Please enter banners and links.


Vídeo: Túnel é encontrado nesta quinta-feira (02) na área externa de Alcaçuz

Mais um túnel é encontrado no Presídio de Alcaçuz – (Foto: Divulgação/Sejuc)

Agentes penitenciários e homens da Força Nacional encontraram mais um túnel na área externa do Presídio de Alcaçuz, localizado no “pé do muro” da unidade.

A escavação foi percebido no momento da instalação de uma cerca no trecho ao redor dos muros de Alcaçuz. Uma retroescavadeira que era usada no trabalho, caiu no buraco.

A Coap acredita que o túnel é antigo e que não houve fuga nas últimas horas da unidade haja vista o pavilhão que fica paralelo ao buraco se encontrar vazio.



Agentes fazem nova revista em Alcaçuz e apreendem armas brancas

Armas artesanais foram encontradas dentro de Alcaçuz – (Foto: Divulgação Sejuc)

Do G1/RN – Os agentes penitenciários realizaram uma revista nos pavilhões de Alcaçuz onde estão presos de uma facção do Rio Grande do Norte e conseguiram apreender diversas armas brancas. A intervenção aconteceu nesta quarta-feira (1º) e terminou no final da tarde.

O secretário de Justiça e Cidadania, Wallber Virgolino, informou que essa revista foi feita pelo Grupo de Operações Especiais (GOE) do RN e por agentes de plantão em Alcaçuz. Ainda de acordo com ele, os presos foram trancados dentro dos pavilhões após a intervenção.

Wallber disse que, apesar de as celas estarem sem grades, as portas dos pavilhões foram fechadas nesta quarta-feira como parte do processo de retomada do controle da penitenciária de Alcaçuz.

Além das facas e facões artesanais, os agentes apreenderam barras de ferros e pedaços de pau com pontas de ferros usados como armas brancas pelos presos durante as rebeliões que tiveram início no dia 14 de janeiro.



Chefes de facção que promoveram matança em Alcaçuz são transferidos

Transferência de presos que lideram rebelião em Alcaçuz são transferidos – (Foto: Andrea Tavares/G1/RN)

Os cinco criminosos apontados como chefes da facção que promoveu uma matança de presos na Penitenciária Estadual de Alcaçuz, no Rio Grande do Norte, foram transferidos nesta terça-feira (31) para presídios federais. Por questões de segurança, o governo não informou para qual presídio eles serão levados.

Antes do embarque para os presídios federais, os detentos, que estavam na Central de Flagrantes da Polícia Civil, foram levados para o Instituto Técnico de Perícia (Itep), onde foram submetidos a exame de corpo de delito. O helicóptero Potiguar I, da Secretaria de Segurança Pública do RN, participa da ação de transferência.

O grupo prestou depoimento dias após os crimes a uma comissão de delegados da Divisão de Homicídios e de Proteção à Pessoa (DHPP). Entre o sábado (14) e o domingo (15), 26 detentos de Alcaçuz morreram na rebelião que durou mais de 14 horas. Os presos transferidos foram Paulo da Silva Santos, João Francisco do Santos, José Cândido Prado, Paulo Márcio Rodrigues de Araújo e Thiago Souza Soares.

*Fonte: G1/RN



Polícia Civil autua 111 presos do pavilhão cinco

A Polícia Civil se mobilizou neste sábado (28) para ouvir, individualizar e tipificar a conduta criminosa de 111 presos da Penitenciária Estadual Rogério Coutinho Madrugada, o chamado pavilhão 5 de Alcaçuz.

A ação policial aconteceu depois da a entrada da Força de Intervenção Penitenciária Integrada (FIPI) e contou com a participação de sete delegados,  cinco escrivães , além de dez agentes de polícia., Os presos devem ser autuados de acordo com suas responsabilidades, por dano qualificado, apologia ao crime, associação criminosa e motim.

Estiveram presente dando apoio logístico a operação, o delegado-geral de Polícia Civil, Claiton Pinho e integrantes das diretorias de polícia de Natal e Grande Natal, do interior e administrativa.




