Sessão solene proporá debater tema da Campanha da Fraternidade 2017 nas escolas

Sessão solene proporá debater tema da Campanha da Fraternidade 2017 nas escolas

Um dos conflitos sociais mais importantes da atualidade, a relação do homem com o seu meio, eleito tema da Campanha da Fraternidade 2017, será abordado em sessão solene, na Assembleia Legislativa, na sexta-feira (17). A propositura da solenidade é do deputado estadual Hermano Morais (PMDB), que sugere vocalizar para rede de ensino o tema abordado neste ano.

“É na escola que desde cedo aprendemos a importância de sabermos conviver com o meio ambiente e respeitá-lo. Por isso a discussão em sala de aula deve ser permanente”, afirmou o deputado.

Criada em Natal em 1967, a Campanha da Fraternidade é um movimento articulado pela Conferência Nacional dos Bispos do Brasil (CNBB), da Igreja Católica. Ela traz sempre um tema – onde é definida a área a ser trabalhada – e um lema – pelo qual se explicita o meio pelo qual se buscará a transformação. A campanha deste ano tem como tema “Fraternidade: biomas brasileiros e defesa da vida”, e como lema “Cultivar e guardar a criação”.

Em anos anteriores, a Assembleia Legislativa realizou eventos semelhantes, especialmente naqueles em que os temas escolhidos pela CNBB para a Campanha da Fraternidade tocavam em assuntos sociais sensíveis, como a importância do saneamento, em 2016, e a saúde pública, em 2012.

Para a sessão solene desta sexta-feira, foram convidados o arcebispo Dom Jaime Vieira Rocha, a secretária estadual de Educação, Cláudia Santa Rosa, a professora e pós-doutora do departamento de agropecuária da Universidade Federal do Rio Grande do Norte (UFRN) Magda Guilhermino, escolas religiosas de Natal e toda comunidade católica, além de representantes de órgãos ambientais.



Campanha da Fraternidade é lançada na Diocese de Caicó

Foi lançada oficialmente na noite desta sexta-feira (03), em evento no Centro Pastoral Dom Wagner, em Caicó, a Campanha da Fraternidade 2017, no âmbito do Regional Nordeste II da CNBB. A cidade de Caicó/RN, foi escolhida para sediar o lançamento da 53ª Campanha da Fraternidade. O regional corresponde aos estados de Alagoas, Paraíba, Pernambuco e Rio Grande do Norte.

Dom Fernando Saburido, presidente do Regional Nordeste II – (Fotos: Sidney Silva)

O lançamento aconteceu aqui em Caicó, pelo fato da cidade está localizada bem no sem-árido nordestino, então é uma Diocese que tem uma experiência de preservação. “O objetivo da campanha, é provocar o debate, motivar as pessoas a levar esse assunto para as escolas, universidades, famílias, grupos e associações. A intenção é multiplicar e suscitar nas pessoas o desejo de se preocupar com o meio ambiente, com a preservação do planeta. Nós sabemos que a Caatinga é uma riqueza. É um Bioma que é unicamente brasileiro. Existe um fato de que na seca parece estar tudo morto, mas, quando chove, ela reaparece, de modo que precisa-se acreditar no valor da caatinga e procurar fazer experiências positivas“, disse Dom Fernando Saburido, bispo da Diocese de Olinda e Recife e presidente do Regional Nordeste II da CNBB.

A abertura aconteceu nesta sexta-feira (03), às 19hs com uma uma mesa redonda onde houve apresentação do tema da CF 2017 e apresentação da experiência de preservação da Caatinga da comunidade Trangola e do Povoado Cruz de Currais Novos.

Neste sábado, (04), às 10hs, no Assentamento Trangola, em Currais Novos, haverá Missa de lançamento da CF 2017.

O tema da CF 2017, é, “Fraternidade: biomas brasileiros e defesa da vida” e  o Lema: “Cultivar e guardar a criação” (Gn 2,15).

Dom Lucena, é Secretário do Regional Nordeste II

O bispo da Diocese de Nazaré da Mata, em Pernambuco, Dom Francisco de Assis Dantas de Lucena, afirmou que no semi-árido já se percebe uma certa mudança de mentalidade quanto, por exemplo, quanto ao desmatamento. “A Campanha da Fraternidade se tornou nacional em 1964 e muitos temas já foram abordados focalizando o meio ambiente, inclusive, a parte de reflorestamento. Nós temos também visto ao longo dos anos, mudanças na vida das pessoas. Exemplo: A cerâmica, que requer muita lenha, muita madeira, já emprega muita gente, mas, nós queremos ver o reflorestamento das matas, mas, essa campanha vai muito mais além. Ela abraça ainda a questão do saneamento básico, que foi abordado na campanha passada, a questão da revitalização do Rio São Francisco, como também a Mata Atlântica e abrir uma discussão sobre o uso das energias Eólicas e Solar“, disse Dom Lucena ao Blog Sidney Silva.