Documento da Polícia Federal confirma que PCC planejou matar deputado Walber Virgolino em 2017

Walber Virgulino era titular da Sejuc no RN quando teria sofrido a ameaça

A Polícia Federal alertou o deputado estadual Walber Virgulino (Patriota) através de um documento, sobre o possível esquema para matá-lo. Segundo o documento que este colunista teve acesso exclusivo, o alerta foi emitido através de relatório nº 0035/17 em 23 de fevereiro de 2017, época em que Virgulino ocupava a Secretaria de Justiça de Cidadania do Rio Grande do Norte.

Na Sejuc do Rio Grande do Norte, Walber enfrentou a rebelião mais violenta da história do Rio Grande do Norte que aconteceu em janeiro, na Penitenciária Estadual de Alcaçuz, e deixou 26 mortos. Um mês após enfrentar a rebelião, Lampião recebeu este alerta que o PPC/RN estaria montando um plano para o executá-lo.

Em junho do mesmo ano, Virgulino enviou uma carta de exoneração ao governador Robinson Faria, Virgulino alegou “motivo de foro íntimo”, simultaneamente em seu instagram, o delegado paraibano cravou a seguinte frase: “Difícil não é matar um leão por dia. Difícil é conviver com as cobras”.

*Click PB



JUDICIÁRIO: Brasil tem 110 magistrados sob proteção

Estudo do CNJ revela dados

Um estudo realizado pelo Conselho Nacional de Justiça (CNJ) identificou 110 magistrados sob ameaça no País em 2017. Todos estavam sob proteção de autoridades. Em 97% dos casos, o desempenho profissional dos juízes tem relação com a ameaça. A pessoa responsável pela potencial agressão é conhecida do juiz em 65% das situações.

Os números foram consolidados a partir de respostas a um questionário aplicado pelo CNJ entre setembro e novembro do ano passado nos tribunais de todo o Brasil  para mapear a estrutura da segurança institucional do Poder Judiciário. Para ser considerado na categoria de ameaçado, os 110 magistrados de 30 tribunais relataram casos de intimidação, que resultaram na tomada de alguma providência de segurança por parte da administração judiciária.

Continue lendo



Em entrevista, Fachin afirma que família está sendo ameaçada

Ministro Fachin diz que sua família tem sofrido ameaças

O ministro Edson Fachin, relator da Operação Lava Jato no Supremo Tribunal Federal (STF), contou que a família dele tem recebido ameaças e, por isso, pediu providências à presidente do STF, ministra Cármen Lúcia, e à Polícia Federal.

Em entrevista ao jornalista Roberto D’Avila, da ‘GloboNews’, o ministro disse estar preocupado com a situação. “Fico preocupado, sim, com aqueles que, membros da minha família, não fizeram essa opção [de atuar no Supremo] e poderão eventualmente sofrer algum tipo de consequência. Mas espero que nada disso se passe“.

Continue lendo



Juíz Marcelo Bretas se diz sob ameaça e admite deixar o Rio

O juiz da 7.ª Vara Federal Criminal do Rio, Marcelo Bretas, responsável pelos julgamentos da Lava Jato no Estado, visitou o Papa Francisco nesta quarta-feira, 27, no Vaticano, e, em entrevista à TV Globo, disse que os riscos de seu trabalho podem levá-lo a deixar o Rio.

Ele já recebeu ameaças de morte, investigadas pela Polícia Federal. “É triste, mas a liberdade de um juiz, de um agente público que está nessa situação é muito reduzida, para não dizer eliminada”, afirmou.

O juiz, que agradeceu ao papa por posicionamentos anticorrupção, acredita que a Lava Jato “sempre esteve e sempre estará” sob a ameaça de políticos. “Não podemos ser ingênuos, acreditando que no meio de uma investigação que envolve algumas pessoas que têm autoridade, alguns agentes políticos, não vai haver algum tipo de resistência”.

*Fonte: Blog do BG