Governador anuncia fechamento do presídio de Alcaçuz

Durante reunião do Gabinete de Gestão Integrada (GGI) na Secretaria de Estado da Segurança Pública e da Defesa Social, realizada na noite desta quarta-feira (25), o governador Robinson Faria destacou que o presídio estadual de Alcaçuz será desativado em breve. O fim das operações na detenção ocorrerá tão logo as prisões de Ceará-Mirim, Afonso Bezerra e Mossoró estejam prontas, medidas que serão de médio/longo prazo. Juntas, as unidades prisionais terão capacidade para concentrar cerca de 2.200 apenados, número que reduz o déficit de vagas no regime.

Ainda na reunião foram tratados temas como a fixação do muro de contêineres marítimos que separa os pavilhões 1, 2, 3 das alas 4 e 5, realidade que impede um novo conflito entre facções e que garante a retomada do controle do presídio pelas forças de segurança. O muro dos contentores foi erguido em caráter emergencial uma vez que um muro feito concreto pré-moldado de 90 metros de extensão será erguido, com 6,40 metros de altura e 80 centímetros de largura. Além disso, será feita a concretagem do perímetro externo de Alcaçuz para evitar fugas. Continue lendo



Sesed e Sejuc realizam operação em Alcaçuz e finalizam colocação de contêineres

As Forças de Segurança do Governo do Rio Grande do Norte realizaram, nesta terça-feira (24), mais uma operação na Penitenciária Estadual de Alcaçuz, em Nísia Floresta. O objetivo foi fazer a identificação e contagem de presos, a finalização da montagem dos contêineres e a retirada de entulhos de dentro da unidade. Participaram da ação o Batalhão de Operações Policiais Especiais (BOPE) e Batalhão de Polícia de Choque (BPChoque), da Secretaria de Estado da Segurança Pública e da Defesa Social (Sesed), além do Grupo de Operações Especiais (GOE) e agentes penitenciários, da Secretaria de Estado da Justiça e da Cidadania (Sejuc).

As equipes entraram na unidade às 10h10 e verbalizaram para os detentos os procedimentos que seriam adotados e não foi necessário o uso progressivo da força. O BOPE e BPCHoque foram os responsáveis pelo controle dos pavilhões 1, 2 e 3, enquanto o GOE, com apoio do BPChoque, ficou com o pavilhão 4 e com o presídio Rogério Coutinho Madruga (pavilhão 5). A ação foi finalizada às 17h30.

A instalação dos contêineres para a divisão dos pavilhões 1, 2 e 3 dos pavilhões 4 e 5 foi finalizada, inclusive com a colocação de concertinas nos perímetros. Os contendores são provisórios, uma vez que um muro de concreto de 90 metros de extensão será erguido no pátio do presídio. A construção do muro de concreto levará 15 dias, com a colocação de blocos de seis metros de altura que deixarão a estrutura no mesmo nível que o muro da penitenciária.

Um total de 17 detentos que se feriram durante as brigas entre as facções dentro da unidade prisional foram socorridos pelo Serviço de Atendimento Médico de Urgência (SAMU) e Corpo de Bombeiros Militar do Rio Grande do Norte (CBMRN) e encaminhados para o hospital.



ITEP realiza novo trabalho de perícia em Alcaçuz e encontram partes de corpos

O Instituto Técnico-Científico de Perícia (ITEP) realizou neste sábado (21) uma nova busca na Penitenciária Estadual de Alcaçuz, em Nísia Floresta, na Grande Natal.

O trabalho da equipe pericial começou por volta das 12h e foi concluído às 17h15. Ao fim da perícia, os profissionais encontraram um crânio completo sem elementos de identificação, um incompleto – sem os ossos da face -, fragmentos de crânio, alguns ossos e uma mão.

Os locais periciados foram definidos em conjunto com a diretoria do presídio, baseado nos relatos dos confrontos e focos de incêndios.

As perícias foram realizadas nos pavilhões 2 e 4.  A Fábrica de Bolas também passou por uma revista, mas não foi encontrado nenhum vestígio de corpo humano. Durante o trabalho de busca também foi esgotada uma fossa de aproximadamente 18 m³, de onde foram retiradas as partes anatômicas.

