MPF aciona empregado da Ebserh por acumulação ilegal de cargos públicos

O Ministério Público Federal (MPF) ingressou com uma ação por improbidade administrativa (AIA) contra Jônatas Cosme de Oliveira Neves. Ele ocupou de 2014 a 2018, ilegalmente e ao mesmo tempo, dois cargos públicos, um de analista administrativo na Empresa Brasileira de Serviços Hospitalares (Ebserh) – que administra hospitais universitários em todo o Brasil, inclusive no Rio Grande do Norte; e outro de técnico portuário na Companhia Docas do RN – Codern.

Ele começou a trabalhar como técnico portuário em junho de 2008, tendo se desligado somente em 13 de julho de 2018. Em novembro de 2014 assumiu o cargo na Ebserh (empresa pública ligada ao Ministério da Educação), onde ainda atua. Quando tomou posse no cargo de analista administrativo, Jônatas Cosme declarou expressamente que não ocupava outro cargo, função ou emprego público. “Resta, portanto, inequívoca a má-fé na conduta”, destaca a AIA, assinada pelo procurador da República Fernando Rocha.

Continue lendo

Concurso nacional abre vagas para hospitais da UFRN

G1/RN – A Empresa Brasileira de Serviços Hospitalares (Ebserh), estatal vinculada ao Ministério da Educação, publicou no Diário Oficial da União desta segunda-feira (12) chamamento público visando a contratação de 1.363 profissionais para 40 hospitais universitários federais no país, incluindo as três unidades da Universidade Federal do Rio Grande do Norte (UFRN): o Hospital Universitário Onofre Lopes, a Maternidade Escola Januário Cicco, ambos em Natal, e o Hospital Universitário Ana Bezerra, localizado no município de Santa Cruz.

Acesse AQUI o chamamento público.

O projeto básico do concurso nacional contemplará 40 unidades em todo o país, incluindo hospitais, complexos hospitalares e a sede da Ebserh. São previstas 448 vagas para médicos de 69 especialidades, 800 vagas para profissionais da área assistencial e 115 administrativos.

Nesta etapa de chamamento público, os números podem variar em 25% para acréscimos ou supressões. Os candidatos passarão por duas etapas de seleção: prova objetivo e análise de títulos e de experiência profissional. A Ebserh receberá propostas das empresas interessadas em organizar os concursos até o próximo dia 27 de agosto. O objetivo é que o edital seja publicado ainda neste semestre.


Ebserh e UFRN assinam acordo para oferta de curso em todo território nacional

Capacitar o corpo acadêmico, para propiciar aos estudantes um maior embasamento para o desenvolvimento de mais pesquisas e uma melhor formação profissional, propiciando que a rede de atendimentos na saúde pública brasileira ganhe em qualidade.  Esses são os resultados que o Acordo de Cooperação Científico-Acadêmica firmado nesta quarta-feira, 08, entre a Universidade Federal do Rio Grande do Norte (UFRN) e a Empresa Brasileira de Serviços Hospitalares (Ebserh) espera alcançar através da oferta de um curso de especialização em Preceptoria Médica e Multiprofissional.

Com duração de 18 meses e a ofertar de 1.200 vagas em todo o Brasil, a capacitação será destinada aos profissionais dos 39 hospitais universitários filiados à Ebserh. A iniciativa, que abrange as áreas de ensino, pesquisa e assistência, será gratuita, na modalidade à Distância, e disponibilizada no Ambiente Virtual de Aprendizagem do Sistema Único de Saúde (AVASUS), desenvolvido pelo Laboratório de Inovações Tecnológicas em Saúde (Lais).

O preceptor é um profissional responsável, na área médica, por conduzir e supervisionar, por meio de orientação e acompanhamento, o desenvolvimento dos médicos residentes nas especialidades de um hospital. Por isso, a reitora da UFRN, Ângela Maria Paiva Cruz, salientou que a UFRN busca com essa parceria propiciar apoio para o melhor desenvolvimento das atividades acadêmicas dentro dos hospitais da Ebserh em todo o território nacional. O presidente da Ebserh, Kleber Morais, ratificou o pensamento da reitoria.

Essa é uma parceria muito importante para a Rede Ebserh. Os hospitais universitários precisam de preceptores ainda mais qualificados para capacitarem nossos estudantes e melhorarem os serviços públicos do país”, comentou. O projeto pedagógico será elaborado pela Escola Multicampi de Ciências Médicas de Caicó e o lançamento do edital fica condicionado ao repasse de recursos do Ministério da Saúde.