DHPP de Mossoró identifica autores de cinco homicídios ocorridos em festa

Bruno, Francisco, Abidiel e Felipe

A Divisão de Homicídios e Proteção à Pessoa (DHPP) de Mossoró concluiu a investigação sobre o crime que vitimou cinco pessoas em uma festa ocorrida no dia 11 de março, no bairro Boa Vista, município de Mossoró.

Segundo investigações, os autores do crime foram: Felipe Martins dos Santos, conhecido como “Playboy”, 21 anos; Marlon Bruno da Silva Nascimento, vulgo “Shampoo”, 26 anos; Francisco Josenilson da Silva, conhecido como “John”, 24 anos; Abdiel da Silva Domiciano, vulgo “Galadim”, 22 anos, que está foragido; e um adolescente. Todos eles são integrantes da facção criminosa Sindicato do RN.

O objetivo do grupo era matar integrantes da facção criminosa rival, Primeiro Comando da Capital. A DHPP de Mossoró solicita apoio da população para localizar o foragido Abdiel da Silva Domiciano. Maiores informações, ligar de forma anônima para o disque denúncia, de número 181, para o telefone 3321-5172, ou para o aplicativo Whatsapp, de número 98855-0177.

Polícia Civil divulga retrato falado de suspeitos de latrocínio contra motorista de Uber

DHPP divulga retrato falado dos suspeitos de assassinarem motorista de Uber

A Polícia Civil do Rio Grande do Norte divulgou, nesta quinta-feira (20), o retrato falado de dois homens suspeito do latrocínio contra Raimundo Teixeira Martins, 45 anos, ocorrido no dia 02 de abril, no bairro Nazaré, Zona Oeste de Natal. No crime, a dupla rendeu a vítima, a qual era motorista de Uber, em uma tentativa de assalto, desferindo golpes com uma faca contra a mesma.

As imagens divulgadas acerca dos suspeitos mostram dois homens magros, com idades de aproximadamente 25 anos, estando um deles com óculos de grau.

A Polícia Civil solicita apoio da população para localizar os suspeitos. Maiores informações, ligar de forma anônima para o Disque-Denúncia, de número 181, ou para o telefone/whatsapp: 98169-7131.

DHPP indicia grupo por latrocínio de policial militar ocorrido em bar no bairro

A Divisão de Homicídios e Proteção à Pessoa (DHPP) indiciou, nesta segunda-feira (17), quatro pessoas pelo latrocínio do cabo da polícia militar, Edmilson do Nascimento Oliveira Júnior, e pela série de roubos ocorridos no dia 24 de fevereiro deste ano, no Bar do Xexéu, localizado no bairro de Pirangi, Zona Sul de Natal.

Entre os indiciados, três estão presos, sendo eles: Welton John Santiago de Lima, vulgo “Gaspar”; Lucas Costa de Oliveira, conhecido como “Prego”; Jackson Ventura Félix, vulgo “Bocão”; e um foragido do sistema prisional: Gideão de Andrade Rocha. No crime, os suspeitos invadiram o bar armados e renderam os clientes, realizando diversos roubos, subtraindo dinheiro, celulares, bolsas e joias das vítimas, além de dispararem contra o cabo Edmilson do Nascimento, que estava dentro do estabelecimento.

A Polícia Civil do Rio Grande do Norte solicita apoio da população para localizar o foragido da Justiça Gideão de Andrade Rocha. Maiores informações, ligar de forma anônima para o Disque-Denúncia, de número 181, ou para o telefone 3232-1195.

DHPP pede ajuda à população para localizar suspeitos e testemunhas de homicídio ocorrido em Ponta Negra

A Divisão de Homicídios e de Proteção à Pessoa (DHPP) está divulgando um vídeo e imagens com suspeitos e testemunhas do homicídio de Carlos Wendell, conhecido como “Carlinhos”. Ele foi morto no dia 07 de fevereiro deste ano, por volta das 15:00 hs, em sua residência, localizada à rua da Floresta, número 80, Vila de Ponta Negra, em Natal.

A DHPP pede ajuda da população para identificar e localizar três homens que aparecem nas imagens, dois deles são apontados como suspeitos. Além disto, a Especializada também precisa identificar o motorista do táxi (TX352), modelo Corsa Classic de cor branca que também aparece no vídeo. Todas as informações sobre as pessoas podem ser repassadas de forma anônima para o Disque-Denúncia 181 ou para o telefone 3232-1195. Todas os dados têm garantia de sigilo absoluto.

Polícia prende três suspeitos envolvidos na morte de policial militar que estava em bar

Uma investigação da Divisão de Homicídios e Proteção à Pessoa (DHPP) resultou na prisão de três suspeitos que teriam participado da morte do cabo da Polícia Militar Edmilson do Nascimento Oliveira Júnior, morto dia 24 de fevereiro deste ano,quando ele estava no bar do Xexéu, localizado à Avenida Alagoas, no bairro de Neópolis, no Conjunto Pirangi, Natal.

As prisões começaram a acontecer no último domingo (19), quando policiais militares prenderam Welton John Santiago de Lima, 28 anos, vulgo “Gaspar”, em cumprimento a um mandado de prisão temporária. Nesta quinta-feira (23), os policiais civis da DHPP prenderam em cumprimento a mandados de prisão temporária, Lucas Costa de Oliveira, conhecido como “Prego”, 20 anos e Jackson Ventura Felix, 18 anos. Lucas já respondeu criminalmente pelo crime de tráfico de drogas e estava solto há cinco meses. Jackson foi apreendido quando tinha 17 anos, praticando ato infracional análogo ao crime de roubo.

