Mototaxista denuncia problemas com dejetos de fossas no Bairro Paulo VI

O moto-taxista, Ailton Santos, também conhecido como “Môco” procurou a Rádio Caicó nesta quinta-feira (20) e denunciou problemas existentes na Rua Manoel Fernandes Jorge, no Bairro Paulo VI. Ele relata que fossas estão jorrando dejetos em via pública.

Assista a entrevista.

Promotores oferecem denúncia contra servidor Guilherme Wanderley por tentativa de homicídio contra membros do MPRN

Os promotores de Justiça Luiz Eduardo Marinho Costa, Augusto Flávio de Araújo Azevedo, Sílvio Roberto Souza Lima e Giovanni Rosado Diógenes Paiva apresentaram denúncia contra Guilherme Wanderley Lopes da Silva pelas tentativas de homicídio praticadas contra o Procurador-Geral de Justiça, Rinaldo Reis Lima, o Procurador-Geral de Justiça Adjunto Jovino Pereira da Costa Sobrinho, e o Coordenador da Assessoria Jurídica Administrativa Wendell Beetoven Ribeiro Agra, fato ocorrido no dia 24 de março de 2017, por volta das 11h30 horas, na sede da Procuradoria-Geral de Justiça.

Os promotores denunciaram o servidor pela prática de três tentativas de homicídio duplamente qualificado (Artigo 121, § 2º, incisos II e IV do Código Penal), pela motivação fútil e em razão de ter sido praticado mediante dissimulação.

A denúncia foi protocolada perante a 3ª Vara Criminal do Fórum Central da Comarca de Natal – Processo nº 0103691-05.2017.8.20.0001, juízo competente para instrução dos crimes dolosos contra a vida.

Para conferir a íntegra da peça inicial acusatória, clique aqui

Denunciado em delação na Operação Via Ápia, ex-deputado João Maia emite nota

João Maia emite nota

A imprensa divulgou nesta terça-feira (04) notícia sobre delação premiada do Sr. Gledson Golbery de Araújo Maia, ex-chefe do serviço de engenharia do DNIT no Rio Grande do Norte, na qual eu sou acusado de ter sido favorecido por irregularidades cometidas naquele órgão.

O processo tramita em segredo de Justiça, e por isso ainda não tive acesso aos autos e ao conteúdo da delação, providência essa que os meus advogados já requereram e que aguarda deferimento para que eu, conhecendo de que sou acusado, possa me defender.

Confio plenamente no Poder Judiciário, e tenho a mais firme convicção de que as investigações irão distinguir a mentira da verdade, e ao final demonstrar que são acusações infundadas de quem busca culpados para as suas próprias fraquezas.

João da Silva Maia

Ex-deputado federal e Presidente Estadual do PR

MP diz que denunciados dividiram tarefas para executar o Cabo PM Rangel

MP aponta divisão de tarefas entre os denunciados para a prática do crime

Os réus do processo da morte do Cabo da PM, Edinaldo da Costa Rangel, foram denunciados pelo Ministério Público, por homicídio duplamente qualificado. Eles serão ouvidos no próximo dia 15 de março no Fórum Amaro Cavalcante em Caicó pelo juiz Luiz Cândido Villaça. O Blog Sidney Silva teve acesso à denúncia aonde o promotor afirma que Valdinez agiu em concurso de agentes com Thiago, Rita e Pablo, caracterizado pela divisão de tarefas e atuação conjunta objetivando o mesmo fim, ou seja, a morte de Rangel.

Consta na denúncia, que o preso Valdinez dos Santos, era “amigo íntimo” de Thiago Conforte e aparece na investigação da Polícia Civil, como o autor dos disparos que atingiram a vítima. Valdinez mantinha um relacionamento extra-conjugal com Rita de Cássia, conforme relatado em depoimentos que está nos autos do processo. Também constam nos autos extratos com ligações telefônicas feitas entre ambos, inclusive, momentos antes do crime.

Nos dias que antecederam o crime, há informes de que a vítima tenha recebido a notícia de que pessoas não identificadas tramavam um plano para a sua morte e inclusive estariam dando uma motocicleta a quem o executasse.