A equipe que trabalhou neste domingo em Alcaçuz foi composta por quatro peritos criminais, três engenheiros civis, um biólogo, dois fotógrafos, cinco necrotomistas, três auxiliares gerais, além dos diretores de medicina legal, de identificação e o chefe de gabinete do ITEP.



Força Nacional prende homem que tentou jogar munições dentro de Alcaçuz

Militares da Força Nacional de Segurança Pública (FNSP) detiveram nesta quinta-feira (19), um homem que tentou jogar munições para dentro da Penitenciária Estadual de Alcaçuz.

A equipe da FNSP fazia patrulhamento nos arredores da unidade prisional quando se deparou com Ítalo Gaspar da Costa, de 18 anos, carregando uma sacola. Ao realizar a abordagem, os militares constataram que o homem estava carregando munições.

O suspeito afirmou ser integrante de uma facção criminosa e que estava tentando arremessar as munições para dentro de Alcaçuz. Ele foi levado para a delegacia para os procedimentos cabíveis.

Na quarta-feira (18), A Força Nacional já havia apreendido um revólver calibre 32 e mais munições também na lateral da unidade.



Operação transfere 220 presos da Penitenciária de Alcaçuz

A operação de hoje tem como objetivo evitar conflitos entre as facções e conta com as forças especiais da Polícia Militar e da Secretaria de Justiça e Cidadania (Sejuc). Houve a necessidade de liberar vagas em Parnamirim para receber os presos que estavam amotinados, principalmente, nos pavilhões 1 e 3. Os detentos do PEP foram encaminhados à Cadeia Pública de Natal e a Alcaçuz.

O secretário de Segurança Pública, Caio Bezerra, considerou a operação exitosa até o momento da coletiva. “Não houve resistência por parte dos presos, fizemos revistas em todos os pavilhões e estamos concluindo a transferência dos presos. Foram localizadas armas de fogo, um colete balístico e uma grande quantidade de armas brancas”, destacou.

Cerca de 400 policiais e agentes penitenciários trabalharam na transferência, que está sendo realizada em dez ônibus, 60 viaturas, um veículo blindado Centurion do Choque e a Aeronave Potiguar I, que ainda contou com o apoio da Polícia Rodoviária Federal.

Sobre as recentes ocorrências na capital, o secretário explicou que ainda está sendo investigada a relação dos crimes com a transferência dos presos. “As nossas forças de segurança estão mobilizadas para garantir a normalidade nas ruas e as investigações sobre possíveis retaliações já estão sendo feitas”, frisou Caio.



Presos iniciam nova rebelião em Alcaçuz

Da Tribuna do Norte – Muita tensão neste momento do lado de dentro da Penitenciaria de Alcaçuz. Muitos tiros e bombas estão sendo ouvidos por quem está fora da unidade e imagens feitas por fotógrafos da Tribuna do Norte mostram que os presos estão com grande movimentação dentro do prédio.

As fotos mostram que os presos do Pavilhão 1 foram para o pavilhão 3. Os presos do Pavilhão 5 (ligados ao PCC) tomaram o pavilhão 4. A guarda externa tenta separá-los com tiros de contenção.

A primeira rebelião teve início na noite deste sábado (14) e durou 14h, deixando 26 mortos. Desses, 15 foram decapitados. O quarto dia de rebelião na Penitenciária Estadual de Alcaçuz prossegue sem que o Governo do Estado consiga retomar o controle da situação. O governador Robinson Faria está em Brasília e se reuniu com o ministro da justiça Alexandre de Moraes a fim de tentar garantir um grupo especial da Força Nacional para ajudar a restabelecer controle da unidade.

Do lado de fora, parentes reclamam da ineficiência do Estado para retomar o domínio da penitenciária e se desesperam com os sons de bombas e tiros vindos de dentro do presídio. O governo teme uma fuga em massa por parte dos presos. Vídeos cedidos por guariteiros mostram alguns presos realizando a escavação de túneis na penitenciária.

