais R$ 937 para R$ 979, considerando a variação estimada para o INPC, deste ano, de 4,48%. Essa é a mediana do resultado esperado por mais de 100 instituições financeiras, consultadas pelo Banco Banco Central na semana passada.