Polícia Civil prende homem por desmanche de veículos roubados

Ricardo de Oliveira foi preso pela Deprov

Equipes de Policiais civis da Delegacia Especializada em Defesa da Propriedade de Veículos e Cargas (DEPROV), da Delegacia Especializada em Furtos e Roubos (Defur) e da Secretaria de Estado de Segurança Pública e de Defesa Social (SESED) prenderam, nesta quinta-feira (10), Ricardo de Oliveira, 35 anos, após o cumprimento aos mandados de prisão preventiva e de busca e apreensão. A prisão ocorreu no distrito de Pium localizado na cidade de Nísia Floresta. Ele estava com peças já desmontadas de quatro veículos roubados.

As investigações policiais apontaram que Ricardo era responsável por articular um esquema de desmonte de veículos roubados em uma sucataria na cidade de Macaíba que servia como fachada. Ele foi indiciado por receptação qualificada e associação criminosa, já respondendo a processo semelhante na comarca de Parnamirim.

Ricardo de Oliveira também já havia sido preso na Operação Clone, realizada pela Polícia Civil no ano de 2012, por fazer parte de uma quadrilha que clonava cartões de crédito e praticava crimes de estelionato nos estados do Rio Grande do Norte, Alagoas, Paraíba e Pernambuco. A polícia estima que tenham sido aplicados golpes de até R$ 3 milhões. Ricardo de Oliveira foi preso e encaminhado ao sistema prisional, onde ficará à disposição da Justiça.



Deprov prende homem com carga roubada em Parnamirim

Carga roubada foi apreendida pela Deprov
Carga roubada foi apreendida pela Deprov

Uma ação conjunta realizada por policiais civis da Defesa da Propriedade de Veículos e Cargas (Deprov), em parceria com a Secretaria de Tributação, resultou na prisão em flagrante de João Pedro, 29 anos, quando foram apreendidas mercadorias de origem ilícita com o mesmo na cidade de Parnamirim, na tarde desta terça-feira (25).

A prisão foi realizada através de denúncias anônimas acerca de uma movimentação suspeita de cargas em uma residência que estava sendo utilizado como depósito, localizada no bairro de Cajupiranga, em Parnamirim. No local, o qual pertencia a João Pedro, foram apreendidas diversas cargas de enlatados, bebidas, rações animais e produtos alimentícios.

Segundo investigações, os enlatados eram produto de um roubo de cargas, ocorrido no último dia 10, em Pernambuco, já as rações foram roubadas no dia 14 de março deste ano, no estado da Paraíba. João Pedro foi autuado em flagrante pelo crime de receptação qualificada, sendo preso e encaminhado ao Centro de Detenção Provisória.



Deprov prende trio com mercadoria desviada em galpão no município de São José de Mipibu

Material foi apreendido em galpão pela Polícia

Uma ação realizada por policiais civis da Defesa da Propriedade de Veículos e Cargas (Deprov) prendeu, nesta sexta-feira (07) em São José de Mipibu, três homens que estavam utilizando um galpão para depositar e revender mercadorias adquiridas de forma fraudulenta. Foram presos: Carlos Rafael Santos Gomes de Souza, 27 anos, Igor de Morais Silva, 30 anos, e Walter Plácido Dantas, 28 anos.

Através de denúncias acerca de movimentações suspeitas de cargas e descarregadas, realizadas por carretas e caminhões em um matagal no período noturno, os policiais realizaram diligências no local e prenderam o trio em um galpão que continha grandes quantidades de cargas de arroz e de sandálias as quais foram obtidas por meio ilegal, tais como furtos, roubos e desvios. Segundo investigações comandadas pelo delegado titular da Deprov, Licurgo Nunes, Walter comprava as mercadorias e as estocava no galpão. Por sua, vez, Igor adquiria a mercadoria e redistribuía em comércios da região. “Esses produtos provavelmente eram comprados por um valor abaixo do mercado, sendo guardados e estocados nesse galpão, onde também eram realizadas as distribuições”, detalha o delegado da Deprov, Licurgo Nunes.

No imóvel, que foi alugado exclusivamente para o fim ilícito, também havia potentes bloqueadores de sinal, utilizados para evitar rastreamento da carga por sinais eletrônicos.

Investigações apontam que Igor também revendia as mercadorias, sendo várias dessas encontradas em seu veículo, e que Carlos Rafael era contratado por Walter para realizar a carga e descarga do material no local. No momento da prisão, Walter e Igor ofereceram R$ 5.000,00 reais a cada um dos policiais para que não fossem presos, sendo autuados, por esse motivo, pelo crime de corrupção ativa. A dupla também foi autuada por receptação qualificada e associação criminosa, crime pelo qual também responderá Carlos Rafael.