Há relatos de que a denunciada Rita de Cássia, estaria prestes a receber a quantia de R$ 16.000, decorrente de um alvará judicial, e que a vítima (o cabo Rangel) queria utilizar esse valor para quitar algumas dívidas, fato este que motivou um conflito e um desentendimento entre o casal, que também aumentou quando o suposto relacionamento entre Rita de Cássia e Valdinez teria sido descoberto por Rangel. Com isso, os denunciados, Vadinez e Rita de Cássia, decidiram se consorciar para ceifar a vida daquele que estava atravessando o relacionamento extra-conjugal de ambos. Eles contaram com o apoio e adesão dos outros denunciados.

MPF denuncia 22 pessoas por esquema da Telexfree no Brasil

MPF denuncia 22 pessoas por esquema da Telexfree no Brasil

O Ministério Público Federal no Espírito Santo (MPF/ES) ajuizou três denúncias contra 22 pessoas, todas envolvidas no funcionamento da Telexfree no Brasil. Entre os denunciados estão os sócios-administradores da empresa, Carlos Roberto Costa e Carlos Nataniel Wanzeler, além de investidores, divulgadores e familiares dos empresários.

As denúncias são os primeiros resultados de uma investigação conjunta entre MPF/ES, Polícia Federal e Receita Federal. Também houve compartilhamento de informações e de provas com as autoridades dos Estados Unidos e com a Justiça e o Ministério Público do Acre.

Carlos Costa, Carlos Wanzeler e a filha deste, Lyvia Mara Wanzeler, são acusados de sonegação fiscal de quase R$ 90 milhões e de prestar informações falsas à Receita Federal sobre a Ympactus Comercial S.A, popularmente conhecida como Telexfree. Também são acusados de cometer crimes contra a economia popular, em razão da pirâmide financeira, e emitir, oferecer e negociar valores mobiliários – no caso os contratos de adesão da Telexfree e a promessa de venda do empreendimento hoteleiro Best Western Tijuca Telexfree – sem registro e sem autorização da Comissão de Valores Mobiliários (CVM), induzindo e mantendo em erro os investidores da empresa; e de operar instituição financeira clandestina, inclusive realizando operações de câmbio e remessa de divisas para o exterior, empréstimos e adiantamentos.

Os outros 19 denunciados (confira a lista no fim do texto) são acusados dos crimes de pirâmide e de operar instituição financeira clandestina (artigo 16 da Lei 7.492/86). Ou seja, com as denúncias, o MPF/ES demostra que a Telexfree, além de ser um esquema híbrido de pirâmide e Ponzi, efetivamente atuava como instituição financeira clandestina, uma vez que captava, administrava e intermediava recursos de terceiros, mediante processos fraudulentos.

*Leia a notícia completa aqui

Máscara Negra: MP denuncia ex-prefeito de Macau, servidores e empresários

A 1ª Promotoria de Justiça da Comarca de Macau ajuizou seis denúncias contra o ex- prefeito do Município, Flávio Vieira Veras, e o núcleo de servidores públicos municipais: Francisco Gaspar da Silva Paraíba Cabral, Francisco de Assis Guimarães e Miguel Fernandes de França. A oferta das denúncias ao Judiciário faz parte da continuidade das investigações pertinentes à Operação Máscara Negra.

As ações criminais mencionadas apuram a responsabilidade pelo desvio de dinheiro público no montante de R$ 1.615.000,00.

Também foram denunciados os empresários das bandas Grafith (Cristiano Gomes de Lima Júnior, o  “Júnior Graffith”; Angélica Dias de Araújo; Edvânio de Oliveira Dantas, o “Ed Oliveira”); Cabaço Molhado (José Romildo da Cunha, conhecido como “Romildo da Banda Cabaço Molhado”); Cavaleiros do Forró, Deixe de Brincadeira e Forró da Pegação (Alex Sandro Ferreira de Melo, conhecido como “Alex Padang”; Janine Santos de Melo; Leonardo Martins de Medeiros e Márcio Denes de Araújo); Feras (Adonis Araújo de Assis, Carlos Alberto Pereira da Silva e João Lenilson Viana Pinheiro); Axé Mais (Francisco Edson Ribeiro da Silva, conhecido como Edinho Ribeiro, Darlan Moura da Silva e Mônica Palmeira dos Santos) e Saia Rodada (Francisco Eugênio Alves da Silva, Antônio Alves da Silva e José Carlos de Sousa).

Ressalta-se que a Prefeitura de Macau passa por grave crise financeira e está na lista de municípios que tiveram decretado pelo Governo do Estado situação de emergência. Além disso, o ano letivo 2016 não foi concluído nas escolas municipais e os salários dos servidores públicos municipais, ativos e inativos estão atrasados.