Procuradores do MPF respondem críticas de Gilmar e dizem que falta seriedade ao ministro

Ministro Gilmar Mendes é rebatido por Procuradores da República

O ministro Gilmar Mendes se envolveu em mais uma polêmica nesta semana. O magistrado, que acumula discussões e frases controversas desde o início do ano, afirmou que “a corrupção chegou ao Ministério Público Federal”. Em resposta, os procuradores do Ministério Público Federal (MPF), responsáveis pela operação Lava Jato, se disseram surpresos e atribuíram a Gilmar Mendes “absoluta falta de seriedade”.

Por meio de nota, os procuradores do MPF subiram o tom e classificaram a fala do ministro como desequilibrada e irresponsável. Durante sessão do Supremo Tribunal Federal (STF), nesta quarta (11), o ministro Gilmar Mendes afirmou que à corrupção chegou à Operação Lava Jato e à Procuradoria-Geral da República. Na ocasião, o magistrado citou o ex-procurador Marcelo Miller, acusado de envolvimento no caso da JBS, e Diogo Castor, que compõe a Lava Jato.

Continue lendo




Em responta a pronunciamento de Vivaldo, Batata pede que o deputado lute por Caicó

Batata responde críticas de Vivaldo feitas na ALRN

O prefeito de Caicó, Robson Araújo Batata (PSDB), convocou a imprensa para uma entrevista coletiva nesta quinta-feira (17). Ele falou sobre diversos assuntos, entre eles, saúde, comissão que investigará o uso do dinheiro da Cosip, o corte da energia elétrica nos prédios públicos, ocorrido recentemente por falta de pagamento e por fim criticou o deputado estadual Vivaldo Costa (PROS) que tinha feito pronunciamento na ALRN e também criticado sua gestão.

O gestor caicoense disse o deputado Vivaldo Costa só pensa em política e que o mesmo deveria trabalhar mais por Caicó. “Com todo o respeito a história dele, o que foi que aconteceu em Caicó nos últimos anos? Vivaldo, aliado político de todo governo que entra lá. Até de Henrique Alves, ele foi aliado, votou, pediu voto, se aliou a Robson, que votou contra. Ele é governo. E porque Caicó não avançou mais? E porque não chegaram tantas obras aqui? Então, eu quero pedir ao deputado, que esqueça a política um pouco e vamos pensar no povo. Deputado, vamos agir. O senhor é aliado do Governo. Bata forte aí na porta do Governo. Cobre segurança, cobre investimentos na saúde, já que é a sua área. Cobre investimentos para a geração de emprego, eu estou fazendo isso, mas, eu sou só o prefeito“, disse.

No final, disse ainda que política se faz no momento certo, fazendo referência ao pleito eleitoral de 2018 que se avizinha.

Então, só criticar, bater, crítica, rede social, isso atrapalha. Nós queremos trabalhar. A política se faz num outro momento, no momento certo, 2018, está chegando. Nós teremos vários candidatos, entre eles, Vivaldo Costa“, relatou.



Reforma trabalhista é criticada por magistrados e sindicalistas

O substitutivo à reforma trabalhista foi criticado por convidados para a audiência e defendido pelo relator, Rogério Marinho

A proposta de reforma trabalhista (PL 6787/16), em tramitação em comissão especial da Câmara, foi criticada por representantes de magistrados da Justiça do Trabalho, do Ministério Público do Trabalho, do Ministério do Trabalho e Emprego e de sindicatos. Eles participaram de audiência pública conjunta das comissões de Legislação Participativa; e de Trabalho, Administração e Serviço Público.

O substitutivo apresentado pelo relator, deputado Rogério Marinho (PSDB-RN), permite, entre outras medidas, que a negociação entre empresas e empregados prevaleça sobre a lei em pontos como parcelamento das férias em até três vezes, jornada de trabalho de até 12 horas diárias, plano de cargos e salários, banco de horas e trabalho remoto.

Também regulamenta o trabalho intermitente, no qual as pessoas são pagas por período trabalhado, e retira a exigência de a homologação da rescisão contratual ser feita em sindicatos.

Segundo os participantes do debate, o substitutivo precariza as relações de trabalho, retira direitos trabalhistas e formaliza o subemprego no País.