Refém

Fontes ligadas ao sistema de segurança do Estado confirmou que um agente penitenciário foi feito de refém dentro da Penitenciária de Alcaçuz durante o novo conflito que se instaurou na manhã de hoje (17) entre presos de facções rivais. A informação é extraoficial e a TRIBUNA DO NORTE está tentando confirmar com integrantes do Gabinete de Gestão Integrada a situação da nova rebelião.



Líderes de rebelião em Alcaçuz serão levados para presídios federais

O Ministro Alexandre de Morais recebeu na manhã desta terça-feira (16) em Brasília, o governador Robinson Faria e autorizou o uso de um avião para fazer o transporte dos cinco líderes da rebelião ocorrida no final de semana passado em Alcaçuz para Presídios Federais.

O Blog Sidney Silva apurou que o governador Robinson Faria ainda formalizou o pedido de reforços para a atuação da segurança do RN no presídio de Alcaçuz. De pronto, o ministro atendeu ao pedido do governador.

Os líderes da rebelião foram identificados como, Paulo da Silva Santos, João Francisco dos Santos “Dão” – que é condenado pelo assassinato do jornalista caicoense, Francisco Gomes de Medeiros – José Cândido Prado, Paulo Márcio Rodrigues de Araújo e Thiago Sousa Soares.



Líderes de rebelião em Alcaçuz são retirados de dentro da unidade para prestar depoimento

A Polícia Militar, com apoio do Grupo de Operações Especiais (GOE) e Grupo de Escolta Penal (GEP), entrou, nesta segunda-feira (16), na Penitenciária Estadual de Alcaçuz em operação especial.  A ação tinha como principal objetivo retirar do presídio cinco detentos apontados – segundo investigações das forças de segurança do Rio Grande do Norte – como os líderes da rebelião que terminou com presos mortos e feridos.

Após negociação, PM, GOE e GEP fizeram buscas nos pavilhões 4 e 5 e conseguiram identificar os cinco suspeitos, que foram encaminhados para a Polícia Civil, onde serão interrogados pelas autoridades competentes.



Vídeo: Polícia Militar de São Bento/PB prende detentos que escaparam durante rebelião em Alcaçuz

Policiais militares da cidade de São Bento/PB, prenderam na manhã desta segunda-feira (16), dois detentos que escaparam da Penitenciária Estadual de Alcaçuz, em Nísia Floresta/RN, na tarde do último sábado. Eles foram identificados como Andrêi Silva Leão “Nêgo Pará” e João Bosco “Matuto”.

De acordo com o Capitão C. Lima, chegaram informações ao Copom da presença dos dois homens em uma casa. A informação também dava conta a dupla era assaltante de banco. Os policiais montam uma operação e conseguiram deter os dois.

Eles confirmaram aos policiais, que fugiram durante a rebelião que foi deflagrada na tarde de sábado. Também disseram que pertencem ao PCC e que dentro do presídio, morreram mais de cem presos.

Um dos presos, é identificado como Nêgo Pará. Ele participou do roubo aos Correios da cidade de Timbaúba dos Batistas no dia 3 de julho de 2013. Naquela data, morreu Douglas Alves de Oliveira, que participou da ação e trocou tiros com a polícia. O Nêgo Pará, foi preso em uma blitz na cidade de Jardim de Piranhas.



Presos dão início a novo motim em Alcaçuz; Outros corpos podem ter sido encontrados

Tribuna do Norte – Os detentos retomaram o controle da penitenciária estadual de Alcaçuz na manhã desta segunda-feira (16). Em cima dos pavilhões, os detentos de facções rivais estão trocando ameaças. Presos da facção “Sindicato do Crime do RN” cobra a saída de todos os membros do PCC, que teriam matado membros de facção rival entre sábado e domingo (15). Segundo os detentos, o número de presos mortos é superior ao divulgado pelo Governo do estado.

Sobre o teto do pavilhão 1, presos afirmam que o número de mortos é maior do que os 26 divulgado pelo Governo do Estado. De acordo com os detentos, ainda há corpos em valas e fossas do presídio.