Na noite do crime, suspeitos invadiram o Bar do Xexéu e realizaram um arrastão. De acordo com a investigação, um grupo com mais de quatro homens armados entrou no bar e rendeu os clientes. Eles conseguiram levar no dia do roubo, celulares, dinheiro, bolsas e joias. O policial militar estava dentro do bar e foi atingido com um disparo de arma de fogo.

Continue Lendo “Polícia prende três suspeitos envolvidos na morte de policial militar que estava em bar”

Polícia prende homem que confessou homicídio praticado no bairro de Nova Descoberta

Hudson Carlos da Silva foi preso pela Polícia -(Foto: Divulgação: Assecom-Degepol/RN)

Equipes de policias civis da Divisão de Homicídios e de Proteção à Pessoa (DHPP) e de policiais militares da 1a. Companhia do 3o. Batalhão Polícia Militar prenderam Hudson Carlos da Silva, na manhã desta sexta-feira (10). Ele foi preso em cumprimento a um mandado de prisão temporária por ter matado Michael Wenderson de Macedo, por volta das 5h45min do dia 18 de outubro de 2014, na rua Reverendo Wliliam Poster, bairro de Nova Descoberta, em Natal. Durante o seu interrogatório, ele confessou que foi o autor do assassinato e responderá pelo crime de homicídio qualificado.

Hudson Carlos foi preso quando estava na rua Gentil Ferreira, bairro Cohabinal, em Parnamirim. Na residência dele foram encontradas arma e drogas como maconha e cocaína, sendo ele autuado em flagrante pelos crimes de posse ilegal de arma de fogo e tráfico de drogas. Hudson também responde a um processo criminal por receptação na 2a. Vara Criminal de Parnamirim.

DHPP pede apoio da população para elucidar homicídio de policial militar

A Divisão de Homicídios e Proteção à Pessoa (DHPP) investiga o homicídio do policial militar, Edmilson Nascimento de Oliveira Júnior, ocorrido no dia 24 de fevereiro em um bar localizado no bairro de Pirangi, Zona Sul de Natal.

No crime, um grupo de seis pessoas chegou ao estabelecimento, por volta das 20h, e anunciou o assalto. Edmilson estava no local e tentou avisar sobre o crime a outro policial, que estava próximo à ele, quando foi baleado nas costas. Além do homicídio, os suspeitos roubaram os pertences dos demais clientes do bar. Até o momento, quatro pessoas fizeram Boletim de Ocorrência sobre o crime, mas acredita-se que mais pessoas foram vítimas da ação.

A Polícia Civil solicita as vítimas ou as pessoas que presenciaram o roubo no bar, que compareçam à DHPP, localizada na Avenida Capitão Mor Gouveia, 1564.

DHPP prende líder do Sindicato do RN que comandava homicídios no Paço da Pátria

Wildson Alves da Silveira foi preso pela DHPP em Natal – (Foto: Divulgação/Assecom-Degepol/RN)

Uma investigação conduzida pela Divisão de Homicídios e de Proteção à Pessoa (DHPP) resultou, nesta tarde de quarta-feira (15), na prisão do líder da facção criminosa Sindicato do RN que comandava e ordenava homicídios que ocorreram no Paço da Pátria, zona Leste de Natal, nos últimos dois anos. Wildson Alves da Silveira, vulgo Binho ou Beck, 26 anos foi preso em flagrante com uma pistola. 380, 26 munições, dois carregadores e uma identidade falsa, quando estava à rua Janiópolis, no bairro de Pitimbu. Além da prisão em flagrante, a Polícia Civil tinha um mandado de prisão preventiva expedido pela Justiça contra ele.

De acordo com as investigações da DHPP, ele está envolvido em diversos homicídios. Além disto, os assassinatos a serem efetuados no Paço do Pátria só podiam ocorrer com autorização dele”, detalhou o delegado responsável pelas investigações, Alexandre Coutinho, do núcleo Zona Leste da capital (DHPP). Em novembro de 2016, ele confessou que matou Romário Costa da Silva, conhecido por “Dentão”. Wildson Alves também é condenado por um homicídio a 16 anos de reclusão, crime ocorrido em Nísia Floresta.

A investigação feita pela Polícia Civil sobre a atuação de Wildson nos homicídios baseou-se em provas testemunhais, denúncias anônimas e colaboração de outros integrantes do Sindicato do Crime que temem ser mortos por Binho.

DHPP prende oito suspeitos de ter cometido assassinato

Policiais da Divisão de Homicídio e Proteção a Pessoa (DHPP) cumpriram oito mandados de prisão temporária, na manhã desta quarta-feira (25), contra os suspeitos de um homicídio ocorrido em setembro de 2016, no bairro do Planalto.

Eles são suspeitos de ter assassinado Lúcio Vieira da Silva, 38 anos, no dia 18 de setembro de 2016. Após discussão num bar do bairro, a vítima pediu a presença da polícia no local e esse fato desagradou o grupo suspeito pelo crime. Eles invadiram a casa de Lúcio, onde também estava a família da vítima, e após o arrastaram pelo pescoço com um fio, o espancaram até a morte.

Os suspeitos são Adelcio Ferreira da Silva, vulgo Lego, 21 anos; Felipe da Silva Catarino, conhecido como Bala e Steve, 24 anos, ambos já estavam presos pelo crime de roubo. Além deles foram presos Jadson Ventura Costa, vulgo Careca, 30 anos; Jailton Ventura Costa, 29 anos; Franciedson Batista dos Santos, vulgo França, 23 anos; Vinícios Lopes da Silva, 26 anos; Fabio Silva de Assis, vulgo Fabinho, 41 anos; e Katiane Marcolino da Silva, conhecida como Ana.

Os suspeitos vão responder pelo crime de homicídio e foram encaminhados ao sistema prisional onde estão a disposição da Justiça.