Expo Orquídeas realiza exposição em Natal no início de dezembro

Expo Orquídeas realiza exposição em Natal no início de dezembro

Natal será sede da Expo Orquídeas no próximo mês de dezembro, com muitas novidades nos vários tipos de orquídeas que farão parte da exposição e da feira para comercialização. Além de duráveis, as orquídeas são um ótimo presente para o mês natalino.

A Expo Orquídeas do orquidário Flores do Lago e de expositores de outros estados acontecerá no período de 07 a 10 de dezembro, no Sam’s Club, na BR 101, em Natal-RN.

Serão expostas várias espécies de orquídeas, além de cursos gratuitos sobre cuidados diferenciados de acordo com cada uma delas. A Expo Orquídeas proporcionara também, durante quatro dias de exposição, oficinas gratuitas sobre cultivo.

No local, será abordado temas sobre adubação, iluminação, cuidados na transferência de jarros, localização ideal para manter a planta, quais espécies são de sol, sombra total ou meia sombra, entre outros detalhes. Ao final de cada oficina, o participante concorre a uma orquídea.

Na exposição, também podem ser encontrados jarros, materiais de cultivo, adubos e substratos.



Exposição sobre Xico Santeiro será montada no CERES/UFRN em Caicó

A exposição Xico Santeiro – Uma escola de arte popular, será montada no Ceres Caicó, como parte da programação do VII Colóquio de História Cultural e Sensibilidades, que acontecerá de 6 a 10 de novembro.

A sétima edição do Colóquio tem por tema Sertões: Corpo, Educação e Sociedade e vem evidenciar o caráter consolidado do evento que ocorre desde o ano de 2011, com o  objetivo reunir professores, pesquisadores e alunos de graduação e pós-graduação, dedicados aos estudos em História Cultural, além de profissionais e cidadãos com interesses nesta área. Mais informações sobre o evento no site.

Sobre Xico Santeiro

Joaquim Manoel de Oliveira nasceu em 1898, no município de Santo Antônio do Salto da Onça/RN. Começou esculpindo imagens religiosas em madeira para igrejas, capelas e oratórios domésticos, tendo aprendido a profissão com o pai, que também era “imaginário”. Na década de 1940 fixou residência em Natal e começou a criar para colecionadores e turistas, expandindo o repertório para os temas regionais (Lampião e Maria Bonita, retirantes, carro de boi, etc.) e iniciando membros de sua família no ofício da escultura. Assinava suas obras como Xico Santeiro, com “x” mesmo, e foi um dos primeiros artistas populares reconhecidos e valorizados em todo o Brasil e também no exterior, ao lado de nomes como o do ceramista pernambucano Mestre Vitalino.

A exposição será realizada das 8h às 11h30 e das  13h às 17h30. Outras informações pelos telefones (84) 9 9229-6575 e 9 9656-5456 com o professor Abraão Sanderson.



São Miguel do Gostoso recebe exposição de Alberto Ferreira, um dos maiores fotógrafos do Brasil

São Miguel do Gostoso recebe exposição de Alberto Ferreira, um dos maiores fotógrafos do Brasil

O Rio Grande do Norte terá pela primeira vez uma exposição com o olhar de Alberto Ferreira, considerado um dos maiores fotógrafos do Brasil. As fotos serão expostas no Instituto de Ação Social e Cidadania Nilo e Isabel Neri (IASNIN), em São Miguel do Gostoso, a partir do próximo dia 11 de novembro, com entrada gratuita. Entre os registros fotográficos de Alberto está a famosa foto de Pelé suspenso no ar, posição conhecida no mundo futebolístico como “bicicleta”, em um jogo Brasil X Bélgica, em 1965, no qual os brasileiros venceram por 5 a 1. A “bicicleta” de Pelé – junto com outras nove fotos do mesmo autor – estará na exposição do LASNIN.

A exposição de Alberto Ferreira em São Miguel do Gostoso é a segunda deste fotógrafo no Nordeste. Antes suas fotos haviam sido expostas apenas em João Pessoa – PB, seu Estado natal, em 2014. A exposição serviu para lançar a revista Fotografia Paraibana, com fotos de fotógrafos paraibanos.  Alberto chegou a ser goleiro do Botafogo da Paraíba e mudou-se para o Rio de Janeiro, com o objetivo de ser goleiro do Flamengo. Não conseguiu atuar no Flamengo, mas foi contratado pelo Jornal do Brasil, considerado um dos maiores jornais do país, onde recebeu 12 prêmios Esso de Fotografia como editor e trabalhou por 32 anos.

A exposição de Alberto Ferreira fará uma espécie de “contraponto” com Ariclenes Silva, fotógrafo de São Miguel do Gostoso. Muitas das fotos de Ariclenes têm referências no trabalho de Alberto Ferreira. A foto da “bicicleta” de Pelé, por exemplo, vai fazer “contraponto” com um jogo de futebol de crianças em São Miguel do Gostoso. A exposição dos dois profissionais irá se chamar “Memórias Afetivas – Passado e Presente” e contará com 20 fotos (dez de cada um deles).

