Metade dos eleitores brasileiros irão votar com biometria nessas eleições

Metade do eleitorado brasileiro será identificado pela biometria nas eleições deste ano, o que equivale a 73,7 milhões de eleitores. Os dados são do Tribunal Superior Eleitoral (TSE).

Mais de 87 milhões de eleitores já possuem o cadastro biométrico, aproximadamente 60% do eleitorado. No entanto, parte dessas pessoas estão em cidades onde não terão o reconhecimento biométrico disponível para as eleições de outubro. Por essa razão, o número de eleitores cadastrados é maior do que os que irão de fato utilizar a biometria para votar.

Na eleição de 2014, o total de eleitores com biometria cadastrada era de 21,7 milhões de pessoas, ou 15,2% do eleitorado brasileiro. A meta do TSE é cadastrar 100% dos eleitores do Brasil até 2022.

No total, nove estados concluíram o cadastramento biométrico, além do Distrito Federal: Alagoas, Amapá, Goiás, Paraíba, Piauí, Rio Grande do Norte, Roraima, Sergipe e Tocantins.

Além disso, 22 dos 27 estados possuem mais da metade dos eleitores cadastrados. Os estados com taxas mais baixas são: São Paulo (45,1%), Minas Gerais (30,2%) e Rio de Janeiro (18,7%).



No RN, dezesseis cidades têm mais eleitores do que habitantes

Levantamento feito pela Confederação Nacional dos Municípios (CNM) aponta que 16 dos 167 municípios do Rio Grande do Norte têm mais eleitores do que o número de habitantes. O caso emblemático é o do município de Severiano Melo, situado  na chamada “Tromba do Elefante”, na região Oeste do Estado, que está com quase o dobro de eleitores em relação a população, que é de 3.150 habitantes.

Com uma diferença de 2.990 pessoas entre os números de habitantes e de eleitores, Severiano Melo tem a maior diferença do eleitorado em relação à quantidade de moradores da cidade.

Outros município potiguares com população menor que o número de eleitores são Barcelona, Lagoa de Velhos e Ruy Barbosa, na região do Potengi/ Bodó, na região do Sertão Central; Lagoa Salgada e Monte das Gameleiras, na região Agreste; Pedra Grande e Pedra Preta, no Mato Grande; São Bento do Norte, no litoral norte; Felipe Guerra, Olho d’Água dos Borges, Paraú, Rafael Godeiro, Severiano Melo, Tibau e Triunfo Potiguar, na região Oeste.

*Da Tribuna do Norte



ELEIÇÕES 2018: Brasileiros têm menos de 4 meses para inscrição eleitoral

O cidadão brasileiro que pretende votar nas eleições 2018, tem menos de quatro meses para requererem a inscrição eleitoral, caso ainda não tenham tirado o título de eleitor. O prazo termina no dia 9 de maio, que é a data final de fechamento do cadastro eleitoral para as eleições deste ano.  Pela Constituição Federal, o alistamento eleitoral e o voto são obrigatórios aos brasileiros a partir dos 18 anos e facultativos aos jovens de 16 e 17 anos, aos maiores de 70 anos e aos analfabetos.

Continue lendo