Julgamento de réu acusado de matar caicoense em Jardim de Piranhas é adiado

O paraibano Edilson Teixeira da Silva, teve o julgamento popular que ocorreria nesta quarta-feira (31), na cidade de Jardim de Piranhas, adiado. O pedido foi feito ao juiz presidente da sessão do júri, pelo advogado, José Geraldo Neves, que foi constituído pelo réu para fazer sua defesa. O juiz reaprazou a sessão para o dia 15 de março, às 09hs no Fórum Municipal.

Em contato com o Blog Sidney Silva, Neves disse que foi contratado por Edilson no final de semana passado e que por isso não teria tempo hábil para fazer sua defesa haja vista não conhecer o processo. “Nós pedimos um tempo ao magistrado que consentiu e agora vamos nos debruçar sobre o processo para atuar”, disse.

O réu não compareceu ao julgamento, mas, isso não impediria que a realização do evento.



Promotor, Juíza e Defensor Público explicam não realização do júri de Lailson e de Gilson

As sessões de julgamento popular dos réus Lailson Lopes e do ex-pastor Gilson Neudo Soares do Amaral, que aconteceriam na comarca de Natal nesta quarta-feira (26), não ocorreram, primeiro porque o advogado Aneziano Ramos foi destituído pelo Gordo. O outro motivo é uma discussão por parte do defensor de Gilson Neudo. Ele alega que os processos tinham que estar separados por causa de provas existentes em um e outro outro processo que não podem ser juntadas.

Ouça os áudios do promotor Augusto Azevedo, do defensor Serjano Vale e da Juíza Eliana Alves Marinho.