Continue lendo



Último fim de semana da exposição ‘Quando a pele incendeia a memória’

Último fim de semana da exposição ‘Quando a pele incendeia a memória’

Os potiguares têm poucos dias para conhecer ou revisitar a exposição fotográfica “Quando a pele incendeia a memória – Nasce um fotógrafo no sertão do século 19″, em cartaz no Natal Shopping até o dia 28 de setembro, sendo este o último fim de semana que a mostra fica em cartaz. O espaço revela os primeiros retratos de pessoas negras do Rio Grande do Norte sob o olhar de José Ezelino da Costa no início do século 20. O Morada da Paz, por meio do programa de incentivo à cultura Djalma Maranhão da Prefeitura do Natal, com curadoria de Ângela Almeida e realização da Cultura de Valor, são parceiros do projeto, que fica aberto a visitação no horário de funcionamento do mall, das 10h às 22h. A entrada é gratuita.

A exposição apresenta 40 fotografias que revelam a identidade social da cultura negra e o dia a dia da região do Seridó, cuja sociedade da época era predominantemente branca, comandada por uma elite de coronéis e fazendeiros. Todo o trabalho de pesquisa virou livro e é assinado pela professora e pesquisadora da Universidade Federal do Rio Grande do Norte (UFRN), Ângela Almeida, e conta com expografia de Rafael Campos e Michelle Holanda. Para finalizar o projeto, a pesquisadora contou com o apoio da sobrinha-neta de José Ezelino, a arquiteta Ana Zélia Moreira, que apresentou o álbum de família, herança deixada por sua mãe.

Continue lendo



Exposição revela identidade da cultura negra do Seridó potiguar no século 20

Exposição revela identidade da cultura negra do Seridó potiguar do século 20

Os primeiros retratos de pessoas negras do Rio Grande do Norte fotografadas por José Ezelino da Costa no início do século 20 serão apresentadas ao público, pela primeira vez, na exposição “Quando a pele incendeia a memória – Nasce um fotógrafo no sertão do século 19“. O projeto acontece entre os dias 6 e 28 de setembro, no 2º piso do Natal Shopping, paralelamente ao lançamento do livro que dá nome à mostra da professora e pesquisadora da Universidade Federal do Rio Grande do Norte (UFRN), Ângela Almeida. A iniciativa conta com patrocínio do Morada da Paz, por meio do programa de incentivo à cultura Djalma Maranhão da Prefeitura do Natal, com realização da Cultura de Valor, e será apresentada no horário de funcionamento do mall, das 10h às 22h.

A exposição, que tem curadoria de Ângela Almeida e expografia de Rafael Campos e Michelle Holanda, contará com 40 fotografias. Os retratos revelam a identidade social da cultura negra e o dia a dia da região do Seridó, cuja sociedade da época era predominantemente branca, comandada por uma elite de coronéis e fazendeiros. A pesquisadora contou com o apoio da sobrinha-neta do retratista, a arquiteta Ana Zélia Moreira, que apresentou o álbum de família, herança deixada por sua mãe.

A importância histórica do legado de José Ezelino reside nos pequenos detalhes estéticos e sociais de sua fotografia. Um pioneirismo silencioso, que agora vem à tona publicamente. “Não podemos afirmar que José Ezelino quisesse revelar alguma espécie de racismo sobre sua condição de negro ou sobre a sociedade que vivia. Entretanto, podemos perceber que ele provocou por meio de sua fotografia, uma imagem forte de identidade social, principalmente por ser uma sociedade de descendência branca aristocrática. Assim, ele registrou lindamente os negros, seus descendentes da mesma estética que fotografava as famílias brancas que iam ao seu estúdio”, explica Ângela Almeida.

Continue lendo



II Exposição Rosas do Deserto acontece em Natal no final do mês

II Exposição Rosas do Deserto acontece em Natal no final do mês

Natal vai sediar no período de 31 a 03 de setembro a II Exposição de Rosas do Deserto, no Sam’s Club – BR 101, em Neópolis, com entrada gratuita e comercialização de mudas. A flor é nativa de ambientes áridos do norte da África, do Oriente Médio e podem ser cultivadas em apartamentos ou casas.

A espécie Adenium Obesum busca exatamente o que a capital potiguar tem o ano inteiro: sol e calor. Popularmente conhecida como rosa-do-deserto, essa planta é adaptável ao clima potiguar e de fácil cultivo. Para os iniciantes, a exposição oferece cursos gratuitos nesta sexta-feira (01) e sábado (02), as 9h30 e as 15h30.

Assim como as orquídeas, a rosa-do-deserto desperta paixão e atrai admiradores por sua floração e pela variedade, além das raízes que são uma atração à parte, se exibindo em vários formatos. Quando bem tratadas, florescem o ano inteiro, já que necessita de pouca água e muito sol, algo que na terrinha tem de sobra.



