Polícia Civil prende advogada suspeita de liderar grupo que furtou R$ 3 milhões

Advogada foi presa sob suspeita de liderar o esquema – (Foto: Arquivo Pessoal)

A Delegacia Especializada em Furtos e Roubos (DEFUR) prendeu, na manhã desta quinta-feira (25), a advogada Brenda Luanna Martins de Mendonça mediante cumprimento de mandado de prisão preventiva. Ela é suspeita de ser a líder de uma organização criminosa que conseguiu furtar aproximadamente R$ 3 milhões de cofres pertencentes a empresas que são correspondentes bancários. Brenda foi presa pelos policiais civis quando estava em um apartamento de luxo, localizado no bairro de Candelária, em Natal. Os crimes teriam sido aplicados no Rio Grande do Norte, Paraíba, Pernambuco, Alagoas e Bahia.

Continue lendo



Advogada acusada de ser conselheira de Beira-Mar tem pedido de substituição de prisão negado

O pedido para substituir, por medidas cautelares alternativas, a prisão preventiva de uma advogada suspeita de ligações com o traficante Fernandinho Beira-Mar, foi negado pela presidente do Superior Tribunal de Justiça (STJ), ministra Laurita Vaz. O Tribunal Regional Federal da 1ª Região (TRF1) citou que a advogada é “peça fundamental na lavagem de dinheiro da organização criminosa” e seria a principal conselheira do traficante.

De acordo com a ministra Laurita Vaz, as medidas alternativas pleiteadas pela defesa seriam insuficientes para neutralizar as ações criminosas atribuídas ao grupo. Dessa forma, segundo a magistrada, não há ilegalidade patente no caso que autorize a imposição de medidas cautelares diversas da prisão, ou até mesmo a concessão da prisão domiciliar – também pretendida pela defesa, em razão do estado de saúde da advogada.

A defesa alegou problemas de saúde para reforçar o pedido de substituição da prisão preventiva. Segundo a impetração, a advogada estaria prestes a ser operada em razão de um câncer na tireoide.

A ministra Laurita Vaz destacou que a alegação não foi examinada pelo tribunal de origem, o que inviabiliza o debate dessa matéria no STJ, sob pena de indevida supressão de instância.



Operação “Medellin”: mantida prisão de advogada envolvida

A Câmara Criminal do TJRN julgou e rejeitou mais um Habeas Corpus referente à advogada Ana Paula Nelson, presa por suposto envolvimento na chamada “Operação Medellín”, que investiga as ações de uma quadrilha de tráfico de drogas, que também praticava os crimes de lavagem de dinheiro ou ocultação de bens, direitos e valores. A operação foi deflagrada em 6 de setembro de 2016 pelo Ministério Público e pela Polícia Civil do Rio Grande do Norte. Ela teria dado apoio à administração dos bens de alto padrão.

Continue lendo



PM acusado de matar advogada parelhense deixou a prisão pelo menos 7 vezes em 46 dias

Gleyson deixou a prisão várias vezes; Caso está sendo apurado
Gleyson deixou a prisão várias vezes; Caso está sendo apurado

Do G1/RN – Em um mês e meio, mais precisamente entre os dias 15 de julho e 30 de agosto deste ano, o soldado da Polícia Militar Gleyson Alex de Araújo Galvão – que cumpre prisão preventiva em um quartel na Zona Norte de Natal pela morte da ex-namorada, a advogada Vanessa Ricarda de Medeiros – esteve 7 vezes em um condomínio de apartamentos que fica na Zona Oeste da cidade. É o que mostra o controle da portaria do residencial. Lá, em uma dessas visitas, o policial acabou sendo fotografado e filmado tomando banho de piscina (veja o vídeo acima).

Foi por causa dessas imagens, publicadas na semana passada pelo G1, que o comando da PM mandou abrir uma sindicância para apurar se o soldado saiu ilegalmente do quartel. Agora, ao tomar conhecimento dos dias e horários nos quais a presença do soldado foi registrada pela portaria do residencial, o coronel Zacarias Mendonça, comandante do policiamento metropolitano, disse que vai solicitar os registros ao síndico do condomínio e anexá-los ao processo.
O G1 tentou falar com os advogados do soldado, mas não conseguiu contato.

De acordo com a lista, Gleyson esteve no condomínio duas vezes em um único dia. Isso aconteceu em 16 de julho, quando ele entrou à tarde e à noite. Já no dia 30 de agosto, a entrada aconteceu na madrugada.

Veja os dias e horários:

15 de julho (13h39)
16 de julho (14h50
16 de julho (19h20)
4 de agosto (15h15)
20 de agosto (13h45)
21 de agosto (20h36)
30 de agosto (01h25)



Advogada investigada na Operação Medellín por descumprir benefícios da liberdade provisória

Policiais civis da Delegacia Especializada em Narcóticos (Denarc), prenderam a advogada Ana Paula Nelson, na tarde desta quinta-feira (08), mediante o cumprimento de um mandado de prisão preventiva.

A Justiça expediu um mandado para que ela fosse presa porque a mesma não estava cumprindo regras impostas para aqueles que estão na liberdade provisória e com o uso de tornozeleira eletrônica.

A advogada, Ana Paula havia sido presa pela Denarc, em 2016 durante a realização da Operação Medellín. Ela foi presa em Natal, quando estava na casa da mãe.



Estelionato: mantida prisão de suposta advogada acusada de lesar clientes

A Câmara Criminal do Tribunal de Justiça do RN manteve a prisão de Ana Claudia de Oliveira Dantas, que, segundo a denúncia do Ministério Público, praticou atos de estelionato, passando-se por advogada das vítimas por ela lesadas. A decisão foi da relatoria do desembargador Saraiva Sobrinho, ao julgar pedido de Habeas Corpus, o qual foi negado e manteve o que foi decidido em primeira instância, pela Vara Única de Nísia Floresta, na Ação Penal nº 0100050-62.2017.8.20.0145.

A decisão do órgão julgador pela manutenção da prisão foi por 2 votos a 1. O relator do processo votou pela soltura da acusada, desde que observadas a aplicação de medidas cautelares previstas no art. 319 do Código de Processo Penal. “Não se trata a hipótese de crime perpetrado com violência ou grave ameaça, nem tampouco há elementos verossímeis a indicar a possibilidade da paciente, solta, vir a interferir na prova a ser produzida ou se furtar à aplicação da lei penal“, ressaltou o desembargador Saraiva Sobrinho, em seu posicionamento.

Continue lendo