SINTE/RN é contra retomada das aulas na Rede Estadual em outubro e cogita chamar Greve

Escolas estão com atividades suspensas por causa da pandemia do novo coronavírus

O Sindicato dos Trabalhadores em Edução do Rio Grande do Norte – SINTE/RN é contrário a retomada das aulas presenciais na Rede Estadual, marcada para 05 de outubro, conforme anunciado pelo secretário Getúlio Marques nesta quinta-feira (03). Por isso, cogita a possibilidade de chamar uma greve.

Para o Sindicato, voltar agora é pôr em risco professores, funcionários, estudantes e pais. A pandemia da Covid-19 não acabou, embora os números de casos, mortes e ocupação de leitos aparentemente tenham diminuído. É possível, no trajeto, levar o vírus para a escola ou trazer para casa. Como se sabe, não há remédios que combatam com eficácia a doença, tampouco existem vacinas que previnam.

Além disso, a maioria das escolas públicas do Rio Grande do Norte não têm condições de receber a comunidade escolar neste momento atípico. Como praxe, há problemas estruturais, faltam materiais e até mesmo professores nos quadros e o número de funcionários é insuficiente.

No entanto, o SINTE não é contra planejar a futura retomada. É necessário preparar os espaços para o pós-pandemia. Porém, isso precisa ser feito com cautela, observando a nossa realidade.

A coordenadora geral do SINTE/RN, professora Fátima Cardoso, afirma que, sem garantias de segurança nas escolas, a entidade vai chamar greve: “Do jeito que as escolas estão, há riscos. Por isso, não vamos aceitar isso (a retomada em outubro)”.


Com ensino remoto, UERN marca retorno das aulas para 8 de setembro

A Universidade do Estado do Rio Grande do Norte marcou para o dia 8 de setembro o início das aulas do primeiro semestre de 2020, nos cursos de graduação, de forma remota. A decisão foi tomada em reunião realizada nesta quinta-feira (13). As atividades da instituição estavam suspensas desde 15 de março, por causa da pandemia de Covid-19.

De acordo com o documento aprovado pelo Conselho de Ensino, Pesquisa e Extensão (Consepe), o semestre 2020.1 vai começar no dia 31 de agosto, com atividades de planejamento, e as aulas remotas serão iniciadas no dia 8 de setembro.

Continue lendo

Aulas na UFRN voltam 24 de agosto, remotamente

Volta às

O Conselho de Ensino, Pesquisa e Extensão (Consepe) da UFRN regulamentou, nesta quinta-feira, 16 de julho, a retomada das aulas dos cursos de graduação do período letivo 2020.1, o qual estava suspenso desde 17 de março em virtude da pandemia da covid-19. A resolução aprovada prevê o reinício das aulas em 24 de agosto.

Para preservar a saúde, a inclusão e a flexibilidade, as aulas da graduação do período 2020.1 acontecerão em formato remoto. Para fins operacionais, as turmas serão registradas no Sistema Integrado de Gestão de Atividades Acadêmicas (SIGAA) como 2020.6.

Continue lendo

Governadora informa que suspensão das aulas em escolas do RN será prorrogada

Fátima Bezerra reafirma prorrogação da suspensão das aulas

A Governadora do Rio Grande do Norte, Fátima Bezerra, anunciou nesta sexta-feira (29), que a suspensão das aulas  nas escolas do Estado será prorrogada. A chefe do poder executivo Estadual utilizou das redes sociais para dar a informação. Um novo decreto oficializando a prorrogação deve ser publicado neste fim de semana.

O decreto em vigência que suspende as aulas presenciais no Estado tem validade até o próximo domingo (31). Escolas das redes pública e privada não têm aula nas dependências das unidades desde 18 de março, quando o primeiro decreto que dispõe sobre medidas de enfrentamento ao novo coronavírus foi publicado.

Segundo a Governadora, a decisão foi tomada em consonância entre as entidades educacionais do Estado, Secretaria Estadual de Educação (SEEC/RN), Universidade Estadual do Rio Grande do Norte (UERN), Secretaria Municipal de Educação de Natal (SME/NATAL) entre outras instituições.

Como já foi dito anteriormente, toda decisão da atual gestão no tocante à contenção da pandemia está apoiada nas orientações do nosso Comitê Científico. Nossa prioridade é salvar vidas“, disse a Governadora.

Tribuna do Norte