Ceduc Caicó participa de feira de artesanato na Ilha de Sant’Ana

O Centro Educacional (Ceduc), localizado em Caicó, participará de mais uma edição da Feira de Artesanato dos Municípios do Seridó (Famuse), no Complexo Turístico Ilha de Sant’Ana. A feira está em sua 34ª edição e tem início nesta quarta (26), às 18 horas, e segue até o próximo domingo (30).

O Ceduc Pitimbú participará da feira com itens de artesanato confeccionados pelos adolescentes em conflito com a lei e também funcionários da unidade. Dentre os itens disponíveis para venda estão pinturas em tecido, vagonites, caixas decorativas, garrafas decoradas, porta-retratos e baús. Todo o valor arrecadado colabora para a manutenção da unidade socioeducativa.

O centro educacional possui ainda uma lojinha fixa, localizada na BR 427, Conjunto Castelo Branco, sem número, onde vende o material confeccionado pelos adolescentes e ainda aceita encomendas. A loja é aberta ao público de segunda a sexta-feira, das 8h às 17h.



EMPARN promove leilão ‘Seridó Terra do Leite’, em Caicó

Emparn participa do Leilão Seridó, Terra do Leite, na Exposição Agropecuária de Caicó

No próximo sábado, dia 27 de maio, acontece mais uma edição do tradicional leilão “Seridó Terra do Leite”, dentro da programação da 44ª Exposição Agropecuária do Seridó. O leilão vai ser realizado às 19h no Parque de Exposições Monsenhor Walfredo Gurgel, em Caicó.

Serão comercializados 45 lotes no total, destes 8 da EMPARN, que levará exemplares das raças Guzerá, Gir, Sindi e Pardo-Suíço. O pagamento é facilitado em 24 parcelas sem juros com o objetivo de oferecer aos criadores potiguares a possibilidade de adquirir animais selecionados das cabeceiras dos rebanhos com alto valor genético e produtividade leiteira e, assim, expandir o trabalho de melhoramento genético desenvolvido na empresa de pesquisa.

O evento realizado durante a Exposição Agropecuária de Caicó abre o calendário de leilões promovidos pela EMPARN durante o ano e tem grande importância devido à força da pecuária na região do Seridó que, mesmo após cinco anos consecutivos de seca, continua fortalecida no mercado de gado de qualidade.



Nesta quinta-feira começa Exposição de Rosas do Deserto em Natal

Exposição de flores do deserto começa hoje em Natal

A I Exposição de Rosas do Deserto em Natal começa nesta quinta-feira (02) e segue até o dia 5 de fevereiro no Sam’s Club, no bairro den Neópolis, na BR 101. Da quinta-feira até o sábado o funcionamento da exposição será das 8h às 21h. No domingo, das 9h às 15h. Entrada gratuita.

A Rosa do Deserto é um tipo de planta totalmente adaptável ao nosso clima e de fácil cultivo. Além da exposição, acontecerão oficinas gratuitas sobre cultivo e a comercialização de mudas.

A rosa-do-deserto – nome popular da espécie denominada de Adenium obesum – é nativa de ambientes áridos do norte da África e do Oriente Médio. A planta tornou-se – assim como as orquídeas ou roseiras comuns – um vício para muitos jardineiros e admiradores. O que é absolutamente compreensível: além da floração magnífica, em tons que variam do branco ao rosa e ao carmim metálico, a rosa-do-deserto é um vegetal muito singular.

Segundo os especialistas, a Roda do Deserto pode ser cultivada tanto em casas quanto em apartamentos. A planta necessita de pouca água e muito sol e em regiões quentes florescem o ano inteiro.



Exposição de Rosas do Deserto acontece em Natal no início de fevereiro

Em fevereiro, Natal vai sediar pela primeira vez uma Exposição de Rosas do Deserto, um tipo de planta totalmente adaptável ao nosso clima e de fácil cultivo. Além da exposição, acontecerão cursos gratuitos sobre cultivo e a comercialização de mudas.  A exposição será aberta dia 02 e segue até 05 de fevereiro, das 8h às 22h, no Sam’s Club, (Br – 101, Neópolis).

A rosa-do-deserto – nome popular da espécie denominada de Adenium obesum – é nativa de ambientes áridos do norte da África e do Oriente Médio. A planta tornou-se – assim como as orquídeas ou roseiras comuns – um vício para muitos jardineiros e admiradores. O que é absolutamente compreensível: além da floração magnífica, em tons que variam do branco ao rosa e ao carmim metálico, a rosa-do-deserto é um vegetal muito singular.

O detalhe curioso é que as partes inchadas, que lembram o aspecto de uma pata de elefante, são compostas basicamente pelas raízes que se projetam para fora do chão. O culto à rosa-do-deserto fez surgir uma infinidade de técnicas que visam produzir combinações de cores inéditas, flores com design diferenciado e principalmente raízes nos formatos mais improváveis.

Segundo os especialistas, a Roda do Deserto pode ser cultivada tanto em casas quanto em apartamentos. A planta necessita de pouca água e muito sol e em regiões quentes florescem o ano inteiro.